Caso grave: Chelsea enfrenta novas denúncias da ‘Era Abramovich’ e pode ser punido

5 minutos de leitura

Fora do Chelsea desde 2022, o antigo dono Roman Abramovich tem seu passado no clube revisitado por extensas investigações recentes. Novas irregularidades na gestão do russo foram apontadas durante os últimos dias, agora pelo jornal inglês “Guardian”.

De acordo com a apuração realizada pelo site, Abramovich teria realizado uma série de pagamentos irregulares com o intuito de burlar regras fiscais do futebol, como o Fair Play Financeiro, em benefício do clube. Dezenas de milhões de libras foram encaminhadas ao longo dos anos de veículos offshore do russo, sem terem sido apresentadas às entidades responsáveis do futebol.

Mesmo com o russo distante da sua administração, o Chelsea ainda pode sofrer duras sanções caso as denúncias sejam comprovadas.

Irregularidades do Chelsea vão de Conte e Hazard a Willian e Eto’o

Depois de que Abramovich assumiu o Chelsea, a equipe logo assumiu uma identidade de gastos exacerbados no futebol, a fim de reforçar o time e conquistar títulos. A realidade do clube foi, de fato, mudada. A Uefa implementou, em 2012, o Fair Play Financeiro, como forma de controlar os investimentos das equipes.

As acusações contra os Blues partem de contratações importantes. A denúncia diz que o clube realizou pagamentos paralelos em benefício de agentes. Um deles teria acontecido na contratação de Eden Hazard, em 2012. O Chelsea teria pago 7 milhões de euros a uma empresa sediada em Dubai, no ano de 2013, pelos serviços de “consultoria esportiva”. A firma teria ligações com John Bico-Penaque, agente do belga e que teria desejado a comissão para executar a transferência.

O clube, através da holding de Abramovich, também teria pago 1 milhão de euros ao antigo clube de Bertrand Traoré, dois meses após o ponta ter sido contratado.

A acusação diz ter revelado pagamentos de 7 milhões de euros entre 2005 e 2017 para Zoran e Vladica Lemic. O segundo foi decisivo nas contratações de nomes como Arjen Robben, Branislav Ivanocic, Nemanja Matic e Carlo Ancelotti.

Por falar em treinador, a contratação de Antonio Conte, em 2017, também é tida como nebulosa. Uma empresa de Abramovich sediada nas Ilhas Virgem teria pago 10 milhões de libras ao agente italiano Federico Pastorello, por uma empresa sediada no estado de Delaware, nos Estados Unidos. Apesar da mídia citar o treinador como muito próximo ao empresário, Pastorello negou a relação.

Os casos de Willian e Eto’o são de conhecimento público. Os registros encontrados mostraram que os Blues teriam feito pagamentos a empresas offshore e entidades russas. Abramovich é acusado de ter pago taxas paralelas a Suleiman Kerimov, dono do Anzhi à época.

Chelsea
Hazard e Willian pelo Chelsea (Foto: Icon Sport)

Chelsea é investigado e pode ser punido

O clube inglês está na mira de diversas investigações. A Premier League tem analisado as finanças do Chelsea entre 2012 e 2019, com fogo especial nas negociações de Willian e Eto’o. O clube pode chegar a perder 12 pontos na tabela de classificação caso seja julgado culpado pela liga.

A Federação Inglesa (FA) também está investigando o Chelsea, disse o “Guardian”. O clube já chegou a ser multado em 8,6 milhões de libras pela Uefa e ficou proibido de contratar jogadores por duas janelas de transferências em 2019, pela Fifa.

A atual gestão do Chelsea destacou que às acusações são exclusivas ao antigo comando do time e que não nenhuma reação com quem está no controle da instituição atualmente. Ainda de acordo com a direção, os atuais donos têm colaborado com as investigações.

Mercado: Chelsea conversa com técnico português para o cargo
Todd Acionista do Chelsea (Foto: Icon Sport)
Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.