As piores contratações do Aston Villa na era Premier League

0
1626
Nzogbia está entre as piores contratações do Aston Villa na Premier League

Após quase ter sido rebaixado na temporada 2019/2020, o Aston Villa vem fazendo uma campanha extremamente digna na PL. Em 28 partidas, os Villans já conquistaram 41 pontos, pontuação bastante superior a conquistada em toda a temporada anterior.

E muito se deve às boas contratações que o clube tem feito, graças à parceria entre o treinador Dean Smith e o dinamarquês Johan Lange, atual diretor esportivo.

Mas nem sempre foi assim. Ao longo dos últimos anos, o clube de Birmingham contratou alguns jogadores que deixaram os torcedores de cabelo em pé. Agora, vamos relembrar algumas das piores contratações do Aston Villa na Premier League.

Listamos as 10 piores contratações do Aston Villa na era PL

Moustapha Salifou

Michal Dolezal/Imago Images

Ok, talvez alguns torcedores do Villa enxerguem Salifou como um ídolo, porém, brincadeiras a parte, precisamos dizer que essa é uma contratação, no mínimo, pra lá de esquisita. Apesar de não ter custado muito para os cofres do clube, Salifou não chegou após se destacar em algum mercado periférico ou algo do tipo.

O então treinador do Villa, Martin O'Neil simplesmente decidiu contratar o meia, que estava no Wil, da Suíça, e marcou dois gols em 21 jogos, porque acreditava que o togolês tinha determinação e vontade de subir na carreira. Salifou chegou em agosto de 2007, mas teve problemas com o seu visto, sendo autorizado a entrar na Inglaterra apenas no fim de setembro.

Sem se destacar nos clubes que tinha passado anteriormente, no Villa não foi diferente. Nos quatro anos que passou em Birmingham, Salifou entrou em campo apenas quatro vezes e a aposta de O'Neil, assim, mostrou-se um completo fracasso.

Mesmo assim, o togolês tinha uma boa relação com alguns torcedores, a ponto de ganhar uma música nas arquibancadas. A partir daí, Salifou passou a ser visto quase que como um herói cult por parte da torcida. Herói ou não, Salifou tem motivos para integrar a lista de piores contratações do Aston Villa.

Leia mais: Os 10 maiores ídolos da história do Aston Villa

Jean Makoun

Imago Images

Quando surgiu no Lille em 2001, o camaronês Makoun era um jogador bem promissor. Nos anos seguintes, consolidou-se na equipe e passou a chamar a atenção de grandes clubes da Europa, como Juventus, Lyon e Arsenal. Assinou com o Lyon em 2008, mas sua passagem foi de altos e baixos. Na sequência, no dia 15 de janeiro de 2011, Makoun chegou a um acordo com Aston Villa.

Contratando por cerca de seis milhões de libras, o camaronês assinou por três anos e meio com o Villa. Era a chance de retomar o bom futebol demonstrado no Lille. A realidade, no entanto, foi cruel. Makoun ficou apenas sete meses em Birmingham e disputou apenas oito partidas com a camisa do Villa, até ser emprestado para o Olympiakos.

Ao fim do empréstimo, foi para o Rennes e, dessa forma, despediu-se do Villa Park sem deixar saudades e com um custo de quase um milhão de libras por jogo. Por isso, difícil contestar a presença do camaronês entre as piores contratações do Aston Villa.

Leia mais: Listamos atores e atrizes que são torcedores do Aston Villa

Sasa Curcic

O torcedor do Villa certamente vai lembrar mais do sérvio por seu estilo de vida pra lá de peculiar e seu egocentrismo do que propriamente pelo futebol. Curcic surgiu como um das grandes promessas do futebol iugoslavo e, após se destacar pelo Partizan, foi contratado pelo Bolton.

Mas só ficou por lá uma temporada, transferindo-se para o Aston Villa, por quatro milhões de libras. No entanto, em suas palavras, deixar o Bolton e ir para o Villa foi o maior erro que cometeu na vida. Isso porque sua passagem em Birmingham foi muito conturbada e pouco proveitosa.

