Introdução do cartão azul é adiada de última hora; saiba por quê

4 minutos de leitura

O anúncio oficial da implementação do cartão azul em partidas de futebol profissional foi adiado após repercussão negativa, afirma o jornal inglês “The Times”. De acordo com o veículo, a oficialização da nova regra por parte do International Football Association Board (Ifab) estava prevista para esta sexta-feira (9).

Ontem, quinta (8), o também inglês “The Telegraph” havia revelado que o Ifab, entidade que regulamenta as regras do futebol, havia aprovado a mudança e anunciaria em breve a utilização do cartão azul em partidas da FA Cup (Copa da Inglaterra) feminina e masculina.

Para que serviria o cartão azul?

A decisão iniciar restes com o novo cartão no futebol profissional surgiu após o sucesso de estudos-piloto em jogos amadores e juvenis na Inglaterra e no País de Gales. A cor serviria para reprimir faltas que impeçam um ataque promissor, mas não seja grave o suficiente para uma expulsão – as famosas faltas táticas.

Um exemplo dado durante o encontro foi o puxão de camisa do zagueiro italiano Giorgio Chiellini sobre o inglês Bukayo Saka na final da Eurocopa 2020, que resultou apenas em cartão amarelo.

Críticas ao cartão azul

Segundo o “The Times”, levaram ao adiamento da implementação do novo cartão reações negativas como a de Mauricio Pochettino, que questionou a aplicação de regra em goleiros, e como a de Jügen Klopp, que disse não lembrar “a última vez que tiveram uma boa ideia”.

Klopp Liverpool
Jürgen Klopp não gostou nada da ideia do cartão azul (Foto: Icon Sport)
João Vítor Castanheira
João Vítor Castanheira

Coordenador e editor-chefe da PL Brasil. Passou por Lance, Esporte News Mundo e Grupo Globo. Jornalista pela UFRJ, ex-goleiro da Associação Atlética de Comunicação e Artes com orgulho. Contra todo tipo de conservadorismo - inclusive o esportivo. De Uberaba-MG, radicado no Rio Janeiro-RJ, em São Paulo-SP.