Esse brasileiro levará o Manchester City para pré-temporada nos Estados Unidos na FC Series

9 minutos de leitura

Tetracampeão da Premier League, o Manchester City voltará aos Estados Unidos para pré-temporada depois de um ano. O responsável por esse retorno é Ricardo Villar, ex-jogador brasileiro, mente por trás do FC Séries e que se destaca como executivo no mundo do futebol.

Em entrevista exclusiva à PL Brasil, Villar contou bastidores e detalhes sobre a participação inédita do Manchester City na FC Series, falou sobre a estrutura do clube e comentou o impacto da Premier League no futebol mundial.

Quem é Ricardo Villar? Nascido em São Paulo, Villar quase não jogou futebol no Brasil. Começou sua trajetória na base do Tricolor Paulista, mas logo partiu para os Estados Unidos, onde ficou por cerca de seis anos. Rodou o mundo jogando em Áustria, Coreia do Sul, Alemanha e Grécia, até voltar à América do Norte e encerrar sua trajetória defendendo o FC Dallas.

Formado em Engenharia de Produção nos EUA, depois que se aposentou da bola, fundou uma empresa de intercâmbio esportivo e criou a Florida Cup, atual FC Series.

O que é a FC Series? Em 2015, surgiu a Florida Cup. Você deve se lembrar de clubes brasileiros como Corinthians e Atlético-MG enfrentando times europeus no começo do ano nesse torneio. Sete anos depois, em 2022, a iniciativa se expandiu territorialmente e passou a ser realizada também antes da temporada europeia, para receber alguns dos principais clubes do mundo.

  • Já foram realizados 54 jogos amistosos, com 41 clubes e 15 países envolvidos na história do evento.
Ricardo Villar FC Series
Ricardo Villar, gestor do FC Series (Foto: Igor Castro/FC Series)

Manchester City é a grande novidade do FC Series em 2024

“Uma das chaves para o Manchester City era jogar em Nova York”

Não é simples levar um gigante do porte do City para uma pré-temporada. Além de ser um período importante para a preparação dos clubes para o ano regular, é uma oportunidade única para expansão de marca.

Villar conta que negociações como essas duram anos e levam em conta vários pontos. No caso dos Sky Blues, jogar em Nova York era uma questão. O empresário revelou bastidores das tratativas para garantir o clube no tour.

— O Manchester City nós encontramos com eles em 2021 acredito que pela primeira vez. Eu voltei para lá em 2022, tive com eles. Essas negociações com grandes clubes geralmente duram alguns anos. Então, a semente já foi plantada lá atrás e eles acabaram indo pra Ásia ano passado. Apresentamos a nossa plataforma.

Acho que tem um nível de credibilidade no mercado pelo que nós fizemos. Procuramos atender o clube e entender quais eram as estratégias do do clube. Tecnicamente falando, em termos de logística, onde eles querem ficar, o que querem explorar, quais são os mercados chaves . Apresentamos um um projeto de tour de verão que acredito que eles gostaram muito. 

A geografia dos jogos é um ponto muito importante para a definição do tour. A organização precisou ter muito cuidado para montar uma escala que convencesse o Manchester City. O clube inglês enfrentará três gigantes nos Estados Unidos.

–Uma das chaves para o Manchester City era jogar em Nova York. Então, um dos jogos esse ano é Milan contra City, em Nova York, num sábado, no Yankee Stadium, um estado icônico aqui do país.

E aí nós fomos compondo os outros jogos. Orlando é importante sempre. Tem que estar envolvido.

E aí nós procuramos focar onde mais seria diferente e interessante, teria uma linha de história dentro do lado oeste do país. Então nós achamos a solução em Chapel Hill o que deu muito certo com o Chelsea e Wrexham no ano passado. Columbus foi o lugar escolhido. Existe o High Stadium University, do futebol americano. Foi lá que nós encontramos o lugar para sediar Chelsea contra City e fechar o tour. 

