Savinho no Manchester City é uma merecida ‘promoção’

8 minutos de leitura

Em junho de 2022, o AtléticoMG anunciou a venda de Savinho para o Grupo City. No papel, a maior revelação do Galo nos últimos tempos assinou pelo Troyes, da França, mas nunca defendeu o clube.

Depois de dois empréstimos, ele agora pode alcançar o topo da cadeia com a venda definitiva para o Manchester City. Seria, de fato, um grande reconhecimento considerando a raridade e dificuldade do feito.

Ou melhor, seria uma promoção.

Este é um dos sinais da rede multiclubes que planejar dominar o mundo através de pequenos pedaços. O Grupo City tem clubes espalhados por diversos continentes e usa da sua influência para expandir a sua rede de observação.

Lá atrás, Savinho já fora identificado com potencial, mas muitos não chegam ao nível de poder atuar no City. Ao que tudo indica, ele conseguiu. Ao menos, segundo o jornalista Fabrizio Romano.

A temporada de Savinho é magnífica.

Ele é o maior assistente do Campeonato Espanhol (7, ao lado de Toni Kroos) e somou outros cinco gols que ajudaram a escrever este conto de fadas do Girona, vice-líder após 23 rodadas. Não seria exagero algum escalá-lo na seleção da La Liga, inclusive.

Savinho Manchester City
Savinho, do Girona, é observado pelo Manchester City (Foto: Icon Sport)

É um ponta rápido e habilidoso como o Brasil tem formado bem nos últimos anos. Embora canhoto, tem atuado pela esquerda, algo incomum no meio de tantos pés invertidos que cortam para o meio e chutam. Savinho deu algumas de suas assistências em cruzamentos primorosos da esquerda.

Mas ele também pode jogar pela direita. São valências que Guardiola levou em consideração ao pedir a sua chegada para a próxima temporada. E o melhor: não parece ter 19 anos. Brasileiros geralmente levam um tempinho a mais até desabrocharem na Europa.

O negócio deve ser formalidade, afinal, basta ligar os pontos: o Troyes pertence ao Grupo City. E Savinho, como testemunhamos, já superou com folga o nível do clube. Faria sentido, no máximo, um novo empréstimo ao Girona, desta vez sob contrato com o City, para disputar a Liga dos Campeões – caso os espanhóis confirmem a classificação.

Ainda assim, o brasileiro já declarou à PL Brasil ter o sonho de defender o City (novos tempos! Ou nem tão novos assim…) e também atrelou essa possibilidade ao sucesso com a camisa do Girona.

Savinho Girona
Savinho pelo Girona (Foto: Icon Sport)

Até aqui, podemos dizer que Savinho tem sido um dos melhores alunos possíveis.

Foi recrutado muito jovem, desenvolveu-se (a passagem pelo PSV talvez tenha até atrasado o processo) e agora atinge um nível suficiente para obrigar Guardiola a se antecipar ao mercado.

Se não fosse o City, muito provavelmente outro grande clube europeu (e fora da rede, o importante) o levaria na janela. É um caso semelhante ao de Luiz Henrique, Betis, Botafogo e Lyon. Para tê-lo na França, John Textor deu um passo adiante e costurou o negócio com a volta parcial ao Brasil.

Não faria sentido ao City assinar com Savinho e emprestá-lo de cara, então darei meu voto de confiança para pelo menos seis meses na Inglaterra. E aí ele terá que concorrer com Grealish e Doku, principalmente. Espaço a ser conquistado.

Não sei como essa história vai acabar, mas me animei bastante com a possibilidade de termos mais um brasileiro na elite da Premier League. Que Savinho siga sendo o estagiário brilhante que, de tanto promovido, virou chefe.

Victor Canedo
Victor Canedo

Victor Canedo trabalhou por 12 anos como repórter de futebol internacional no Grupo Globo. E até hoje mantém o hábito de passar as manhãs e tardes dos fins de semana ouvindo a voz de Paulo Andrade. Para equilibrar a balança dos colunistas deste site, é torcedor do Arsenal desde Titi Henry.