5 joias da base do Arsenal que já estão fazendo sucesso no time de cima

Reiss Nelson, Emile Smith-Rowe, Joe Willock, Eddie Nketiah e Bukayo Saka são os principais expoentes de uma geração vinda de Hale End que está empolgando a torcida do Arsenal

0
741
Reiss Nelson base do Arsenal JEAN-FRANCOIS MONIER Collection AFP
(Credit: JEAN-FRANCOIS MONIER Collection AFP)

O Arsenal teve uma janela de transferências bem movimentada. Além de algumas chegadas, os Gunners tiveram a saída de mais de 12 jogadores. Como o clube não contratou muito, alguns jovens da base do Arsenal devem ganhar mais protagonismo nessa temporada.

Esse voto de confiança na base também se deve ao fato de que o Arsenal tem uma geração de jogadores jovens muito promissores que vieram recentemente de Hale End, o centro das categorias de base do clube.

5 joias da base do Arsenal que já estão fazendo sucesso no time de cima

Nomes como Reiss Nelson, Emile Smith-Rowe, Joe Willock, Eddie Nketiah e Bukayo Saka já estavam no time profissional pelo menos desde a última temporada. Eles são vistos pela diretoria e pela torcida cada vez mais como parte integral do presente e do futuro do clube. Além de muito talento, todos eles têm 20 anos ou menos, e colecionam muitas passagens pelas categorias de base da seleção inglesa. Vamos saber mais sobre eles?

Leia mais: O Arsenal no Guia da Premier League 2019-2020 da PL Brasil 

Reiss Nelson (19 anos)

Reiss Nelson base do Arsenal JEAN-FRANCOIS MONIER Collection AFP
(Credit: JEAN-FRANCOIS MONIER Collection AFP)

Na base do Arsenal desde os nove anos, Reiss Nelson é talvez o nome dessa lista que mais empolgue a torcida. Reiss é um winger destro e muito habilidoso, que joga pelos dois lados do ataque. Quando subiu ao time principal, com Wenger, em 2017, chegou até a atuar como wing back em alguns jogos.

Na temporada passada, foi emprestado ao Hoffenheim para jogar a Bundesliga, e ele fez sucesso por lá, terminando o campeonato com sete gols marcados. Nessa temporada, de voltou aos Gunners, Reiss começou como titular nos dois primeiros jogos da Premier League. As saídas de Iwobi e Mkhitaryan devem significar ainda mais tempo em campo para ele.

Frequentou todas as seleções de base da Inglaterra desde o sub16, estando atualmente atuando pelo time inglês sub21.

Emile Smith-Rowe (19 anos)

Emile Smith-Rowe-Richard Heathcote Collection Getty Images Sport
(Credit Richard Heathcote Collection Getty Images Sport)

Conhecido pelo acrônimo ESR, e jogando na base do Arsenal desde os 10 anos, o jovem inglês é um meio-campista com muitos recursos e capaz de jogar em diferentes posições, inclusive no ataque. Emile complementou o grupo que fez a pré-temporada de 2018/2019, e, ao impressionar, se manteve no time principal.

Ao estrear pelos Gunners oficialmente na última temporada, se tornou o primeiro jogador nascido no século 21 a jogar profissionalmente pelo clube. Nos seus primeiros seis meses no time de cima, fez bons jogos tanto na Liga Europa quanto na Copa da Liga, e acabou emprestado na segunda metade da temporada ao RB Leipizig para ganhar experiência.

Emile também joga nas seleções de base inglesas desde o sub-16, estando atualmente na sub19. É o jogador de maior talento da base do Arsenal.

Leia mais: 5 saídas de ídolos do Arsenal que deixaram mágoas

Joe Willock (20 anos)

Jogando na base do Arsenal desde os seis anos, Joe Willock é capaz de atuar em todas as posições do meio-campo com muita eficiência. Seu irmão mais velho, Chris, sempre foi considerado um prospecto mais promissor, mas, quando ele saiu para o Benfica, sobrou para Joe o papel de levar o nome da família nos Gunners – o que ele vem fazendo de maneira muito sólida.

