Ben Brereton Diaz no Chile

1 minuto de leitura

Antes de mais nada, Tony Mowbray confirmou que Ben Brereton Diaz viajou para o Chile para se juntar ao time de Martin Lasarte. 

Todavia o técnico não tem certeza se o atacante jogará pelo time de seu país durante a paralisação da Championship.

Ben fora de ação

Após estar fora de ação por mais de um mês depois de sofrer uma grave lesão no tornozelo no confronto West Bromwich Albion em fevereiro. Contudo Brereton Diaz fez bons progressos em sua recuperação para voltar à forma física.

Conquanto, o jovem de  22 anos está a algumas semanas do seu retorno. Sendo assim o Chile está esperançoso de que o atacante será capaz de desempenhar um bom papel na partida contra Brasil e Uruguai, apesar dos relatórios médicos de Rovers, já que A La Roja tenta garantir seu lugar nos play-offs para a Copa do Mundo no Catar no final deste ano.

Tony Mowbray fala sobre Diaz

Desta forma, o chefe admitiu que a adaptação de Brereton Diaz em um curto prazo de no clube e na seleção continua no ar.

“Honestamente, não tenho certeza de onde ele estará quando enfrentarmos o Coventry após o intervalo internacional. Ele voou para o Chile e vão avaliá-lo. Em um mundo ideal, ele ficaria aqui e se prepararia, aceleraria e construiria para jogar contra o Coventry.”, disse o técnico à RoversTV ao tocar no atacante.

Mowbray ainda comentou sobre a opinião médica do clube:

“Enviamos nossos registros médicos e nossas opiniões sobre onde achamos que ele está e acho que há muito pouca chance de ele estar envolvido naquele primeiro jogo contra o Brasil. Há todas as chances de que eles o levem, caso consigam um resultado positivo contra o Brasil, para jogar contra o Uruguai se ainda estiverem com meia chance de classificação. Temos que lidar com isso. “, disse Mowbray

Por fim, o técnico comentou sobre a forma física do jogador:

“Ben teve um tempo fantástico pelo Chile, mas se ele não está se sentindo totalmente em forma, então ele deve dizer a eles porque eles não vão querer jogar com meio jogador contra o Brasil, eles vão querer 11 trojans que estão lutando por seu país, não alguém mancando.”,acrescentou.

 

Márcia Regina
Márcia Regina