Capitão do Burnley fala sobre rebaixamento

Capitão do Burnley fala sobre rebaixamento
Foto: Reprodução/Getty Images

O capitão do Burnley, o zagueiro Ben Mee, falou abertamente sobre o rebaixamento da sua equipe, que foi confirmado neste domingo (22). Ele utilizou as redes sociais para poder se comunicar com os torcedores e trazer sua visão sobre a queda para a Championship. A saber, o atleta de 32 anos está no clube desde 2012 e é uma figura importante dentro e fora dos campos.

“Eu só quero compartilhar meus sentimentos; obviamente, me sinto muito mal por ontem – uma verdadeira pena que não tenhamos conseguido fazer o trabalho. Tínhamos nos colocado em uma posição muito boa no final da temporada, mas obviamente a temporada inteira não foi boa o suficiente.”

“Essas últimas semanas têm sido algumas das melhores que já vi. Em casa e fora, os ambientes têm sido fantásticos e nós realmente apreciamos o apoio que vocês nos deram. Foi uma jornada emocionante esse ano e veremos o que o futuro nos traz.”

No entanto, Ben Mee não conseguiu ajudar dentro de campo seus companheiros. Pois, lidava com uma lesão no calcanhar há meses, que o tirou de muitos jogos. Apesar da consistência defensiva da dupla de defensores, James Tarkowski e Nathan Collins, sua presença poderia ajudar. Afinal, o treinador colocou um esquema de três zagueiros nas últimas rodadas. E Tarkowski perdeu uma partida importante, contra o Tottenham.

Em contrapartida, como foi dito, a força do capitão do Burnley é dentro e fora de campo. Ou seja, quando Sean Dyche deixou o cargo de treinador, Ben Mee entrou na comissão técnica interina. O treinador do sub-23, Mike Jackson, tinha ajuda do jogador de 32 anos e de Paul Jenkins.

A campanha do Burnley em 2021/22

A princípio, a temporada de 2021/22 tinha muitas expectativas por parte dos torcedores. Seria a primeira após a venda do clube para a ALK Capital, de Alan Pace; tiveram novas contratações para a equipe titular, como Cornet e Collins; e a chance de se recuperar de uma temporada 2020/21 difícil.

No entanto, os resultados não chegaram, e o clima no vestiário ficou cada vez mais complicado. O técnico de quase dez anos de cargo, Sean Dyche, teve sua demissão confirmada. Dessa forma, Mike Jackson assumiu nos últimos oito jogos e quase tirou o clube da Championship. Mas as lesões recentes e a queda de rendimento, em comparação aos primeiros jogos, atrapalharam a permanência na 1ª divisão.