No time profissional do Arsenal desde o fim de 2017/2018, Willock parece crescer a cada nova atuação. Foi o melhor jogador dessa pré-temporada e carregou sua boa forma até a Premier League, sendo titular e atuando de maneira consistente nos primeiros três jogos dessa temporada. Na seleção inglesa desde o sub-16, atualmente está jogando pelo sub-20.

Eddie Nketiah (20 anos)

Nketiah Arsenal Alex Livesey Collection Getty Images Sport
(Credit Alex Livesey Collection Getty Images Sport)

Eddie cresceu jogando na base do Chelsea, tendo se juntado ao Arsenal somente aos 16 anos. Centroavante, caiu nas graças da torcida ao marcar logo dois gols em seu segundo jogo pelo time profissional em uma partida da Copa da Liga Inglesa de 2017/2018.

Operando em uma posição que possui Aubameyang e Lacazette (e ainda tinha Welbeck), Eddie nunca conseguiu de fato uma sequência no time de cima. Por vezes, pareceu estar sem confiança, mas ter marcado um gol no último jogo da Premier League da temporada passada contra o Burnley parece ter lhe dado um novo ânimo.

Sabendo que com Auba e Laca no elenco dificilmente ganharia muito tempo de jogo, e com o clube também entendendo que ele precisa jogar mais, Eddie foi emprestado por uma temporada para o Leeds, onde o Arsenal espera vê-lo evoluir sob as orientações de Bielsa. Ele joga nas seleções de base da Inglaterra desde o sub-17, estando atualmente atuando pelo sub-21.

Bukayo Saka (18 anos)

Mais novo da lista, ele é um winger canhoto muito veloz e com um futebol muito objetivo. Fez sua estreia no time principal com apenas 17 anos e dois meses, em novembro passado, em jogo pela Liga Europa. Em janeiro, também já fez sua estreia na Premier League.

Saka continuou impressionando a torcida e a comissão técnica nessa pré-temporada, e, juntamente com Reiss Nelson e o brasileiro Gabriel Martinelli, é mais um candidato a ganhar os minutos no time deixados pelas saídas de Iwobi e Mkhitaryan. Apesar de também possuir a nacionalidade nigeriana, Bukayo optou por defender as seleções de base da Inglaterra.

Project Youth + British Core

Alex Livesey/Getty Images

A saída de Jenkinson do Arsenal no verão significou oficialmente o fim do antigo projeto do clube conhecido como British Core, quando o Arsenal fez longas renovações de contrato com Gibbs, Wilshere, Jenkinson, Ox e Ramsey.

Esperava-se que, juntamente com Theo Walcott, que já tinha tido seu contrato renovado um pouco antes, o quinteto fosse a base do futuro do clube – e isso não deu muito certo.

O British Core havia sucedido no clube um plano anterior, conhecido como Project Youth, quando o Arsenal, pela falta de recursos para contratações em razão do investimento na construção do Emirates, passou a buscar jogadores mais jovens com o intuito de desenvolvê-los na parte final de formação e depois aproveitá-los no profissional (Fabregas, van Persie, Denilson, Bendtner, Flamini e Diaby, entre muitos outros).

Leia mais: A importância da Copa das Feiras na história do Arsenal

Desde então, o Arsenal mudou de patamar em relação às contratações. Isso fica evidenciado pelo fato de o clube ter quebrado o seu recorde de transferências três vezes nos últimos dois anos (Lacazette, Aubameyang e Pépé).

Somando-se a essas contratações, o clube agora também conta no seu elenco com essa talentosa nova safra de jogadores jovens, ingleses e vindos da base. Essa geração já está empolgando bastante a torcida, trazendo a esperança de que eles ajudem o Arsenal a atingir melhores resultados do que o Project Youth e o British Core.

Também é bom ficar de olho nas próximas promessas, como Tyreece John-Jules, Florin Balogun e Miguel Azeez, todos referências na base do Arsenal.