Antissemitismo, hooligans, tabu… Por que o Chelsea considera o Tottenham seu maior rival

7 minutos de leitura

Quem é o maior rival do Chelsea no futebol inglês? Muitos diriam que o Arsenal, único time da capital a ganhar mais de uma dezena de ligas inglesas, ocupa o posto. Afinal, faz sentido que o maior clássico londrino seja entre o único campeão europeu de Londres contra o maior vencedor nacional da cidade.

No entanto, a resposta é diferente, embora também esteja no norte de Londres. Em enquete realizada nas redes sociais do site “The Athletic”, em 2020, torcedores do Chelsea elegeram o Tottenham como o maior rival do clube com 58,6% dos votos. Os Gunners foram escolhidos por 26,4% dos eleitores.

Devido à falta de competividade com rivais geograficamente mais próximos como Fulham ou Queens Park Rangers, ambos também do sudoeste de Londres, os Blues tem o clube do norte da capital inglesa como seu principal adversário.

A opinião é embasada pelos torcedores do Chelsea que foram a Stamford Bridge para assistir ao clássico desta quinta-feira (2), no qual a PL Brasil também esteve presente.

Paul, gerente que frequenta o estádio dos Blues há 50 anos, não hesita em chamar o Tottenham de maior rival.

Em Londres, a maior rivalidade que há é entre Chelsea e Tottenham. Nós somos bem-sucedidos contra eles há alguns anos. É um grande jogo, dá para ver pela quantidade de gente que tem aqui.

Já Gavin, que vai ao Stamford Bridge desde 1978, faz uma ressalta pessoal, mas concorda que a opinião é unânime entre a torcida.

Não é a maior rivalidade para mim, mas é para muitos torcedores do Chelsea. A história remete às décadas de 1960 e 1970, final de FA Cup, briga contra o rebaixamento… Muitas lutas em campo e isso só cresceu desde então. Mas como vivo numa área com muitos torcedores do Arsenal, nunca desgostei do Tottenham. Costumava ser um bom time de assistir. Mas é só uma opinião pessoal, não é algo compartilhado com outros torcedores do Chelsea da minha idade.

Mas como essa rivalidade começou? E como se manteve quente mesmo com o Chelsea tendo conquistado muito mais títulos no século atual? Na história, são 34 taças levantadas pelos Blues contra 26 dos Spurs.

O histórico da rixa entre Chelsea e Tottenham

Os primeiros sinais de “picuinha” entre os dois times começaram a aparecer na década de 1960. Cria da base do Chelsea, o atacante Bobby Smith conquistou o Campeonato Inglês e a FA Cup pelos Spurs em 1960/61.

Pouco tempo depois, ele ganharia dois outros ex-companheiros de Chelsea, Jimmy Greaves e Terry Venables, como reforços para o time de White Hart Lane. Esses dois mais tarde fizeram parte da equipe do Tottenham que derrotou o Chelsea na final da FA Cup de 1967, a primeira a ser disputada entre dois clubes londrinos. Nesse dia, do lado de fora de Wembley, houve muita confusão e pancadaria entre as torcidas.

Jimmy Greaves File Photo
Mike England e Jimmy Greaves comemoram o título do Tottenham na FA Cup de 1967 (Foto: Icon sport)

Na temporada 1974/75, outro fato ajudou a esquentar essa rivalidade. Ambos lutavam para não cair e o Chelsea perdeu uma partida crucial para o Tottenham no final da temporada, sendo rebaixado. Os Spurs se mantiveram na primeira divisão com apenas um ponto de vantagem para os Blues.

A propagação do hooliganismo no futebol inglês também levou a rivalidade a um nível ainda mais desagradável. O antigo White Hart Lane era um território hostil para os rivais, onde torcedores saíam correndo aleatoriamente dando socos nos outros.

O racismo e o antissemitismo também se tornaram um grande problema. Parte da torcida do Chelsea foi infiltrada por grupos racistas como o Combat 18, uma organização terrorista britânica, durante a década de 1980. A época coincide com um cântico antissemita que torcedores tinham para o então atacante do Tottenham Steve Archibald.

Chim chiminey, Chim chiminey, Chim chim cher-oo, você era escocês e agora é judeu — dizia a música preconceituosa.

O problema se tornou tão grande que, durante a “Era Abramovich”, nos primeiros anos do século 21, foi necessário um esforço enorme por parte do clube para progredir na erradicação do antissemitismo no Chelsea, por meio de punições e medidas educativas.

O próprio Abramovich é judeu e foi decisivo na nova política do clube voltada ao tema.

No campo, tabu e final entre os rivais

Na rivalidade dentro das quatro linhas, o Chelsea passou 19 anos sem perder um jogo de Premier League em White Hart Lane, entre 1987 e 2006. No Stamford Bridge, ficou invicto entre 1990 e 2018.

O último troféu do Tottenham — a Copa da Liga de 2007/08 — veio em uma final contra o Chelsea. Um mês depois, os Blues sofreram por 4 a 4 com os Spurs, perdendo dois pontos cruciais na disputa do título da Premier League com o Manchester United.

Um dos jogos mais disputados entre as equipes aconteceu há exatamente oito anos, em 2 de maio de 2016. O empate em 2 a 2 foi chamado de “Batalha de Stamford Bridge”, devido aos 12 cartões amarelos distribuídos aos jogadores. O Tottenham levou nove deles, estabelecendo um recorde de cartões amarelos na Premier League.

Entre todos que entraram em campo pelos Spurs, apenas Lloris, Alderweireld, Son, Chadli e Ben Davies passaram impunes. Kane e Son abriram 2 a 0 para os visitantes, mas Cahill e Hazard empataram no segundo tempo.

Chelsea v Tottenham – Premier League
Alderweireld, Hazard e Walker na “Batalha de Stamford Bridge”, em 2016 (Foto: Icon sport)

Aquela temporada de 2015/16, que foi a do incrível título do Leicester, terminou com o Tottenham em 3º lugar e classificado para a Champions League, enquanto o Chelsea foi apenas o 10º colocado.

É um cenário parecido com o atual, no qual os Spurs brigam por uma vaga nas competições europeias e os Blues podem ficar fora da zona de classificação pela segunda temporada seguida.

Rodolfo Morsoletto
Rodolfo Morsoletto

Jornalista nascido e formado no interior de São Paulo, com passagens por Terra e OneFootball. Foi repórter de rádio, setorista do XV de Piracicaba e cobria jogos do Campeonato Paulista da Série A3. Morou por um tempo na Itália antes de desembarcar em Londres, onde está desde 2018. Atualmente é correspondente da PL Brasil em território inglês e já esbarrou com José Mourinho andando sozinho pelas ruas da capital britânica.

Instagram: @morsoletto
X: @r_morsoletto