Billy Sharp e o sonho de jogar a Premier League pelo clube do coração

Atacante é uma das esperança de gols do Sheffield United na elite

0
394
Billy Sharp Sheffield Michael Steele Collection Getty Images Sport
(CreditMichael Steele Collection Getty Images Sport)

Nascido e criado em Sheffield, William Louis Sharp, mais conhecido no mundo do futebol como Billy Sharp, está vivendo um sonho de criança em sua carreira. Torcedor do Sheffield United desde pequeno, o atacante está tendo a oportunidade de atuar na Premier League pelo seu clube de coração pela primeira vez.

Apesar de estar com 33 anos, Sharp mostrou que ainda tem lenha pra queimar no mundo do futebol. Ele foi peça fundamental dos Blades na conquista do acesso para a Premier League, após marcar 23 gols na última temporada da Championship.

A PL Brasil vai contar sobre a carreira de um dos poucos jogadores a marcar pelas quatro divisões da Inglaterra e que passou por vários períodos de empréstimos em alguns clubes, para conseguir finalmente se firmar no clube do coração.

Veja também: 5 PROMESSAS DA SELEÇÃO INGLESA

Primeiros passos na 4ª divisão inglesa

O atacante iniciou a sua carreira nos times de base do Rotherham United e do Sheffield United, até ganhar suas primeiras chances no time principal dos Blades na temporada 2004/05, onde atuou por apenas dois jogos da Championship e ambos vindo do banco de reservas.

Com as poucas oportunidades no clube, Sharp acabou sendo emprestado para o Rushmen and Diamonds, que na época disputava a League Two, equivalente à 4ª divisão do futebol inglês.

Pelo clube da pequena cidade de Irthilingborough, que possui uma população de apenas 9000 pessoas, o atacante começou seu desenvolvimento e se destacou pelos seus gols. Em 16 partidas realizadas, ele fez nove gols e ajudou o Rushmen a escapar do rebaixamento para a 5ª divisão.

O seu destaque chamou a atenção do Scunthorpe United, que pagou ao Sheffield a quantia de 100 mil libras para contar com os serviços do atacante, que agora teria a oportunidade de disputar a League One.

Destaque no Scunthorpe, Sharp chama a atenção do Sheffield

O Scunthorpe United anunciou a contratação de Sharp para temporada de 2005/06 da League One. Juntamente com ele, o clube anunciou a contratação do também jovem atacante Andy Keogh, do Leeds United. Ninguém sabia ainda, mas essa dupla faria muito sucesso em campo.

Na primeira temporada atuando juntos, a dupla somou 38 gols na League One. Vinte e três deles acabaram sendo marcados por Billy Sharp, que acabou se tornando o artilheiro da competição naquela temporada com o mesmo número de gols de Freddy Eastwood, do Southend United.

Apesar da ótima dupla de ataque, o Scunthorpe permaneceu na 3ª divisão após terminar a temporada na 12ª posição, mas o atacante seguiu lá por mais uma temporada.

Leia mais: As contribuições do inovador Wilder e do capitão-torcedor Sharp para o acesso do Sheffield United

Em 2006/07, a temporada do Scunthorpe e de Sharp não poderiam ser melhores. A equipe acabou vencendo a League One com 91 pontos somados, seis a mais que o vice-campeão, Bristol City. Além disso, o atacante foi o artilheiro isolado da competição, mas dessa vez com 30 gols marcados.

As excelentes atuações colocaram o jogador no radar de clubes mais fortes e poderosos, como o Sheffield United, que gostaria de contar com sua cria mais uma vez. O atacante nem pensou duas vezes e o amor pelo clube falou mais alto, ele estava de volta aos Blades.

Sharp não aproveita mais uma chance no Sheffield United

Billy Sharp Sheffield United Laurence Griffiths Collection Getty Images Sport-min
(Credit Laurence Griffiths Collection Getty Images Sport)

No início da temporada de 2007/08, o Sheffield United recontratou Billy Sharp e o atacante teve mais uma chance em seu clube do coração. Os Blades pagaram cerca de 2 milhões de libras para o Scunthorpe e cederam o então atacante do clube, Jonathan Forte, na negociação.

Oportunidades não faltaram para o atacante, que jogou 29 jogos na Championship de 2007/08 e marcou apenas quatro gols. A grande fase do atacante Jamie Beattie, que anotou 22 gols naquela temporada acabou prejudicando a temporada de Sharp, que teve que amargurar o banco de reservas na maior parte da temporada.

Na temporada seguinte, Sharp jogou ainda menos partidas. Foram 22 jogos pela Championship e de novo, o atacante marcou apenas quatro gols.

Com isso, o Sheffield United decidiu emprestá-lo novamente e o clube da vez acabou sendo o Doncaster Rovers, que também estava disputando a Championship. Sharp teria a oportunidade de se manter no mesmo nível e ter mais oportunidades no elenco.

Passagem com sucesso pelo Doncaster Rovers

Na temporada de 2009/10, Billy Sharp teve uma passagem por empréstimo pelo Doncaster Rovers que logo se transformou em uma transferência definitiva. Com 15 gols em 33 jogos da Championship, o atacante fez boa temporada e ajudou o Doncaster a terminar no meio da tabela da competição.

