Bristol City lança nota por confusão em partida contra o Huddersfield

Bristol City lança nota por confusão em partida contra o Huddersfield
Foto destaque: Divulgação/Bristol Post

Primeiramente, neste sábado (18), o Bristol City recebeu o Huddersfield no Estádio Ashton Gate em partida válida pela 23ª rodada da EFL Championship.

A saber, tudo ia bem, até chegar aos 27′ do segundo tempo, quando um torcedor do Bristol City foi expulso da torcida. Segundo informações, isso ocorreu depois que ele arremessou garrafas aos jogadores do Huddersfield durante uma das cobranças de escanteio.

Decerto, o árbitro Dean Whitestone interrompeu a partida quando os objetos foram arremessados primeiro em Sorba Thomas e, em seguida, em Duane Holmes.

Pouco depois, os jogadores ajudaram a retirar as garrafas do gramado e Holmes conseguiu realizar a cobrança de escanteio. Em suma, no final do jogo, o Bristol City emitiu um comunicado repudiando a ação e confirmando que um torcedor tinha sido “entregue à polícia”.

Situação semelhante ao Birmingham City x Hull City

De forma semelhante, no mês passado, os torcedores do Birmingham City arremessaram garrafas contra o goleiro Nathan Baxter, do Hull City. Além disso, o técnico do Tigers, Grant McCann, classificou os responsáveis como “vergonhosos”.

A saber, o Bristol City irá analisar as imagens do circuito de segurança do estádio, antes de tomar qualquer ação contra qualquer outro possível delinquente, que possa não ter sido localizado pelos funcionários do estádio.

Palavras dos técnicos do Bristol City e Huddersfield

O técnico do Huddersfield, Carlos Corberán, se recusou a entrar em detalhes sobre o incidente durante a entrevista após o jogo. Dessa forma, ele apenas afirmou que seguiu as instruções da arbitragem.

Por outro lado, o técnico do Bristol City, Nigel Pearson, manteve o tom da declaração do clube. Segundo o treinador, a situação foi desnecessária e o foco dele é se concentrar apenas no futebol.

Por fim, este foi um de apenas cinco jogos da EFL Championship que ocorreram, devido ao surto de Covid-19 no futebol. Além disso, foi o primeiro em que os torcedores tiveram que apresentar um comprovante de vacinação para poderem entrar.