Como Cavani se tornou indispensável no Manchester United

Camisa 7 dos Red Devils parece ter se firmado como titular do time de Solskjaer

0
512
Cavani Manchester United
Alex Pantling/Getty Images

Edinson Cavani chegou nesta temporada ao Manchester United sem custos aos cofres do clube. Aos 33 anos (hoje com 34), o uruguaio assinou um contrato de um ano de duração e, apesar de não ser a prioridade da janela de transferências de verão, vem se provando um grande acerto.

A intenção inicial era que “El Matador” fosse apenas uma opção para dar mais profundidade ao elenco, já que o trio Mason Greenwood, Marcus Rashford e Anthony Martial tinha funcionado bem na temporada 2019/2020.

Contudo, quase que obrigatoriamente, Cavani teve que se tornar titular do time de Ole Gunnar Solskajer. Primeiro, porque os três da frente caíram de produção e, segundo, porque marcou gols importantes para a campanha dos Red Devils, tendo impacto imediato nos resultados.

Números da carreira de Cavani

Para quem não acompanhava a carreira do camisa 7, não era fácil imaginar um veterano chegar de uma liga mais fraca e se adaptar tão rapidamente ao ritmo da Premier League. Mas foi exatamente isso que Cavani fez.

Já são 17 jogos disputados, sendo apenas oito como titular. Marcou seis gols e deu duas assistências no campeonato nacional. Cavani é artilheiro nato. A alcunha de El Matador não apareceu do nada, até porque já foi o artilheiro de competições em cinco oportunidades na carreira, sendo duas delas na liga francesa seguidamente.

Leia mais: Cavani no United: menos do que se queria, mais do que se espera

Em 2016/2017, marcou expressivos 35 gols em 36 jogos de Ligue 1. Na temporada seguinte, foram 28. Antes disso, já tinha feito 29 gols na Serie A, jogando pelo Napoli. Aliás, na Itália, foi o artilheiro do time nas três temporadas que jogou lá.

Deixou o Paris Saint-Germain como o maior artilheiro da história, com 200 gols em 301 jogos de 2013 a 2020, superando outro astro que também passou pelo Manchester United: Zlatan Ibrahimovic (156 gols).

É bom pontuar que houve época em que ambos jogavam juntos no ataque e, por isso, dividiam a responsabilidade de marcar os gols do PSG.

As características dos atacantes do Manchester United

A importância de Cavani para o Manchester United se dá porque ele possui características diferentes dos outros atacantes do plantel. Isso complementa o elenco, acirra a competitividade e pode ter efeito positivo no desempenho dos companheiros. Basta ver o que aconteceu com Luke Shaw depois da contratação de Alex Telles, por exemplo.

Greenwood é um concorrente indireto pela posição porque desde que estreou, ocupa majoritariamente o lado direito, como um ponta. Entre os três nomes mais ofensivos, ele não é o mais veloz ou o mais habilidoso e muito menos o mais preparado para a responsabilidade, mas tem um potencial incrível já demonstrado em várias ocasiões da temporada passada e nessa.

Por ter o pé esquerdo muito potente, o camisa 11 frequentemente busca criar oportunidades de finalização na base da habilidade ou trabalhando em conjunto com quem se aproxima dele pelo flanco direito.

Rashford teve seus momentos como camisa 9 no passado e entregou alguns gols. No entanto, cada vez mais o garoto de Carrington vai se mostrando um homem de lado, que costuma receber a bola próximo a linha lateral para, a partir dali, enfrentar por dentro a linha defensiva.

Cavani Rashford
LAURENCE GRIFFITHS/POOL/AFP via Getty Images

Leia mais: A infância dura de Marcus Rashford influenciou sua luta contra a fome infantil

O camisa 10 do United tem velocidade e aceleração acima da média. E conforme ganha experiência, consegue fazer corridas inteligentes de fora para dentro. Além disso, sua habilidade permite driblar facilmente os adversários e trabalhar muitas vezes como um playmaker. Seu principal defeito é a falta de objetividade dentro da área.

Por fim, Martial é o grande concorrente de Cavani para a vaga de centroavante. É o francês quem usa o número 9 e foi o artilheiro do Manchester United na última temporada com 23 gols, considerando todas as competições.

Ele pode jogar como último homem ou disparando da esquerda para dentro, assim como Rashford. Seu movimento mais comum é aproveitar o espaço entre o lateral direito e o zagueiro dos adversários.

