Bola de Ouro 2023: os 5 favoritos ao Ballon d’Or

7 minutos de leitura

O próximo dia 30 de outubro marca a entrega da Bola de Ouro, também conhecida como Ballon d’Or. A premiação organizada pela revista francesa “France Football” será entregue aos melhores jogadores, jogadoras, treinadores e treinadoras da temporada 2022/23, eleitos através dos votos de capitães, técnicos e jornalistas de todo o mundo. A PL Brasil escolheu os 5 favoritos para vencer o Ballon d’Or em 2023.

Os 5 favoritos à Bola de Ouro 2023

1. Lionel Messi

O primeiro nome é o mais óbvio. Aos 36 anos, o argentino, que já venceu o prêmio por sete vezes (2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019 e 2021), é o grande favorito a levar a Bola de Ouro pela casa mais uma vez.

Messi fez uma temporada razoável pelo PSG, onde foi campeão francês, mas seu principal feito foi carregar a Argentina para o título da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1986. Hoje no Inter Miami, o camisa 10 fez história no Catar e, por isso, merece ser eleito mais uma vez o melhor jogador do mundo.

2. Erling Haaland

O principal rival de Messi ao título de melhor do mundo na temporada de 2022/23 é o centroavante do Manchester City, Haaland. O norueguês, que não jogou a Copa, tem os números ao seu lado. Ele passou por cima dos recordes de artilharia na Inglaterra e fechou a temporada com 52 gols em 53 jogos, sendo a peça fundamental da tríplice coroa dos Citizens — Premier League, FA Cup e Champions.

3. Kylian Mbappé

O outro grande candidato foi o principal rival de Messi no Mundial. Mbappé foi protagonista de mais uma campanha incrível da França na Copa, que só parou na final diante da Argentina. Mesmo assim, o camisa 10 entrou para a história ao marcar três vezes na decisão e sair como artilheiro do torneio.

O francês ainda marcou 41 vezes em 43 jogos na temporada, o suficiente para fazer o projeto do PSG “se livrar” de Messi e Neymar para concentrar a referência no craque de 24 anos.

4. Kevin De Bruyne

Correndo por fora da disputa pode estar o meia De Bruyne, do City. O belga não fez uma grande Copa do Mundo — sua seleção parou ainda na primeira fase –, mas foi o principal jogador criativo do fantástico time de Pep Guardiola, que foi o melhor time da temporada.

Aos 31 anos, ele fez a melhor temporada em número de assistências da carreira (26 em 49 jogos), potencializado pela parceria com Haaland, apesar de ter se machucado na final da Champions.

De Bruyne comemora gol marcado no jogo entre Manchester City e Arsenal - Foto: Spi / Icon Sport
De Bruyne comemora gol marcado no jogo entre Manchester City e Arsenal – Foto: Spi / Icon Sport

5. Julian Alvarez

Muitas vezes, os prêmios individuais são criticados por supervalorizar jogadores pelas conquistas coletivas durante a temporada. Se esse for o principal critério, é preciso colocar Julian Alvarez entre os principais candidatos em 2022/23.

Em sua primeira temporada no Manchester City, o argentino participou e marcou em todas as campanhas do clube inglês que terminaram em título. Ele também foi o centroavante titular da Argentina no tricampeonato mundial, marcando gols fundamentais em jogos contra Austrália e Croácia e sendo eleito a revelação do torneio.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista nascido em Campinas, morador de São Paulo e formado pela ECA-USP. Subcoordenador da PL Brasil desde 2023. Cobri Copa América, Copa do Mundo e Olimpíadas no EL PAÍS, eleições nacionais na Revista Veja e fui editor de conteúdo nas redes sociais do Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]