Cancelado! Paris FC e Lyon é suspenso por confusão generalizada

Cancelado! Paris FC e Lyon é suspenso por confusão generalizada
CANCELADO! Paris Fc e Lyon é suspenso por confusão generalizada (Foto: Bertrand Guay/AFP)

Primeiramente, a partida entre Paris FC e Lyon foi suspensa devido a confusão generalizada que aconteceu nas arquibancadas e se alastrou para o campo. Ambas as equipes conseguiram participar do primeiro tempo tranquilamente. Todavia, a confusão aconteceu na volta do segundo tempo quando os jogadores já estavam em campo.

A saber, a briga entre as torcidas se alastrou para o campo de jogo forçando os jogadores  saírem do gramado para o vestiário. Na sequência, a partida teve seu cancelamento decretado, com o placar em 1 x 1.

Não há informação do número de feridos gerados pela confusão no Estádio do Paris FC, e nem previsão de nova data do próximo confronto entre as equipes. Em seus perfis no Twitter, os clubes anunciaram, em primeira mão, o adiamento da partida.

Paris FC e Lyon fazem bom primeiro tempo

O Paris FC já mostrou seu cartão de visitas aos sete minutos, em contra-ataque de almanaque Gaetan Laura abriu o placar para os locais. O panorama do primeiro tempo foi a equipe do Lyon buscando o empate e os mandantes tentando ampliar nos contra-ataques. O Lyon colheu os frutos da pressão aos 44 minutos do segundo tempo, Mousse Dembelé, fez um golaço antes do encerramento da etapa inicial.

A partida disputada entre Paris Fc e Lyon acontece pela fase de 32 avos da Copa da França, com dois times em momentos opostos. Por outro lado, Lyon vive uma temporada instável com a saída iminente da lenda Juninho Pernambucano e da suspensão de seu presidente.

Por fim, o Paris vem de uma sequência de vitórias na segunda divisão da França e estava esperanço para o confronto contra o tradicional Lyon. Além disso, as equipes voltam a campo no campeonato nacional, o Paris FC enfrenta o Amiens, na terça-feira (21). Já o Lyon, mede forças com Metz em seus domínios na quarta-feira (22).

Foto destaque: Divulgação/Bertrand Guay/AFP