Conheça Bobby Duncan, primo de Gerrard e promessa do Liverpool

Jovem jogador deixou o Manchester City para reforçar a base dos Reds

bobby duncan liverpool gerrard
(Crédito: Liverpool FC)

Para os consumidores dos torneios de pré-temporada deste ano, Bobby Duncan é um rosto conhecido. Primo de Steven Gerrard, e com uma passagem conturbada pelo Manchester City, o atacante inglês, hoje, é uma promessa da academia dos Reds.

Diante disso, a PL Brasil vai contar a história da curta carreira do jovem de apenas 18 anos, e perpassar por seu estilo de jogo.

Começo de Bobby Duncan no City

Como dito acima, Duncan começou a chamar atenção no futebol com as cores do City. Chegou ao clube azul aos 11 anos, em 2012, e ficou até 2017. Durante esse período, o inglês fez diversas boas atuações, mas perdeu espaço nos 11 iniciais.

Duncan começou a fazer sucesso no Manchester City, depois de passagens por Mossley Hill FC e Wigan Athletic na infância (Foto: Reprodução/Getty Images)

Mesmo com bons números, começou a sentir que sua subida para o time de cima estava se distanciando e, assim, demonstrou vontade de sair do clube. Rapidamente, tentaram oferecê-lo um contrato profissional, mas ele não aceitou, e decidiu seguir um novo rumo.

Contudo, apesar de já ter decretado sua saída do time de Manchester, em 2017, seu registro com este ainda estava em vigor, e fez o jogador ficar literalmente um ano sem time. Já na temporada 2018/19, o City decidiu, finalmente, vender Bobby Duncan. O destino do jogador foi o Liverpool, pelo montante de 200 mil libras.

Chegada no Liverpool

Já na cidade dos Beatles, depois de um ano sem partidas oficiais, Duncan enfim conseguiu ter sequência e fez uma grande temporada de estreia pelos Reds: balançou as redes 32 vezes e serviu seus companheiros em 23 oportunidades.

Além disso, ajudou a equipe comandada por Barry Lewtas a conquistar a FA Youth Cup. Na final, marcou o gol de empate que levou a partida para a prorrogação. Nos pênaltis, venceram por 5 a 3, e conquistaram o torneio pela quarta vez, depois de 12 anos.

Vale ressaltar, também, a parceria do inglês com o alemão Paul Glatzel, seu companheiro de ataque. Ao longo de 2018/19, a dupla anotou quase 60 tentos somados, e mostrou um bom entrosamento.

Duncan e Glatzel foram campeões da FA Youth Cup (Foto: Reprodução/Getty Images)
Leia mais: Harry Wilson: a possível solução caseira para as dores de cabeça de Klopp

Hat-trick contra o Brasil?

Por causa de suas grandes atuações na Terra da Rainha, Duncan começou a saltar os olhos dos treinadores locais, e sua convocação para a equipe nacional foi questão de tempo.

Com pouco tempo nas seleção de base, ele já bateu um recorde: foi o primeiro inglês, em qualquer categoria, a marcar três gols na seleção brasileira. O hat-trick aconteceu na Granja Comary, CT da equipe do Brasil, em dezembro de 2016.

(Foto: Reprodução/Getty Images)

Ligação com Gerrard

A relação de Bobby com Gerrard, entretanto, ao contrário do que muitos pensam, não é simplesmente sanguínea. Também é de idolatria. Quando criança, Ducan tinha como diversão assistir a DVDs com gols de seu primo, e ficava imaginando como seria seguir seguir seus passos.

Em entrevista concedida ao site Liverpool Echo, o inglês contou sobre o quanto o ex-camisa 8 do Liverpool o inspira desde pequeno, tanto dentro de campo, quanto na personalidade e nas atitudes.

“Meu pai costumava me dar um DVD com os gols de Gerrard. Eu via sem parar pensando que um dia aquele podia ser eu. Sempre me espelhei nele, é uma grande influência. Tudo que Gerrard conquistou na carreira me inspira. Ele é talentoso, mas também tinha atitude, caráter e liderança”, disse Duncan.

Steven Gerrard é um dos maiores jogadores da história do Liverpool (Foto: Reprodução/Getty Images)

Bobby Duncan em campo

Dentro das quatro linhas, Duncan possui diversas qualidades que comprovam seu potencial. Como um legítimo atacante, sua finalização é uma das virtudes que chama atenção. Tanto fora, quanto dentro da área, o inglês consegue concluir com sucessos suas chances.

É interessante notar, também, que ele tenta direcionar seus chutes, na maioria das vezes, para os cantos do gol. Um exemplo disso é mostrado nas imagens abaixo:

Nesse gol, em partida diante do West Bromwich, Duncan mostrou duas de suas grandes características: velocidade e finalização. Na foto acima, o atacante arrancou com a bola, e desvencilhou-se da marcação com facilidade.

Depois de passar com um drible curto e na velocidade por seu marcador, levantou a cabeça e concluiu para o gol, tirando da marcação e do goleiro. Nesse arranque, mais uma de seus atributos tornou-se evidente: dribles curtos, objetivos e com pouca plasticidade, demostrando verticalidade.

Leia mais: Van den Berg: novo zagueiro do Liverpool tem potencial para ser titular?

Outra qualidade que merece ser destacada é seu posicionamento. Finalizações dentro da área e gols de cabeça são marcados pelo inglês com certa frequência, pois, em várias ocasiões, ele está no lugar certo, na hora certa.

Um exemplo disso é seu gol marcado no amistoso do torneio de pré-temporada 2019/20, contra o Tranmere Rovers. Em sua primeira oportunidade recebida no time de Klopp, Duncan não titubeou e estava dentro da área para fazer o quinto gol do triunfo por 5 a 0. Oportunismo, definitivamente, é uma de suas virtudes.

Além disso, seus passes também chamam atenção. Mesmo sendo um atacante, Duncan consegue servir seus companheiros com maestria, e conseguindo dar passes curtos e longos. Não é a toa que foi um dos líderes de assistências da equipe na última temporada.

(Foto: Reprodução/Getty Images)

Se Bobby Duncan conseguirá desassociar sua imagem de seu primo, é necessário esperar para ver. Mas uma verdade é que ele tem potencial para fazer sucesso na Inglaterra, tal qual Gerrard fez. Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, mas será mesmo que não?