Burnley – História, Mercado da Bola e Estatisticas

0
546
Burnley
Burnley

O Burnley Football Club é um clube da cidade de Burnley, que fica ao leste do condado de Lancashire, na Inglaterra. Inicialmente, a instituição se chamava Burnley Rovers e era associado à Rugby Union. Contudo, a equipe mudou para o futebol no ano de 1882. Além disso, seis anos depois Os Vinho Tinto ajudaram a fundar a Football League, juntamente com outros 11 times. Ainda, os Clarets têm como rival o Blackburn Rovers, da cidade de Blackburn. 

Em suma, trata-se de um dos clubes mais tradicionais da Inglaterra. Além de ser um dos fundadores de uma das instituições de futebol mais importantes do país, a equipe é uma das únicas cinco que ganharam as quatro principais divisões profissionais. Ademais, sua casa é Turf Moor, estádio com capacidade para 22.546 pessoas. 

Por fim, o time faz jus ao apelido, de forma que seu uniforme titular é composto por uma camisa e um par de meias vinho, com detalhes azuis. Por sua vez, o short do kit é todo branco. Atualmente, o clube disputa a Premier League e seu treinador é o ex jogador Sean Dyche.

Trajetória do Burnley, fundação, conquistas e ascensão

Antes de mais nada, o time de futebol do Burnley nasceu em 1882, quando o clube decidiu se dissociar da Rugby Union. Nesse sentido, em outubro do mesmo ano, os Clarets fizeram sua primeira partida oficial contra o Astley Bridge, pela Lancashire Challenge Cup, na qual foram derrotados por 8 x 0. Além do mais, em 1883, a equipe se mudou para seu atual estádio, o Turf Moor.

Ao longo de sua trajetória, o Burnley acumula títulos e feitos importantes. Nesse sentido, o clube se destaca como um dos únicos cinco a ganharem as quatro principais divisões do país, junto a Portsmouth, WolverhamptonSheffield United e Preston North End. Além disso, os Vinho Tinto conquistaram duas vezes o Campeonato Inglês e a Supercopa da Inglaterra. Por fim, os Clarets levantaram um caneco da FA Cup.

Sob essa ótica, dentre as várias conquistas da equipe, a Championship de 2015/16 é uma que se destaca. Nesse contexto, o Burnley garantiu o acesso à Premier League de 2016, após vencer o Queens Park Rangers por 1 x 0. Cinco dias depois, a vitória sobre o Charlton Athletic sacramentou a campanha do título.

Em suma, foi uma campanha de gala. Os Clarets engataram uma sequência de 23 jogos invictos na competição. Simultaneamente, o técnico Sean Dyche usou apenas 25 jogadores na liga, ao passo que o artilheiro foi Andre Gray, que marcou 25 gols. Assim, no ano seguinte o clube estreou na Premier League.

Por fim, em 2012, o Príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, declarou ser torcedor do Burnley. Ele visita a cidade regularmente e demonstra interesse pelo desenvolvimento da região. Por conseguinte, se juntou à torcida dos Vinho Tinto.

Mercado de Transferências do Burnley FC

Historicamente, o Burnley nunca teve um dos orçamentos mais robustos entre os times da Football League. Contudo, desde o primeiro acesso à Premier League, o clube passou a trabalhar com cifras mais altas de negociação no mercado de transferências.

Ben Gibson do Middlesbrough por 15 milhões de libras

No ano de 2018, os Clarets pagaram 15 milhões de libras no zagueiro Ben Gibson, que jogava no Middlesbrough. Em síntese, foi a contratação mais cara da história do clube.

Reprodução/Imago Images
Reprodução/Imago Images

Nathan Collins para o Burnley por 14 milhões de euros

Os altos valores pagos por zagueiros não param em Ben Gibson. Nesse sentido, o Burnley pagou 14 milhões de euros por Nathan Collins. O ex-defensor do Stoke City é o novo reforço dos Vinho Tinto para a temporada 2021/22. Além do mais, o clube pagou quase o dobro do valor avaliado no mercado de transferências, cerca de oito milhões de euros.

Reprodução/Imago Images
Reprodução/Imago Images

Andre Gray do Brentford por 12.4 milhões de euros

No ano de 2015, o Burnley foi ao mercado de transferências e contratou o centroavante Andre Gray. Diante disso, o jogador foi fundamental na conquista da Championship de 2015-16. Em suma, o atleta foi o artilheiro da competição, com 25 gols marcados.

Reprodução/Sky Sports
Reprodução/Sky Sports

Charlie Austin do Swindon Town por 1.4 milhão de euros

Na temporada 2010-11, o ponta de lança Charlie Austin chegou à Burnley. Em síntese, o jogador se tornou peça fundamental no time de Sean Dyche, até a chegada de Andre Gray. Por fim, na temporada 2013-14, o atacante foi vendido no mercado de transferências por valor quatro vezes superior ao de compra. O Queens Park Rangers fechou o negócio por 4.65 milhões de euros.

Charley Austin no Burnley
Charlie Austin no Burnley

George Boyd do Hull City por 3.8 milhões de euros

De volta à temporada 2015-16, outro reforço conhecido daquele time foi o meio-campista George Boyd. Nesse viés, os Clarets pagaram mais que o dobro da quantia avaliada no mercado de transferências. Resumidamente, o clube fechou um contrato de três anos com o jogador.

Reprodução/Sky Sports
Reprodução/Sky Sports

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Artigo anteriorStoke City – Expectativas para temporada
Próximo artigoQueens Park Rangers – História, Mercado da Bola e Estatisticas
Escolhi o curso de jornalismo, pois sempre me identifiquei com a escrita como a melhor forma de autoexpressão. Além disso, a curiosidade me leva a pesquisar e a me interessar em aprender sobre os mais diversos assuntos, mas o que me dá mais prazer é levar a informação a outra pessoa. Sou daqueles que acredita na função social do Jornalismo. Difícil definir minha personalidade em um pequeno texto, então fico com os clichês trabalho em equipe e não recuar diante de um novo desafio. Flamenguista de berço, me apaixonei pelo futebol através das cores vermelho e preto, daí descobri que ser repórter é algo que me apetece muito, pois contempla o meu sonho de viajante: conhecer e documentar lugares ai redor do Brasil e do mundo. Como todo bom jornalista, falo um pouco sobre tudo. Ou pelo menos tento.