Os 5 motivos que podem fazer o Manchester City perder o título da Premier League

6 minutos de leitura

O Manchester City não lidera a Premier League desde novembro e ocupa, agora, a 2ª posição após a vitória sobre o Brentford. No entanto, parece que, mesmo nos momentos em que o time de Pep Guardiola fechada o G-4 da tabela, ainda eram os favoritos ao título.

A liderança pode voltar se o time vencer o Everton no sábado (10). Mas será que os Citizens conseguirão se mantar no topo até o fim mais uma vez? O site inglês “The Athletic” apresentou diferentes razões pelas quais o City pode não alcançar o tetra inédito da Premier League.

1 – O Manchester City tem uma fragilidade muito específica

Apesar de montar times conhecidos pelo seu poder ofensivo, Pep Guardiola tem quase todas as vezes as melhores defesas dos campeonatos que disputa. Não é o caso na atual temporada e, além disso, o City mostra uma fragilidade curiosa.

E essa peculiaridade surgiu nesta temporada. Em 12 ocasiões, somando todas as competições, o City sofreu um gol na primeira finalização certa do adversário. Foi o que aconteceu no último jogo, contra o Brentford, por exemplo.

gvardiol
(Foto: Icon Sport)

Ainda que o City tenha os menores números de chutes sofridos de qualquer equipe da Premier League, apenas oito por 90 minutos, em muitas vezes, quando sofrem um chute ao gol, a bola entra.

Para efeito de comparação, o Arsenal tem o segundo menor volume de chutes enfrentados por 90 minutos, mas a defesa de Mikel Arteta é a mais forte da liga. Além disso, Ederson é apenas o 18º goleiro no percentual de defesas da Premier LEague

2 – O Liverpool tem um elenco mais profundo

Até a derrota para o Arsenal, o Liverpool mal perdeu o ritmo com a ausência de Mohamed Salah, que estava na Copa Africana de Nações. Seu setor ofensivo ainda conta com Diogo Jota, Darwin Nunez, Luis Diaz e Cody Gakpo, que já marcaram juntos 36 gols na liga nesta temporada.

Foto: Icon Sport

E mais do que a grande variedade de peças ofensivas, os Reds ainda contam com alguns jovens que têm evoluído, como Curtis Jones, e as surpresas inesperadas desta temporada, como Jarell Quansah e Conor Bradley.

Os jogadores que chegaram ao City para encorpar o elenco e dar mais profundidade têm vivido temporadas irregulares. Kovacic e Matheus Nunes não “explodiram” no meio, enquanto Gvardiol não deu conta do recado e tem perdido a posição.

3 – O Arsenal está mais maduro para enfrentar o City

Arteta havia perdido todos os oito encontros na Premier League contra a equipe de Guardiola antes desta temporada. Agora, o Arsenal não parece mais intimidado pelo City — tanto que os venceram duas vezes em 2023/24 não deve ser subestimada. É um confronto direto que está completamente em jogo.

Arsenal
(Foto: Icon sport)

Mesmo que nesta temporada os Gunners podem parecer menos chamativos, também são mais estáveis emocionalmente e têm conseguido segurar seus resultados — e até superar adversidades — como não conseguiram na reta final da última temporada.

Declan Rice ajuda na solidez emocional do time — era capitão do West Ham nos últimos anos –, assim como William Saliba na defesa, que se lesionou no fim da temporada passada e fez muita falta ao time londrino.

4 – A defesa muito melhorada do Arsenal

O Arsenal tem a defesa mais sólida da Premier League nesta temporada. Eles têm o maior número de jogos sem sofrer gols na liga (oito), mas também concederam o menor xG nesta temporada tanto como um total (17,8) quanto por 90 minutos (0,90), segundo dados do The Athletic.

O maior problema defensivo do time é relacionado a erros próprios. Os Gunners tiveram cinco erros que levam a gols, o segundo maior número na Premier League — e que representa 23% dos seus gols sofridos.

Foto: Icon Sport

Isso impediu o Arsenal de obter alguns resultados que mereciam, como mostra o fato de também terem a maior diferença de xG (estatística de gols esperados) na liga (26,8), ou seja, os gols que eram esperados que marcassem menos os gols que eram esperados que sofressem. Para efeito de comparação, o City é o segundo com 22.

Ainda assim, não há muito espaço para erros. Na temporada passada, o Arsenal perdeu seis jogos e empatou seis. Nesta temporada, já perderam quatro e empataram quatro.

5 – Vencer quatro títulos seguidos é realmente difícil

Guardiola
Guardiola pelo Manchester City (Foto: ICon Sport)

O supercomputador da empresa de dados esportivos “Opta” dá à equipe de Guardiola uma chance de 66,2% de vencer o título. Os retornos de De Bruyne e Haaland também animam torcedores e frustram concorrentes.

No entanto, para vencer o tetracampeonato, o time de Guardiola deve atingir um nível nunca antes visto — uma vez que ninguém nunca conseguiu emendar quatro títulos seguidos na história da liga.

Além disso, apesar do crescimento esplêndido na reta final da última temporada, que culminou nos títulos da Champions e da liga, é notável que o City demorou para “engrenar” e conseguir ultrapassar o Arsenal naquela ocasião. Pode ser que, agora, não tenham fôlego.

O City tem pequenas falhas táticas que podem ser exploradas e, tanto Liverpool quanto o Arsenal, são capazes de ferir o time de Guardiola em confrontos diretos.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]