Brian Little, então treinador dos Villans, escalava Curcic em uma posição que o jogador pouco rendia e isso acabou o deixando impaciente. Como forma de revidar, Curcic constantemente atacava o treinador em entrevistas. Little então colocou o meio-campista na lista de transferência e o barrou do time.

Em contrapartida, o sérvio continuava a criticar não só treinador como também os dirigentes do clube, alegando falta de oportunidades. Em março de 1998 a guerra chegou ao fim, quando Curcic então foi vendido ao Crystal Palace por um milhão. Pelo Villa foram 29 partidas e nenhum gol marcado. E, sobretudo, uma personalidade difícil de lidar.

Eric Djemba-Djemba

Imago Images

Os torcedores de Manchester United, Aston Villa e Burnley certamente tem um sentimento em comum quando se trata de Djemba-Djemba: tristeza. Quando surgiu no Nantes, o jogador impressionou Alex Ferguson, então treinador do United, ao ponto de fazer os Diabos Vermelhos pagarem mais de três milhões de libras pela promessa.

Porém sua passagem no Old Trafford foi tão desastrosa que Ferggie não pensou duas vezes quando o Aston Villa ofereceu menos da metade pelo camaronês, na expectativa de resgatar o bom futebol dos tempos de Nantes. Mas tentativa foi um completo fracasso. Em duas temporadas no Aston Villa, Djemba-Djemba disputou apenas 11 partidas e virou alvo de críticas por toda a torcida. Sua saída para o Burnley foi um alívio para os Villans.

Charles N'Zogbia

Nzogbia está entre as piores contratações do Aston Villa na Premier League

Em 2011, o Aston Villa viu Ashley Young deixar o clube e assinar com o Manchester United. Com isso, os Villans precisavam encontrar um substituto para Young e apostaram suas fichas em Charles N'Zogbia, que estava no Wigan. Após árdua negociação com os Latics, o francês transferiu-se para os Villans por pouco mais de nove milhões de libras.

Chegando com moral no Villa Park, assinou contrato de cinco anos e assumiu a camisa 10 da equipe. Tantas expectativas, no entanto, foram frustradas. A adaptação no começo era necessária, mas a sequência não estava empolgando. E se as atuações não eram as esperadas, em 2013 o atleta sofreu uma lesão no tendão de Aquiles.

Daí em diante, N'Zogbia acabou se tornando um peso na folha salarial dos Villans. E não por conta da longa recuperação, mas sim porque o atleta em nenhum momento apresentou bom futebol, nem antes nem depois da lesão. O Villa até ofereceu quantia para encerrar o contrato, mas o francês recusou e preferiu receber suas 66 mil libras por semana.

Ao fim de sua passagem, o salário de N'Zogbia custou algo em torno de £17M aos cofres do clube e o atleta fez apenas quatro gols em 80 partidas disputadas. O custo-benefício, sem sombra de dúvidas, não foi positivo.

Leia mais: “Por que eu virei torcedor do… Aston Villa”

Bosko Balaban

Essa aqui é pra fazer o torcedor do Villa ter calafrios. Após terminar a temporada 2000/2001 como artilheiro do campeonato croata com 14 gols em 25 jogos, Bosko Balaban chamou atenção do Aston Villa, que desembolsou mais de seis milhões de libras para contratar o então jovem atacante.

Contudo, Balaban viria a se tornar um dos maiores flops da história liga. E não só do Aston Villa, mas de toda a Premier League. Isso porque o jogador entrou em campo apenas nove vezes: duas como titular e sete vindo do banco de reservas. E, nesse período, não marcou um mísero gol.

Na sequência, emprestado de volta para o Dinamo Zagreb, e por lá marcou 15 gols em 24 jogos. Mas nem isso foi o suficiente para que recebesse novas chances no Villa. Assim, deixou o clube em 2003 e foi para o Club Brugge, da Bélgica. Em 2019, em entrevista para a FourFourTwo, Balaban mostrou ressentimentos com o Aston Villa:

Se você é um clube que gasta muito dinheiro em contratações e depois não as deixa jogar, as piadas devem ser em relação ao seu gasto

Curtis Davies

Imago Images

Após surgir no Luton Town, Curtis Davies logo foi contratado pelo West Bromwich e se tornou umas das principais promessas para a seleção inglesa, sendo convocado três vezes para a equipe sub-21 entre 2006 e 2007. Por isso, ainda em 2007 o Villa trouxe o jogador por empréstimo, com opção de compra.