Chelsea Wrexham FC Series
Chelsea e Wrexham na FC Series de 2023 (Foto: Imago)

Jogos do Manchester City na FC Series

  • City x Celtic (Chapel Hill) – 23 de julho
  • City x Milan (Nova York) – 27 de julho
  • City x Barcelona (Orlando) – 30 de julho
  • City x Chelsea (Columbus) – 3 de agosto

Por que o Manchester City? Outro patamar…

“Para o fã do futebol, está claro que Real Madrid e Manchester City estão em outro patamar”

Desde que foi comprado pelo fundo de investimento dos Emirados Árabes, o clube do Etihad Stadium cresceu sem parar e já se tornou um dos gigantes do esporte. Para Villar, o Manchester City hoje está no mesmo patamar do Real Madrid. Ou seja, no topo do futebol mundial.

E isso não acontece apenas por conta dos recentes títulos da equipe. O empresário conta que os Citizens possuem uma gestão inteligente que fortalece sua marca dentro e fora das quatro linhas com as armas que têm.

Para o fã do futebol, está claro que Real Madrid e Manchester City estão em outro patamar como melhores times do mundo. Fora isso, tem o quesito marca. E o crescimento do City nos últimos anos tem sido gigante. Existem hoje torcedores do Manchester City nos Estados Unidos, o que uma década atrás não existia.

Manchester City v Real Madrid - UEFA Champions League - Quarter-Final - Second Leg - Etihad Stadium
De Bruyne em City x Real Madrid (Foto: IconSport)

City x United: qual é maior?

Esse crescimento do City enquanto time, marca e instituição faz surgir a dúvida. A equipe ultrapassou o rival Manchester United? Os Red Devils foram tidos por muito tempo como principal clube do mundo, mas a realidade dos últimos 10 anos é dura. Apesar do recente título da FA Cup, o tricampeão europeu é sinônimo de desorganização e colhe péssimos resultados em campo.

Ricardo Villar destaca que o Manchester United ainda é um colosso mundial, mas aponta que o City vem “atropelando”. O idealizador da FC Series exaltou a gestão inteligente do atual tetracampeão inglês, além de sua excelente estrutura física.

A marca em si não necessariamente tem a ver com o sucesso em campo ano após ano. Sim, tem impacto, mas é difícil você julgar dessa forma. O Manchester United ainda é uma marca que a massa que não acompanha o futebol escuta e sabe na hora. Hoje, eles também sabem o que é o City, que incomodou muito. Ele cresceu, hoje é maior. Tem um estádio mais moderno, tem um CT, tem um time vencedor, tem estrelas. Nada contra o United, que continua uma grande marca, mas no momento, no quesito de gestão, eles (City) têm encontrado sucesso e roubado a cena.

Manchester City
Gol de Foden em Manchester City e United (Foto: Icon Sport)

Premier League, a principal liga do mundo

Com vasta experiência no futebol, Villar enxerga a Premier League como a principal liga do mundo. Mas ele faz um apontamento interessante. Esse posto não se deve apenas aos gigantes do Big 6. Segundo ele, é muito importante que times de médio porte da Inglaterra tenham força para montar times competitivos.

Você tem fãs de todos os clubes e não estou falando só de Big-Six. Aston Villa, West Ham, Wolves, esses clubes que estão chegando, ele estão lá e têm grandes jogadores. São jogadores de nível top mundial que jogam em clubes que no passado não era o caso.

Paquetá
Paquetá e Bruno Guimarães na Premier League (Foto: Icon Sport)

Cada vez mais, a Premier League e seus agentes ganham espaços em mercados fora da Europa, como nos Estados Unidos. Mesmo com uma alta concorrência com outros esportes, o futebol cresce na América. Em 2022, Chelsea e Arsenal quebraram o recorde do Camping World Stadium para partidas de futebol: 63.811 pessoas.

Agora, a cereja do bolo é o Manchester City e a grife de ser o único tetracampeão inglês da história.

Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.