Barcelona é indiciado por suborno e pode ser banido da Champions League

4 minutos de leitura

O Barcelona estreou bem na Champions League, com uma goleada sobre o Royal Antwerp no último dia 19, no Estádio Olímpico Lluís Companys. O time catalão é o favorito para se classificar em primeiro lugar no grupo H, que também conta com Porto e Shakhtar Donetsk.

Mas os dias do Barcelona na Champions League podem estar contados. Em março, a imprensa europeia noticiou que o gigante catalão poderiam ser expulsos da competição se fossem considerados culpados no caso “Negreira”, que acusa o clube de subornar árbitros. Agora, o canal “El Debate”, da Espanha, publicou que o juiz Joaquin Aguirre indiciou o clube por acusação de suborno.

José Maria Enruquez Negreira, ex-vice-presidente do Comitê Técnico de Árbitros, teria recebido sete milhões de euros do Barcelona. Maria Bartomeu e Sandro Rosell, ex-presidentes do clube catalão, também foram acusados, assim como Javier Enriquez Romero (filho de Negreira).

De acordo com a emissora de televisão britânica “Sky Sports”, a guarda civil espanhola foi até os escritórios da Federação Espanhola de Futebol para seguir com a investigação sobre o suposto pagamento de milhões de euros ao longo de anos pelo Barcelona ao vice-presidente do comitê de arbitragem do futebol espanhol.

Barcelona pode ser banido da Champions League

Os atuais campeões espanhóis, vencedores de cinco orelhudas, são acusados de violar a lei que proíbe dirigentes de receberem recompensas por desempenho em funções públicas. O Supremo Tribunal da Espanha classificou Negreira como pessoa física que exercia função pública.

As acusações alegam que Negreira recebeu dinheiro por meio de uma empresa de fachada, criada pelo ex-diretor do Barcelona, ​​Josep Contreras. Também é alegado que Contreras ganhou 50% de comissão pela transição.

O ex-árbitro Alberto Gimenez também acusou Negreira de rotulá-lo de “galinha” em uma “reunião secreta de manipulação de resultados”.

— Negreira me pressionou. Ele se encontrou com outros árbitros e me disse: “Ei, galinha, cuidado com o que você fala na televisão”. Existe uma fórmula para consertar partidas. É uma armadilha tola: sou amigo de ‘tal e tal’ que vai te apoiar, você me dá tanto e eu vou consertar para você. Se o resultado for negativo, o dinheiro é devolvido. Se ele ganhar, fica marcado para o resto da vida. Se perder e devolver o dinheiro, tem outra chance — disse Alberto Gimenez em entrevista à “Radio Marca”.

O presidente da LaLiga, Javier Tebas, já havia perguntado ao presidente do Barcelona, Joan Laporta, para explicar a situação. O vice-presidente do clube, Rafael Yuste, afirmou que havia contratado um escritório de advocacia para iniciar uma investigação. Ele também alegou que os pagamentos à empresa Dasnil, de Negreira, terminaram em 2018.

Uma das possíveis punições para o Barcelona inclui a suspensão ou banimento do time da Champions League. O time espanhol não vence a competição desde 2015 e foi eliminada na fase de grupos nas últimas duas temporadas.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.