Sua estreia, no entanto, foi tenebrosa. Jogando pela Copa da Liga, o Aston Villa acabou derrotado por 1 a 0 pelo Leicester, que então disputava a Championship (e ao final da temporada rebaixado para a League One). A atuação de Curtis Davies foi tão ruim que ele mesmo a avaliou como de um pub player”, termo se refere a um jogador amador.

Apesar disso, o Villa apostou no atleta e exerceu a opção de compra por valor estimado em nove milhões de libras, na esperança de que a promessa se desenvolvesse. Todavia, Davies jamais se transformou no que muitos esperavam. Pelo contrário, com o passar do tempo começou a se tornar um zagueiro vulnerável e um ponto fraco na defesa do Villa.

E a sua declaração, se chamando de jogador amador, virou um fantasma durante sua estadia no Villa Park. Torcedores e jornais sempre relembravam a frase para criticar o defensor, que acabou deixando o clube de forma definitiva em janeiro de 2011, quando foi para o rival Birmingham.

Leia mais: 5 jogadores que passaram por Aston Villa e Birmingham 

Habib Beye

Imago Images

Não há dúvidas que passagem de Martin O'Neill pelo comando técnicos dos Villans foi incrível e marcante para os torcedores do clube, porém nem tudo são flores e o treinador também fez contratações bastante equivocadas. O senegalês Habib Beye, sem dúvidas, entra nesse panteão – e inclusive de piores contratações do Aston Villa na PL.

O lateral direito chamou muita atenção em seus primeiros anos no futebol francês e logo foi para o Olympique de Marselha. Na sequência, suas boas atuações o levaram ao Newcastle, em 2007. Foi então, dois anos depois, que o jogador chegou ao Aston Villa, em transferência de quase três milhões de libras.

No entanto, os três anos que Beye passou no Villa Park foram discretos e fracos. Ao todo, fez apenas 18 partidas pelo clube e não deixou nenhuma saudade na torcida. Saiu ao fim do contrato de forma gratuita para o Doncaster Rovers, onde encerrou sua carreira.

José Ángel Crespo

Graham Wilson/Imago Images

Cria do Sevilla, José Ángel Crespo era um namoro antigo dos Villans, que já haviam o sondado ainda em 2008, no início sua carreira. Porém a negociação só veio a acontecer na temporada 2015/2016, após o jogador ser rebaixado para La Liga 2 com o modesto Córdoba.

Os valores não foram revelados à época, mas especula-se que o Villa tenha despendido cerca de 800 mil euros para contratar o zagueiro. O barato, no entanto, saiu caro. O espanhol ficou no clube apenas por seis meses e jogou uma única partida, derrota para o Stoke City por 1 a 0. E o jogador foi então emprestado ao Rayo Vallecano.

Ao fim da temporada, nem Crespo nem Aston Villa se deram bem com o negócio. O espanhol ficou marcado como uma das piores contratações do clube e o Villa acabou sendo lanterna da Premier League e rebaixado para a Championship.

Leia mais: As piores contratações do West Ham na Premier League

David Unsworth

Imago Images

Talvez alguns torcedores do Villa nem lembrem que David Unsworth passou por Birmingham. Se você é um desses, tem uma razão muito boa para ter esquecido. O Villa desembolsou três milhões para tirar o jogador do West Ham em 1998. E Unsworth logo aceitou a troca, para poder ficar mais perto de sua cidade natal: Liverpool.

Contudo, a passagem do jogador pelo Villa Park durou um mês! Isso mesmo que você leu. Sem ter vestido a camisa do Villa sequer uma única vez, Unsworth pediu para sair e o motivo foi exatamente o mesmo que o trouxe a Birmingham: ficar mais perto da família.

Para a sorte dos Villanso Everton, também interessado no atleta, pagou o mesmo valor para levar o jogador para Liverpool. Ainda assim, Unsworth está longe de ser bem quisto no Villa Park.

Leia mais: Montamos a seleção do Aston Villa no século XXI; confira

  • Acompanhe a PL Brasil no YouTube

 

Não há posts para exibir