Barcelona: um ano inesquecível

Barcelona: um ano inesquecível
Foto destaque: Divulgação/ FC Barcelona

O ano de 2021 do Barcelona será inesquecível para os torcedores da equipe. Afinal, ocorreu mudança de presidente, uma grande crise financeira, baixo rendimento dentro de campo e a saída de Lionel Messi. Dessa forma, confira a retrospectiva do Barça.

O começo de um novo mandato no Barcelona

Antes de mais nada, ainda em 2020, o então presidente Josep Bartomeu pediu renúncia do cargo. Assim, após um começo interessante, o espanhol saiu pela porta do fundo e deixou uma grande crise para ser resolvida.

Dessa forma, o início da temporada 2020/21 teve problemas. Jogadores como Lionel Messi, Piqué, Sergio Busquets e Alba começaram abaixo do esperado. Por outro lado, Griezmann, De Jong, Pedri e até mesmo Martin Braithwaite estavam com bons números.

Entretanto, quando chegou 2021 o time mudou. Afinal, o próprio camisa 10 começou a jogar muito. Assim, em março, o Barcelona divulgou, que Laporta foi eleito o novo presidente do clube. Então, começava a segunda passagem do espanhol pela Catalunha.

Um titulo merecido

No Campeonato Espanhol, o Barcelona estava brigando na parte de cima. Todavia, Real Madrid e Atlético de Madrid estavam com mais pontos. Na UEFA Champions League, o time passou pela fase de grupos. Contudo, foi eliminado para o PSG, válido pelas oitavas de finais.

Dessa maneira, na Copa do Rey, a equipe de Ronald Koeman viu uma possibilidade de vencer. Em resumo, o Barcelona entrou na terceira fase e enfrentou o Cornellà. O jogo terminou em 2 x 0 para o Barça.

Logo em seguida, o time enfrentou o Rayo Vallecano e conquistou o triunfo por 2 x 1. Entretanto, nas quartas de finais, diante do Granada, o Barcelona sofreu. O adversário abriu 2 x 0 no placar. Assim, só no apagar das luzes, o Barça conseguiu empatar e levar para a prorrogação. Por fim, a equipe da Catalunha ganhou por 5 x 3.

Então, na semifinal, que é realizada em dois jogos, o Barcelona enfrentou o Sevilla. Na ida, os Rojiblancos venceram por 2 x 0 e criaram uma boa vantagem. Contudo, na volta, o Barça venceu por 3 x 0 e foi para a final da competição.

Por fim, na final, o jogo mais fácil para o time. Diante do Athletic Bilbao, o Barça ganhou por 4 x 0 e conquistou o titulo da Copa do Rey 2021/22.

Uma nova temporada e um novo pesadelo

Antes mesmo da temporada 2021/22 começar, o torcedor do Barcelona recebeu uma bomba. Em agosto, Lionel Messi terminou o ciclo na Catalunha. Assim, foram 778 jogos, 672 gols e 305 assistências, o argentino não conseguiu entrar em um acordo com o time.

Por conta do Fair Play financeiro e a situação do Barcelona, Laporta não conseguiu fechar um novo contrato com Messi. Então, o argentino foi para o PSG, e o Barça teria uma nova temporada. Contudo, sem o principal jogador.

A crise financeira no Barcelona

Ainda em agosto, Laporta realizou uma entrevista coletiva para anunciar a situação financeira do clube. O espanhol informou, que o time chegou a ter a divida em 1,3 bilhão de euros, que equivale a 8 bilhões de reais.

“Eles apresentaram um orçamento com hipóteses difíceis de cumprir. Várias delas não foram cumpridas. E portanto o orçamento deu menos de € 320 milhões para a temporada 20/21. Provoca uma situação econômica e patrimonial preocupante e uma situação financeira dramática. Em 21 de março de 2021, a dívida era de € 1,35 bilhão”

Essa declaração de Laporta deixou os torcedores preocupado, mas, o presidente disse que colocará o Barcelona no lugar que deveria estar.

O baixo rendimento dentro de campo e a chegada de Xavi 

A temporada 2021/22 começou. Todavia, o Barcelona não mostrava um bom futebol. Assim, Ronald Koeman foi demitido. Para o seu lugar o Barça anunciou Xavi. Após uma linda passagem como jogador, o espanhol tinha a missão de melhorar o rendimento do clube.

Com problemas de lesões, alguns jovens jogadores ganharam espaço com o treinador: Ez Abde, Nico González e Gavi estavam se destacando.

Assim, o Barcelona terminou 2021. Com o titulo da Copa do Rey. Contudo, com problemas internos, saída de Lionel Messi e o baixo rendimento dentro de campo. O time deve fazer mudanças para 2022 e não pode repetir os erros que cometeu neste ano.

Foto destaque: Divulgação/ FC Barcelona