A camisa 9 do Chelsea tem maldição?

A numeração, quando nos gramados de Stamford Bridge, tem desempenho desanimador

camisa 9 do Chelsea

A temporada da Premier League começou e os Blues aparentam estar com equilíbrio em suas peças. Sm dúvida, meio-campo e ataque tem trazido tramas interessantíssimas. No ataque, Morata será o camisa 29. Para quem acredita em superstição, a “maldição da camisa 9 do Chelsea” continuará em Stamford Bridge.

O time iniciou sua trajetória na Premier League de forma positiva. Após três rodadas, a equipe soma nove pontos e está em segundo lugar na tabela.

Morata nesta temporada veio a marcar na segunda rodada, diante do Arsenal. Após um 2016/17 muito bom no Real Madrid, a expectativa em cima do espanhol é de que seu desempenho seja melhor que o da temporada passada, quando atuou com a camisa 9 nos Blues.

O início foi animador, mas Morata terminou em baixa na última temporada (Clive Rose/Getty Images)

A camisa 9 do Chelsea não tem dono na atual temporada.

A última temporada em que o Chelsea teve um artilheiro na Premier League, utilizando a camisa 9, foi na temporada de 2000-2001, quando o centroavante Jimmy Floyd Hasselbaink anotou 23 gols em 38 partidas.

Após quatro anos com Hasselbaink no comando do ataque do Chelsea, o sérvio Mateja Kezman, que vinha de boa passagem pelo PSV, assumiu a camisa de numeração “amaldiçoada”.

Kezman havia marcado 129 gols pelo seu antigo clube, PSV. (Foto: Getty Images)

Kezman, Crespo…

Vindo do PSV pela quantia de 7,5 milhões de euros, Kezman jogou apenas 41 partidas pelo clube inglês, com só 7 gols marcados. Na Premier League, atuou em 25 jogos fazendo apenas 4 gols.

Mesmo com atuação abaixo do esperado, o atacante sérvio conquistou títulos na terra inglesa. O Campeonato Inglês de 2005 e a Copa da Liga Inglesa do mesmo ano foram os dois títulos conquistados.

Após fraco desempenho por parte do sérvio, Hernán Crespo, que já tinha passagem pelos Blues atuando em 31 partidas e anotando 12 gols, retorna ao Chelsea de empréstimo do Milan. Conquistou ao menos o título da Premier League de 2005/2006.

Na temporada 2005/2006 Crespo teve atuação abaixo, assim como seu antigo companheiro de clube, Kezman. Atuou em 42 jogos, balançando as redes em 13 oportunidades. No Campeonato Inglês, foram 10 tentos em 30 jogos.

Uma temporada foi o suficiente para que o atacante argentino retornasse a um empréstimo para a Itália. Dessa vez para a Inter de Milão.

Leia mais: 1998: o ano em que o Chelsea conquistou 3 títulos

Nesta época, o atacante Didier Drogba já demonstrava que poderia ser um grande atacante do time londrino, entretanto, utilizando a camisa de número 11.

Em 2006, o atacante Andriy Shevchenko chegou aos Blues. Com Didier Drogba e Andriy Schevchenko no time seria fácil algum dos dois assumir a camisa 9, certo?

A temporada em que um zagueiro assumiu a 9. (Foto: Ben Radford/Getty Images)

Na temporada 2006/2007, o zagueiro-central Khalid Boulahrouz teve a tarefa de assumir uma numeração não muito comum para um jogador de defesa. Com 13 aparições, não balançou as redes em nenhuma oportunidade.

Apesar de a “maldição” continuar presente, a temporada de 2006 reservou o artilheiro da Premier League ao Chelsea. Didier Drogba anotou 20 gols naquela temporada.

De Sidwell a Fernando Torres

Em 2007/2008, seguindo a ideia de um jogador de outra posição assumir a camisa de número 9, Steve Sidwell, meio-de-campo central, foi o dono da camisa. Disputou apenas 15 partidas na Premier League, mas não fez nenhum gol.

As temporadas de 2008/2009 e 2009/2010 foram de grandes números por parte dos Blues, com dois campeonatos seguidos tendo artilheiros em Stamford Bridge. O momento perfeito para que a tal maldição acabasse.

Em 2008, Nicholas Anelka anotou 19 gols na Premier League. Enquanto na temporada seguinte, Didier Drogba fez 29 gols. No entanto, o francês com a camisa 39 e o marfinense com a 11.

Enquanto isso, o camisa 9 era o argentino Franco di Santo, contratado junto ao Audax Italiano do Chile, que fez 30 partidas pelo clube e marcou apenas um gol.

“El Niño” chegou ao Chelsea vindo de grande período no Liverpool. (Foto: Getty Images)

Fernando “El Niño” Torres foi o jogador que mais utilizou a camisa 9 pelo clube londrino. Após ótimas temporadas pelo Liverpool, Torres chegou ao Chelsea pela alta quantia de 58 milhões de euros. A expectativa pelo bom desempenho de um camisa 9 era grande.

Apesar de participar do inédito título da UEFA Champions League e de um título de Copa da Inglaterra, o atacante espanhol não deixou boa impressão à torcida do Chelsea.

Foram ao todo 172 partidas disputadas e 45 gols ao longo de quatro temporadas. Pela Premier League, foram 133 partidas, com apenas 29 gols. Além de um desempenho abaixo de, pelo menos 0,5 gol por partida, o atacante ficou marcado pelos gols perdidos frente à meta adversária.

Esperança frustrada com Falcao García

As temporadas seguintes foram piores ainda para o torcedor do Chelsea que gosta de um camisa 9. Alternando entre anos em que ninguém quis usar o número amaldiçoado, os Blues tiveram uma passagem apagada do atacante colombiano Falcão.

Depois de passar por empréstimo ao Manchester United, Falcao chegou ao time londrino para a temporada de 2015/16.

12 partidas e um gol foram os números do atacante pelo Chelsea.

Morata: da camisa 9 a 29

Álvaro Morata chegou ao Chelsea no ano de 2017 após destaque no seu antigo clube Real Madrid. Veio em substituição do atacante também espanhol Diego Costa, que com o número 19 nas costas anotou expressivos 52 gols em 89 jogos.

O início animador com gol e assistência no Campeonato Inglês trouxe à cabeça do torcedor dos Blues a ideia de que a “maldição” finalmente acabaria.

Morata se machucou e viu seu desempenho cair dentro do campeonato. Nas seis primeiras rodadas, o centroavante anotou seis gols e, no restante do torneio, conseguiu apenas quatro.

Aliás, sua titularidade era questionada pela presença de Olivier Giroud. Na última temporada oscilou entre banco de reservas e tempo de jogo. Apesar de ter passado por isso, ainda sagrou-se campeão da Copa da Inglaterra.

Atuou em 48 partidas e marcou 15 gols. Na Premier League foram 10 tentos em 31 partidas.

Seria sua lesão na última temporada a grande determinante para o desempenho abaixo da média? (Foto: Getty Images)

Esta temporada certamente começou animada para o torcedor. Porém, para o torcedor que gosta de ver um número 9 fazendo gols, será mais um campeonato sem esse gostinho.

Em uma liga com tantos nomes interessantes, não faltam jogadores com a camisa 9 que sejam candidatos à artilharia, como Romelu Lukaku, Alexandre Lacazzette e Roberto Firmino. Mas por parte do Chelsea, o número não estará presente.

Afinal, quando teremos o fim da “maldição” da camisa 9 do Chelsea?