O ano em que o Arsenal venceu o Tottenham quatro vezes fora de casa

Triunfos aconteceram de forma consecutiva e pelo mesmo placar

0
694
arsenal tottenham
Simon Bruty/Allsport/Getty Images

Perder para um rival é nada agradável. Agora imagine quando isso acontece quatro vezes no mesmo ano, e ainda dentro de casa. Pois é, o Tottenham sentiu esse gosto amargo diante do Arsenal, seu maior rival. Em um intervalo de apenas dez meses, os Gunners venceram os Spurs quatro vezes seguidas em White Hart Lane. Todas pelo mesmo resultado.

O ano em que o Arsenal venceu o Tottenham quatro vezes fora de casa

O ano era 1987. Diante de forte chuva, Tottenham e Arsenal entravam em campo no primeiro domingo de janeiro, pela primeira divisão inglesa. A partida era o centésimo derby entre os rivais londrinos.

Os Gunners estavam no topo da tabela e cheios de confiança para ampliar a vantagem em relação ao Everton na liderança. Já os Spurs atravessavam momento conturbado. Com a bola rolando, seis minutos foram suficientes para Tony Adams colocar o Arsenal na frente do marcador. Pouco antes do intervalo, Paul Davis ampliou a vantagem para dois a zero.

Mitchell Thomas ainda descontou, mas o Arsenal venceu no aperto. Com o resultado de 2 a 1, os Gunners aumentaram a invencibilidade na temporada para 19 partidas em todas as competições.

Copa da Liga 

No dia 1 de março, os rivais voltaram a se enfrentar no mesmo palco. Dessa vez, pelas semifinais da Copa da Liga inglesa. A vantagem era do Tottenham, que havia vencido o jogo de ida por 1 a 0 no Highbury.

A situação ficou ainda mais favorável aos Spurs quando Clive Allen abriu o marcador em White Hart Lane. Tudo conspirava a favor do Tottenham e a possibilidade de chegar à final parecia questão de tempo.

Porém, na volta do intervalo, o Arsenal mostrou-se outra equipe. A conversa de Graham no vestiário parecia ter dado certo. Com gols de Viv Anderson e Niall Quinn, os Gunners viraram o placar e levaram a disputa para o jogo extra.

Leia mais: Arsenal x Tottenham: quem leva a melhor no histórico de confrontos?

Replay

Três dias depois, a terceira partida do confronto, que valia vaga na final, seria disputada no mesmo White Hart Lane. E o roteiro seguiu o mesmo. Assim como na partida anterior, Allen mais uma vez colocou o Tottenham na frente.

O Arsenal perdeu Charlie Nicholas que saiu lesionado e carregado nos braços, mas seu substituto, Ian Allinson, entrou e deu conta do recado. Foi dele o gol de empate. As arquibancadas de White Hart Lane pulsavam e o Arsenal seguia em cima.

Aos 45 do segundo tempo, o mesmo Allinson chutou rasteiro da entrada da área. David Rocastle pegou a sobra e virou. Festa dos Gunners. Amargura dos Spurs. Confira os gols da classificação do Arsenal para a final.

Temporada seguinte 

Em outubro, novo clássico. Dessa vez pela temporada 1987/1988 do Campeonato Inglês. O cenário era um pouco diferente, remetia ainda mais equilíbrio.

O Arsenal era um dos favoritos ao título e vinha de cinco vitórias consecutivas na competição. Já o Tottenham defendia grande desempenho em casa: 13 vitórias nas últimas 13 partidas disputadas em seus domínios.

A partida teria transmissão ao vivo pela televisão londrina. Domingo, clássico, os dois rivais com bons rendimentos recentes. Um prato cheio para a torcida.

Quando o árbitro deu o apito inicial, Nico Claesen precisou de apenas 42 segundos para abrir o placar a favor dos Spurs. Era o primeiro gol sofrido pelo Arsenal em mais de 11 horas.

Mas a alegria durou pouco. O carrasco David Rocastle empatou minutos depois. Michael Thomas marcou o gol da virada e sacramentou mais uma vitória dos Gunners em White Hart Lane. Quatro triunfos em quatro jogos fora de casa. O ano de 1987 entrava para a história.

O Arsenal venceu o Tottenham quatro vezes seguidas, no estádio do rival e ainda pelo mesmo placar. Algo marcante não apenas para os torcedores dos Gunners, mas para a trajetória do grande derby do norte de Londres.