A última vez que o Aston Villa chegou numa final de Copa da Liga

Wayne Rooney decretou o título do Manchester United sobre o Aston Villa em 2009/2010

0
290
A última vez que o Aston Villa chegou numa final de Copa da Liga
Carl de Souza/AFP

No dia 1º de março, Aston Villa e Manchester City vão medir forças na final para decidir quem será o campeão da Copa da Liga Inglesa em 2019/2020. Os Citizens foram venceram as duas últimas edições. Por outro lado, faz 10 anos da última aparição do Villa na final do torneio.

Em 2009/2010, comandados por Stiliyan Petrov e Emile Heskey, os Villans enfrentaram o Manchester United do técnico Sir Alex Ferguson. A final aconteceu em 28 de fevereiro, no estádio de Wembley, o mesmo palco de 2020. Foi um jogo movimentado, muito disputado, mas com um final triste para o Aston Villa.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Clássicos Ingleses: Aston Villa x Birmingham City

Os times

O Manchester United chegou como o grande favorito, claro. Na temporada anterior, 2008/2009, foi campeão da Copa da Liga Inglesa batendo o Tottenham nos pênaltis. Venceu a Premier League tendo a melhor defesa da competição (24 gols sofridos em 38 jogos). Além de ter sido vice-campeão da Champions League, perdendo para o Barcelona de Messi e Pep Guardiola.

O Aston Villa chegou à final para tentar um milagre. A equipe possuía um bom conjunto, mas nada capaz de bater de frente com o United. Na temporada passada terminou a Premier League apenas em 6º, mesma posição que ocuparia no torneio de 2009/2010. James Milner, ainda garoto, foi a grande contratação, vindo do Newcastle no meio de 2009.

As campanhas

Os Reds não tiveram vida fácil no caminho até a final. Enfrentaram Wolverhampton, Barnsley e Tottenham nas três primeiras rodadas. Na semifinal, um clássico de tirar o fôlego contra o Manchester City. Perderam a ida por 2 a 1, mas um gol de cabeça de Wayne Rooney, aos 90+2′, no jogo da volta sacramentou o agregado em 4 a 3.

O Villa teve uma tabela mais tranquila. Enfrentou Cardiff, Sunderland e Portsmouth nas primeiras rodadas. Na semifinal, venceu a ida contra o Blackburn por 1 a 0. Na volta repetiu a vitória com um homérico placar de 6 a 4.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Aston Villa e você talvez nem saiba

As escalações

Apesar de ter um time infinitamente melhor, o United chegou à final com muitas baixas. Ryan Giggs, Anderson, Rio Ferdinand, Owen Hargreaves e John O'Shea estavam fora por lesão. Nani também desfalcou a equipe por suspensão de três jogos, após um carrinho em Stiliyan Petrov, dias antes durante partida na Premier League. Além disso, Wayne Rooney não estava 100% fisicamente, então começou o jogo no banco.

Alex Ferguson também deixou Van der Sar no banco, puramente por opção. A escalação foi: Tomasz Kuszczak; Rafael, Vidic, Evans e Evra; Valencia, Carrick, Fletcher e Park Ji-Sung; Berbatov e Michael Owen. Todos alinhados num 4-4-2.

O Aston Villa tinha apenas dois jogadores lesionados: Marlon Harewood, com uma fratura no pé, e Nigel Reo-Cocker, com uma lesão no tornozelo. Existiam algumas outras dúvidas, como a condição física do goleiro Brad Friedel, mas assim como o resto, o americano foi à campo.

O técnico Martin O'Neill escalou seu time também em um 4-4-2 com Friedel; Cuéllar, Collins, Dunne e Warnock; Ashley Young, James Milner, Stiliyan Petrov e Downing; Agbonlahor e Heskey.

Carl de Souza/AFP

O jogo

Quase 90 mil pessoas foram ao Wembley assistir a um jogo que começou movimentado. Logo aos cinco minutos, Gabriel Agbonlahor foi lançado para ser derrubado por Nemanja Vidic na área. Com a mesma classe que ostenta até hoje, James Milner estufou as redes e abriu o placar.

Antes que o Villa pudesse montar alguma armadilha mirabolante para o rival, o empate veio. Aos 12 minutos, Richard Dunne foi pressionado e desarmado por Dimitar Berbatov em seu próprio campo. Então a bola sobrou para Michael Owen finalizar com maestria. A vantagem dos Villans durou míseros sete minutos.

Além da finalização na trave de Park Ji-Sung, após rebote, o primeiro tempo não teve mais grandes perigos. Foram alguns chutes de fora da área e cruzamentos altos demais para ambos os lados.

O autor do gol, Michael Owen, sentiu uma lesão no joelho antes do intervalo e precisou ser substituído. Wayne Rooney, sempre muito estrelado, entrou para decidir. Aos 74 minutos, Antonio Valência tabelou com Berbatov e cruzou na cabeça do inglês. Rooney sutilmente encobriu o goleiro para levantar a torcida vermelha em Wembley.

Carl de Souza/AFP

O Aston Villa até ensaiou uma pressão com John Carew em campo, mas não surtiu muito efeito. Foram apenas três finalizações certas no jogo inteiro. O título que não vem desde 1996 escapou pelos dedos novamente.

Uma nova tentativa para o Aston Villa

Agora em 2020, liderado por Jack Grealish, o Aston Villa tem uma nova chance de conquistar a Copa da Liga Inglesa. Aliás, o clube é o 3º maior campeão do torneio (junto com Manchester United e Chelsea).

A semifinal desta temporada foi um verdadeiro teste para cardíaco. O gol da classificação só veio aos 93 minutos, após sublime finalização de Trézéguet. Entretanto, a missão na final será mais difícil ainda, já que o adversário é o bicampeão e poderoso Manchester City. Mas quem é que sabe qual nova história o universo está reservando para o Aston Villa, não é?

Leia mais: Jack Grealish: enfim a joia do Aston Villa brilha na Premier League