Chelsea não poderá ser vendido por uma década

Chelsea não poderá ser vendido por uma década
Foto destaque: Divulgação / Chelsea FC

A saber, desde o início da guerra entre Rússia e Ucrânia o Chelsea sofreu sanções devido ao seu ex-dono, Roman Abramovich, possuir uma relação muito próxima com o atual presidente russo, Vladimir Putin. Dessa forma, uma das condenações impostas a equipe está relacionada a venda do clube.

Assim, a consultoria responsável pelo processo de venda exigiu algo inédito em negócios de clubes: o Chelsea não poderá ser vendido pelos próximos dez anos.

COMANDO DO CHELSEA NOS PRÓXIMOS ANOS

A princípio, existem três consórcios que disputam a compra do Chelsea. Dessa forma, todos terão que se comprometer a uma cláusula inédita no processo de negociação de um clube. De acordo com a emissora Sky Sports, uma das principais obrigações do novo dono é permanecer no comando pelos próximos dez anos.

Essa foi uma das exigências da Raine Group, consultoria que toca o processo de venda do clube em nome de Roman Abramovich. Em suma, o oligarca russo vem sofrendo sanções desde a invasão da Rússia à Ucrânia e, por este motivo, colocou o time de Stamford Bridge em leilão.

A ideia por trás da exigência é garantir estabilidade na governança da equipe londrina. Contudo, só será aplicada sobre os acionistas controladores de cada grupo, aqueles que detêm a parcela majoritária das ações.

Na prática, a notícia não é ruim e impeditiva em termos de negócios para o piloto heptacampeão da Fórmula 1 Lewis Hamilton e a tenista Serena Williams, que sinalizaram entrar com investimentos junto ao consórcio de Sir Martin Broughton no clube.

Caso vençam o processo de venda e eventualmente desejem, eles podem vender suas ações livremente, sem a obrigação de permanecer esta década no clube. Isso porque, de acordo com a emissora, os valores dos investimentos dos esportistas estariam na casa dos 10 milhões de libras (cerca de R$ 60 milhões) de cada um.

Portanto, o resulto da soma dos valores seriam de pouco mais de 2% em relação ao valor total da venda do clube, estimado em mais de 2 bilhões de libras.

JORGINHO DE SAÍDA?

A princípio, a Juventus está se movimentando no mercado da bola. Assim, a equipe está em busca de peças para reforçar o plantel atual após uma temporada frustrante. Dessa forma, de acordo com as informações do Calciomercato, os italianos preparam uma oferta para tirar Jorginho, o camisa 5 do Chelsea.

Em resumo, o portal afirma que a Velha Senhora já iniciou os contatos com o agente do jogador e deve apresentar a proposta em breve.