‘Desperdiçados’: 8 jogadores que o Chelsea perdeu e se arrependeu

5 minutos de leitura

A rotatividade de jogadores no Chelsea é diferente de qualquer outro clube da Premier League. A categoria de base dos Blues é considerada uma das melhores da Inglaterra, mas a competição por vagas no time principal e os caprichos na hora de identificar jovens talentos fazem com que atletas promissores sejam desperdiçados. Além disso, o enorme fundo de Roman Abramovich fez com que grandes estrelas chegassem a Stamford Bridge, o que acabou ofuscando atletas jovens com potencial.

Por isso, a PL Brasil separou uma lista jogadores que saíram do Chelsea ainda jovens e acabaram vingando em outros clubes. Veja:

Declan Rice

Chelsea Declan Rice
Foto: Icon Sport

O jogador mais desejado da Inglaterra nesta janela de transferências foi dispensado pelo Chelsea aos 14 anos, nas categorias de base. Declan Rice não foi considerado forte o suficiente para disputar níveis mais fortes.

— Meu corpo simplesmente não estava acostumado a si mesmo, então eu não estava correndo direito — disse Rice ao “Mirror”.

Rice é da mesma geração de Reece James e Mason Mount, que venceram a Champions League com o Chelsea em 2020-21, mas foi dispensado antes de ter uma chance no profissional. Foi parar no West Ham, que está prestes a vendê-lo ao Arsenal por cerca de 100 milhões de libras (R$ 611,356 milhões), após conquistar a Conference League.

Jamal Musiala

Musiala jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Jamal Musiala emergiu como um dos melhores jovens da Europa nas últimas temporadas, com 31 gols e 23 assistências em 125 jogos pelo Bayern de Munique, além de 22 convocações pela Alemanha aos 20 anos.

Sua carreira poderia ter sido diferente se ele não tivesse decidido ir para a Alemanha. Apesar de ser alemão, o meia cresceu na Inglaterra e passou um tempo nas categorias de base do Chelsea. No entanto, aos 16 anos, Musiala decidiu trocar o sudoeste de Londres pela Baviera.

Eddie Nketiah

Nketiah jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Eddie Nketiah tem o Arsenal como time de infância, mas foi para o Chelsea depois que eles procuraram o menino aos nove anos de idade. Ele passou sete anos nas categorias de base, mas foi dispensado em 2015. De acordo com o “Times”, os Blues consideraram o garoto muito pequeno.

— Não sei o que aconteceu no Chelsea. Ele marcou gols nas categorias de base e às vezes não sei por que o dispensaram. Você vê isso cada vez mais. Os jovens viajam de um clube para outro — disse Arsène Wenger, ex-técnico do Arsenal.

Nketiah agora faz parte do time principal do Arsenal e tem 32 gols em 131 jogos. Ele é um reserva útil para o técnico dos Gunners, Mikel Arteta, mas não se firmou, com Gabriel Jesus, Bukayo Saka e Gabriel Martinelli despontando como titulares.

Tariq Lamptey

Lamptey jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Em janeiro de 2020, Tariq Lamptey deixou o Chelsea para ingressar no Brighton por um contrato de três anos e meio. A mudança veio após três partidas pelos Blues, pegando o time de Stamford Bridge de surpresa. De acordo com o “Goal”, o clube estava furioso por perder um valioso talento e esperava que ele assinasse um novo contrato.

Lamptey estava no Chelsea desde os sete anos de idade, mas preferiu sair, principalmente pela concorrência de Reece James. Embora tenha uma luta contra lesões, Lamptey fez 77 jogos, dois gols e quatro assistências pelos Seagulls.

