Aubameyang vem entregando o que prometeu ao Arsenal: muitos gols

Com um ano nos Gunners, o gabonês já se mostrou mais que essencial para o sucesso do time

Aubameyang
O camisa 14 não necessariamente joga como o mais avançado do ataque, mas ainda consegue ser muito letal (Foto: Reprodução/Premier League)

Há pouco mais de um ano, em 31 de janeiro de 2018, o Arsenal anunciava a contratação do atacante Pierre-Emerick Aubameyang. O gabonês, grande destaque do Borussia Dortmund, chegava por um valor recorde na história do clube: 56 milhões de libras.

Com gols e protagonismo na Bundesliga, Auba aterrissou em Londres com a expectativa de ser o homem-gol que o Arsenal buscava. Doze meses depois, o camisa 14 mostrou que o investimento valeu a pena. E ele já faz história em seu novo time.

No último dia 29 de janeiro, Aubameyang fez o primeiro gol da vitória por 2 a 1 sobre o Cardiff City. Com isso, ele chegou a 25 gols pelos Gunners na Premier League e tornou-se o jogador que precisou de menos jogos para atingir a marca na história da equipe.

Até então, o dono deste recorde era Thierry Henry. O maior artilheiro da história do Arsenal precisou de 42 jogos na PL para atingir 25 gols. Ele estava logo à frente do segundo maior artilheiro do clube, Ian Wright, que chegou a este número em 51 partidas.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube
Dezin Pergunta #02 – Estatísticas do futebol inglês
https://www.youtube.com/watch?v=YqRthOsRhBA

Aubameyang não demorou para trucidar a marca e, com 37 jogos pela liga, atingiu os 25 gols. Nesta temporada ele já marcou 15 vezes e é o vice-artilheiro do campeonato, atrás apenas de Mohamed Salah, do Liverpool, com 17.

Caso contarmos desde a chegada de Auba à Inglaterra, em janeiro de 2018, a situação é a mesma. Neste período de um ano ele é o segundo artilheiro da PL com 25 gols. Em sua frente novamente Salah – o egípcio fez 30 gols em doze meses.

A estatística mostra como Aubameyang conseguiu preencher bem a lacuna que era esperada pelo torcedor do Arsenal. O gabonês veste a histórica 14 de Henry, possivelmente o maior jogador da história do clube. Mas depois da saída do francês, as coisas não foram fáceis.

O grande desempenho de Aubameyang foi no North London Derby contra o Tottenham, com dois gols e a vitória (Foto: Reprodução/Premier League)

Após ele, apenas Robin Van Persie conseguiu se estabelecer no ataque do time. Com a polêmica saída do holandês para o Manchester United no verão de 2012, uma lacuna ficou explícita neste sentido.

Opções não faltaram, porém a maioria não vingou. Nomes como Marouane Chamakh, Park Chu-Young, Nicklas Bentdner, Theo Walcott, Olivier Giroud e Danny Welbeck foram alguns dos que, em determinado momento, foram titulares depois de Henry.

Mas não dá para afirmar que a torcida Gooner sente saudades destas peças. A situação foi amenizada apenas no verão de 2017, quando chegou Alexandre Lacazette, do Lyon, por 46 milhões de libras.

Destaque na Ligue 1, o francês gerou algumas dúvidas, porém logo mostrou seu talento e caiu nas graças da torcida. Mas todos sabiam que ele não seria a única solução e que precisava de um parceiro que lhe ajudasse no serviço.

Leia mais: As 10 maiores escapadas do rebaixamento na Premier League

Tanto que, com a excelente aquisição de Aubameyang, o próprio futebol de Lacazette melhorou. Desde fevereiro do ano passado, em todas as competições, Laca fez 17 gols e deu oito assistências.

No Arsenal, só fica atrás de Auba, com 28 gols e oito assistências no período. Dos 25 gols do camisa 14 na PL, quatro tiveram assistências do camisa 9 – o que mais assistiu o artilheiro ao lado de Aaron Ramsey.

Além do mais, o ótimo relacionamento entre ambos influencia bastante: Aubameyang e Lacazette são muito amigos fora de campo. A dupla é vista constantemente junta e o entrosamento fora das quatro linhas acaba se refletindo nos desempenhos em jogo.

Aubameyang e Lacazette tem um entrosamento excelente no campo e fora dele (Foto: PA Images)

Outro fator importante é que os principais criadores do meio-campo do Arsenal não têm aparecido de maneira regular. Mesut Özil joga muito pouco com o técnico Unai Emery e Aaron Ramsey perdeu tempo de jogo após as especulações de saída para a Juventus.

Özil, que é considerado o principal playmaker do meio dos Gunners, deu apenas uma assistência para Aubameyang nestes 25 gols. Essa falta de jogadores de grande criatividade no setor torna o feito do atacante ainda mais incrível.

O aproveitamento de Auba neste período também é interessante. Nos números oficiais, ele deu 94 chutes a gol na Premier League desde sua chegada. Com 25 gols, o aproveitamento é de 26,6% – aproximadamente um gol a cada quatro chutes.

Comparemos com os números de Salah, por exemplo. O egípcio, nas duas últimas temporadas completas, marcou 49 gols em 231 chutes. O aproveitamento total é menor, 21,2% – pouco menos de cinco chutes para cada gol.

Leia mais: Os 10 patrocínios inusitados de times ingleses

E não é só diante do gol que Aubameyang tem sido extremamente importante. Por conta de suas características, ele traz uma versatilidade que ajuda bastante Unai Emery na montagem da equipe.

O treinador espanhol, recém-chegado aos Gunners, tinha como uma das grandes missões táticas encaixar Aubameyang e Lacazette no mesmo time. Essa situação trouxe problemas para Arsène Wenger no fim de sua passagem, por exemplo.

A alternativa encontrada foi recuar um pouco o gabonês. Extremamente veloz e ágil, ele foi colocado um pouco mais atrás da área, próximo ao centroavante e com liberdade para chegar à área.

Com isso ele age em conjunto com Lacazette, o centroavante do esquema. Normalmente ele tem jogado ao lado de Alex Iwobi mais recuado, ajudando a servir Lacazette ou invadindo a área e buscando o gol de forma objetiva.

(Foto: Reprodução/Premier League)

Diante de todo este cenário, o camisa 14 se consolida cada vez mais como ídolo da torcida. Com gols e bons desempenhos imediatos, ele caiu no gosto dos fãs e já tem muita moral dentro do clube.

E isso faz com que ele passe a ser o futuro centro do time. Em especial com a situação indefinida e amarrada de Özil, Aubameyang vai se desenhando como grande nome do time, podendo ter o elenco construído em volta de suas características.

Talvez seja esse o grande ponto que falta para tornar o peso do jogador ainda mais sólido. Apesar da presença de Lacazette, no geral, Aubameyang ainda não tem grandes peças em volta de si no ataque.

Leia mais: West Ham de 1979-80: a última vez que um time fora da primeira divisão venceu a FA Cup

Com a provável saída de Ramsey para a Juventus e Özil sem muito futuro no Emirates Stadium, são poucas as opções de grande qualidade no setor ofensivo. O jeito da situação melhorar é um: boa janela de verão e peças úteis chegando.

A adaptação e a identificação foram rápidas e o desempenho não tem decepcionado. O pacote de Pierre-Emerick Aubameyang, até agora, entregou o que prometia. Por isso é possível afirmar com certeza que o Arsenal tem um dos melhores jogadores da Premier League em mãos.