A diferença entre Anthony e Marcus está nas decisões. Enquanto Rashford prefere usar a habilidade no um contra um, Martial tende a buscar uma tabela. Se Rashford gosta de receber a bola em profundidade, o francês acha melhor esperar a bola no pé para então agredir com a sua técnica.

Mas nessa temporada Martial não vive boa fase. Prova disso são os números. Ele marcou quatro gols em 19 jogos dessa Premier League, além de três assistências. Ou seja, um gol marcado a cada 329 minutos, segundo o Sofascore.

MICHAEL REGAN/POOL/AFP via Getty Images

Como efeito de comparação, na temporada 2019/2020, Martial marcou um gol a cada 156 minutos e 1,8 finalizações em 37,2 toques na bola por jogo. Nesta, tem uma média de 1,7 finalizações por jogo e 36 toques. Apesar de pouca diferença nestas estatísticas, o que mudou foi a efetividade.

As características de Cavani

Efetividade, aliás, é o que não falta a Cavani. O uruguaio tem menos finalizações (1,1) e toques na bola (18,5) que Martial e, mesmo assim, marca gols numa frequência muito maior: um a cada 141 minutos jogados.

Apesar de não ser melhor que nenhum dos três nas características que os destacam, Cavani tem uma presença de área única. Não só no Manchester United, mas no mundo. Seus movimentos dentro da área são sutis e mortais.

Ele pode atacar o ponto cego de um zagueiro ou se distanciar do defensor para receber um cruzamento num ângulo melhor. Tais movimentos combinados com sua precisão nos cabeceios o faz um centroavante de qualidade mundial, mesmo em reta final de sua carreira.

Seja bem marcado ou participando pouco do jogo, o uruguaio consegue abrir espaço para seus companheiros porque nenhuma defesa vai arriscar deixá-lo sozinho. Isso é essencial quando se enfrenta oponentes com o bloco de marcação baixo.

Mapa de calor de Edinson Cavani na temporada 2020/2021 (via Sofascore)

Leia mais: Por que van de Beek ainda não explodiu no Manchester United?

Cavani também pode ser útil se movimentando nas entrelinhas porque tem qualidade para fazer o pivô. Ou seja, segura a bola para a aproximação dos outros. Ele tem força o suficiente para evitar defensores e qualidade para sair da referência.

Em muitos jogos pela seleção do Uruguai no passado, por exemplo, Cavani atuou aberto por um dos lados do campo para comportar Luis Suárez e Diego Forlán. Essa entrega e dedicação para o time fazem a sua presença no time titular praticamente indispensável.

Suas qualidades cobrem os defeitos do resto das opções ofensivas do time. Além de tudo, nenhum dos outros atacantes do elenco consegue replicar suas características com um grau de precisão aceitável para o Manchester United.

Qual a melhor forma de explorar os atributos de Cavani?

Cavani já se destacou em todas as formações possíveis, afinal, tem uma carreira bem longa. No Napoli, formou dupla de ataque com Lavezzi. No PSG, era parceiro de Ibra e, antes de sair, era o centroavante que concluía as jogadas de Neymar e Mbappe.

Como Solskjaer raramente muda a formação, salvo em jogos importantes, é simples ver o camisa 7 adequado ao time no 4-2-3-1 do norueguês. Nas partidas, deu pra perceber que ele é o parceiro ideal para Bruno Fernandes.

Se Bruno é o meia que chega de frente para o gol, Cavani é quem puxa a linha de defesa para trás, gerando o espaço para a finalização ou passe do português. São esses movimentos opostos que os fazem se completar.

NAOMI BAKER/POOL/AFP via Getty Images

Além disso, o uruguaio é excepcional em fazer corridas de terceiro homem nas costas da defesa, completando a triangulação, e sempre encontra espaço para tabelar com o (s) meia (s) através de passes de primeira.

Entretanto, quando a abordagem de Solskjaer é voltada para o contra-ataque, Cavani muitas vezes fica de fora dos onze iniciais. Por mais que ele não tenha a velocidade dos outros concorrentes, ele pode servir como o ponto de ligação para sair de trás e começar a organizar uma transição eficiente, seja pelo chão ou pelo alto.

Cavani
Jon Super – Pool Getty Images

Portanto, é possível dizer que a presença de Cavani no time do Manchester United não só altera a dinâmica do ataque do Manchester United, como a melhora. O impacto positivo tem se mostrado tão claro que a diretoria estuda uma renovação de contrato com o experiente atacante.