Willian

Willian jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Um caso bem diferente dos anteriores. Willian fez 339 partidas pelo Chelsea ao longo de sete anos, marcando 63 gols e contribuindo com 62 assistências para ajudar a conquistar cinco troféus importantes:

  • Premier League: 2014–15 e 2016–17
  • Copa da Inglaterra: 2017–18
  • Copa da Liga Inglesa: 2014–15
  • Liga Europa: 2018–19

Ele saiu no verão de 2020, depois que o Chelsea permitiu que seu contrato expirasse. Aos 32 anos, ele acabou indo para o rival, Arsenal, onde não teve uma grande passagem. Porém, ele chegou no Fulham em setembro do ano passado, deu cinco gols e cinco assistências em 27 jogos. Foi um bom retorno para um veterano, que produziu mais que algumas contratações caras dos Blues.

Nathan Aké

Nathan Aké jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Nathan  Aké passou pelas categorias de base do Chelsea quando tinha 15 anos, vindo do Feyenoord. Porém, jogou apenas 17 vezes pelo time londrino, sendo emprestado para Reading e Watford antes de acertar em definitivo com o Bournemouth em 2017, quando expirou seu vínculo com os Blues.

Em 2020, Aké se transferiu para o Manchester City, onde se tornou titular e conquistou a tríplice coroa. Fato curioso é que em julho do ano passado, o Chelsea tentou contratar o defensor dos Citizens, mas a oferta não chegou ao valor desejado pelo time do técnico Pep Guardiola: 50 milhões de libras (R$ 316 milhões).

Mohamed Salah

Salah jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Ídolo do Liverpool com 186 gols e 60 assistências em 302 jogos, além de títulos de Champions League, Mundial de Clubes da Fifa, Premier League, Copa da Liga Inglesa e Copa da Inglaterra, Mohamed Salah jogou pelo Chelsea de 2014 a 2016. Sua passagem por Stamford Bridge foi catastrófica, tendo que disputar posição com nomes de peso Eden Hazard, Samuel Eto'o, André Schürrle e Willian, ele foi utilizado apenas 19 vezes e marcou dois tentos.

Salah chegou a ficar dois meses sem jogar com o então técnico do Chelsea, José Mourinho, e acabou sendo emprestado à Fiorentina.

— Quando chegou ao Chelsea, ele era um menino solitário, ingênuo, completamente fora do contexto e fisicamente frágil — afirmou o treinador português, em 2019, explicando por que o astro do Liverpool não deu certo em suas mãos.

Kevin De Bruyne

De Bruyne jogou no Chelsea
Foto: Icon Sport

Ao brilhar pelo Genk, da Bélgica, aos 20 anos, Kevin De Bruyne foi comprado pelo Chelsea em 2012 e passou um ano emprestado ao Werder Bremen, onde também foi destaque. Voltando a Stamford Bridge em alta para a temporada 2013-14, o meia belga encontrou um problema chamado José Mourinho. O treinador português não se encantou com o jogador, que o deixou quase sempre no banco de reservas.

— Eu comecei bem, joguei dois jogos. Não fui brilhante, mas fui bem. Depois do quarto jogo, acabou pra mim. Fiquei no banco e nunca mais tive uma chance. Não recebi uma explicação — De Bruyne sobre trabalhar com Mourinho.

Pelo Chelsea, foram só nove jogos e uma assistência dada. Depois de ouvir de Mourinho que ele era a quinta ou sexta opção para o meio-campo, De Bruyne pediu para ser vendido. E assim foi feito. No fim de 2013, ele foi transferido ao Wolfsburg, da Alemanha, por 22 milhões de euros, mais que o dobro do que os Blues haviam pagado por ele.

Após dois anos e meio no Wolfsburg e igualar o recorde de assistências do Campeonato Alemão e ser eleito o melhor jogador da Alemanha, De Bruyne foi comprado pelo Manchester City por 76 milhões de euros (R$ 397,47 milhões) Pelos Citizens, marcou 88 gols e deu 112 assistências em 336 jogos, e conquistou quase todos títulos possíveis:

  • Liga dos Campeões: 2022–23
  • Campeonato Inglês: 2017–18, 2018–19, 2020–21, 2021–22 e 2022–23
  • Copa da Inglaterra: 2018–19 e 2022–23
  • Copa da Liga Inglesa: 2015–16, 2017–18, 2018–19, 2019–20 e 2020–21
  • Supercopa da Inglaterra: 2019
Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.