Em 2010/11, o Doncaster Rovers decidiu comprá-lo junto ao Sheffield United, encerrando aquilo que seria mais uma passagem frustrante do jogador pelo clube do coração. O Rovers acabou pagando pouco mais de 1 milhão de libras para contar com Sharp e torná-lo o jogador mais caro da história do clube.

O atacante acabou fazendo mais uma ótima temporada após marcar novamente 15 gols em 29 aparições, mas o Doncaster por pouco não acabou sendo rebaixado e teve uma campanha completamente diferente da temporada anterior.

Em sua temporada de despedida do clube, Sharp teve números mais discretos por ter se transferido na janela de inverno. Foram 10 gols em 20 partidas, mas o Doncaster acabaria sendo rebaixado mais tarde naquela temporada e sem o atacante no elenco.

Na segunda metade da temporada, Billy se transferiu para o Southampton, que também estava disputando a Championship, mas que estava brigando na parte de cima da tabela.

Sharp não se adapta à Premier League e volta para as ligas inferiores

O Southampton acabou pagando cerca 1,8 milhão para contar com Sharp em seu elenco para a segunda metade da temporada da Championship. A equipe estava em uma fase boa e brigava ponto a ponto com o Reading pela conquista do título da segunda divisão inglesa.

Apesar de contar com o atacante Rickie Lambert, que vivia uma ótima fase e viria a ser o artilheiro da competição, Sharp estava ganhando muitas chances no elenco do Southampton e era peça fundamental no time que conquistou o acesso.

Em 15 jogos disputados, o atacante contribuiu com 9 gols marcados. Mas os Saints acabaram ficando com o vice-campeonato da competição ficando a apenas um ponto dos Royals, que se sagraram os campeões.

Com isso, Billy teria a primeira chance de atuar pela Premier League em sua carreira. No entanto, as oportunidades para o atacante atuar em alto nível foram poucas. Durante seu período na elite inglesa, Sharp teve de conviver com as inúmeras lesões que atrapalharam a sua sequência no Southampton.

Foram apenas dois jogos disputados em duas temporadas de Premier League e nenhum gol marcado. Com isso, o jogador começou a ser emprestado a diversos clubes da Inglaterra, com o Southampton não possuindo interesse em contar com o seu futebol.

Sem oportunidades, Billy sai por empréstimo para diversos clubes

Billy Sharp Forest Laurence Griffiths Collection Getty Images Sport
(Credit Laurence Griffiths Collection Getty Images Sport)

O primeiro clube a demonstrar interesse nos serviços de Billy Sharp foi o Nottingham Forest, clube no qual o atacante passou por uma temporada e acabou fazendo 10 gols em 39 jogos na Championship. Apesar dos números razoáveis, o clube de Nottingham não adquiriu o jogador em definitivo.

Na temporada de 2013/14, Sharp foi cedido ao Reading, clube no qual havia rivalizado alguns anos antes quando estava no Southampton e ambos brigavam pelo título da Championship. Pelos Royals, foram apenas 10 jogos realizados e dois gols feitos.

Assim, surgiu o interesse do Doncaster Rovers, clube no qual Billy tinha obtido enorme sucesso por algumas temporadas, mas o jogador não conseguiu repetir o sucesso da última passagem. Foram 16 partidas com apenas quatro gols marcados.

Após uma série de empréstimos, o jogador acabou sendo vendido pelo Southampton para o Leeds United, clube que pagou cerca de 600 mil libras aos Saints para contar com o jogador.

No Leeds, Sharp jogou apenas na temporada de 2014/15, onde atuou em 33 partidas e marcou cinco gols. Apesar da baixa quantidade de gols nos últimos anos, surgiu a oportunidade do atacante voltar para o clube da sua cidade e disputar a League One pelo Sheffield United.

Retorno ao Sheffield e o seu primeiro gol na Premier League

Billy Sharp Sheffield Michael Steele Collection Getty Images Sport
(CreditMichael Steele Collection Getty Images Sport)

Desde o seu retorno ao clube na temporada de 2015/16, Billy Sharp não saiu do Sheffield mais. Pelo clube, atuou por duas temporadas na League One, totalizando 51 gols em 90 jogos, sendo que foi o campeão e artilheiro na edição de 2016/17 com 29 gols marcados.

No retorno para a Championship, o acesso para a Premier League acabou não sendo imediato. Ainda assim, o atacante fez uma ótima temporada pelo clube. Em 34 jogos realizados, Sharp acabou fazendo 13 gols e o Sheffield United conseguiu uma boa campanha em seu retorno, terminando a Championship na 10ª colocação.

Na temporada passada veio o tão esperado acesso para a Premier League e com Billy Sharp brilhando pelo seu clube do coração. Em 40 jogos da 2ª divisão, o atacante marcou 23 gols e entrou para a seleção do campeonato. O título não veio, mas o Sheffield terminou na 2ª posição e conquistou o acesso imediato.

Na estreia da Premier League, Sharp começou no banco de reservas e entrou aos 82 minutos, quando a equipe perdia de 1 a 0. Aos 88 minutos de jogo, após um bate rebate na área, a bola encontrou Billy Sharp. O atacante fez o primeiro gol do Sheffield United na Premier League para delírio da torcida.

O atacante não vem atuando com frequência nessa edição da Premier League. No entanto, certamente, o seu sonho de criança foi realizado e ainda há muito mais por vir para o experiente atacante.