Brighton na PL 2019/2020: oscilante em meio à mudança de filosofia

Neal Maupay foi a grande surpresa dos Seagulls

brighton 2019 2020
Andrew Boyers/Pool via Getty Images

Após escapar raspando da zona de rebaixamento na temporada passada, quando ficou a apenas dois pontos do playoff da Championship, novamente o Brighton & Hove Albion era considerado um dos principais candidatos à briga na parte de baixo da tabela no início da temporada 2019/2020.

Quais eram as expectativas para o Brighton  na temporada 2019/2020?

Na preparação para 2019/2020, estava claro que os Seagulls precisavam se reforçar urgentemente, sobretudo na defesa e no ataque, visto que o time havia sofrido 60 gols e balançado as redes adversárias apenas 35 vezes na Premier League anterior. E esforços não foram poupados para suprir tais necessidades.

O clube não contratou apenas um, mas três jogadores que quebraram o recorde de transferência mais cara de sua história. Foram eles o ponta-esquerda Leandro Trossard (18 milhões de libras, Genk), o zagueiro Adam Webster (19,7 milhões de libras, do Bristol City) e o centroavante Neal Maupay (19,8 milhões de libras, do Brentford).

Além dos três reforços de peso para o time titular, os Seagulls ainda contaram com a boa contratação do meio-campista Aaron Mooy para 2019/2020. Um dos principais destaques do Huddersfield nas últimas temporadas chegava com a responsabilidade de comandar o meio-campo da equipe.

brighton 2019 2020
Warren Little/Getty Images

Leia mais: Um tour pelo CT do Brighton com Bernardo Fernandes

A estreia foi promissora, com vitória segura por 3 a 0 fora de casa contra o Watford e gol do estreante Maupay. No entanto, o Brighton só voltaria a triunfar novamente sete rodadas depois, o que já indicava que a maior pretensão do clube em 2019/2020 seria apenas se manter na Premier League.

Apesar das contratações de peso e da mudança de filosofia para um estilo de jogo mais ofensivo, introduzida pelo técnico Graham Potter, os Seagulls seguiram de maneira bastante oscilante durante toda a temporada.

Em termos estatísticos, o Brighton melhorou tanto ofensivamente quanto defensivamente.

Destaque

brighton 2019 2020
Andrew Boyers/Pool via Getty Images

Capitão, nascido na cidade, formado no clube e titular desde os 19 anos, não é surpresa que o zagueiro Lewis Dunk seja a maior referência dos Seagulls. Seguro no jogo aéreo, experiente e um líder dentro das quatro linhas, Dunk é um dos principais responsáveis pela manutenção do clube do sul da Inglaterra na Premier League desde o último acesso, em 2016/2017.

Fortes argumentos poderiam ser estabelecidos para a eleição dos já mencionados Maupay, artilheiro do time na temporada, Webster e Mooy, além do goleiro Mathew Ryan. No entanto, a experiência e a regularidade de Dunk falaram mais alto.

O capitão do Brighton se entrosou rapidamente com sua nova dupla de zaga em 2019/2020, o recém-contratado Webster, o que impulsionou uma melhoria considerável no setor defensivo do time. Além dos seis gols a menos em relação à temporada passada, a defesa não foi vazada em nove jogos, dois a mais que em 2018/2019.

Leia mais: Os brasileiros com mais títulos no futebol inglês

Surpresa

É verdade que havia grande expectativa em torno do recém-contratado Neal Maupay. Eleito o Jogador da Temporada do Brentford em 2018/2019, com 28 tentos anotados, o francês chegou ao Brighton como a transferência mais cara da história do clube.

Entretanto, é possível afirmar que seu rendimento e impacto instantâneo foram uma grata surpresa em um sistema ofensivo que estava devendo muito a seu torcedor. Dos 39 gols marcados pelo Brighton na PL 2019/2020, 12 tiveram participação direta do atacante, que balançou as redes 10 vezes e distribuiu duas assistências.

Ainda com 23 anos, o francês tem bastante tempo para evoluir, especialmente considerando que esta foi sua temporada de estreia na Premier League. Um camisa 9 nato, Maupay mostrou muito oportunismo, senso de colocação e boa finalização com a perna direita. Olho nele no futuro!

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • PEAKY BLINDERS E O FUTEBOL INGLÊS