O que esperar do Arsenal para o restante da PL 2019/2020

A PL Brasil analisou o que esperar dos Gunners até o fim da temporada

0
350
O que esperar do Arsenal para o restante da PL 2019/2020
Julian Finney/Getty Images

Desde que Mikel Arteta assimou o comando do Arsenal durante a temporada 2019/2020, ele fez mudanças táticas, aproveitou novos jogadores e deu esperanças para um clube que há anos não conquista grandes títulos.

Se a colocação no campeonato não enche o torcedor de orgulho, ao menos em campo se viu uma notória evolução, com jogadores que estavam mais fora que dentro do clube voltando a ter importância. Além disso,com atletas jovens fizeram bons jogos e foram destaques.

O Arsenal antes da parada

O Arsenal se encontra atualmente apenas na 9ª colocação, oito pontos atrás do Chelsea, o último na zona de classificação para a Champions League. A equipe tem o oitavo melhor ataque e a oitava melhor defesa. Além disso, o time é quem mais empata, junto com o Wolverhampton.

A última impressão da equipe foi positiva, já que, nos últimos três jogos, conseguiu três vitórias. Ao todo, são oito sem perder.

Desde o início desse novo ciclo, a expectativa era que Arteta trouxesse muito de seu aprendizado com Guardiola para o time. E de fato, alguns aspectos introduzidos têm certa ligação com o jogo que o técnico aplica em seus times.

Por exemplo, o Arsenal passou a dominar mais seus jogos com a posse de bola, com uma saída curta desde os zagueiros e com os volantes recuando para auxiliar essa transição ofensiva. O time é o sexto que mais fica com ela (média de 55.7%). De forma trabalhada e apoiada, a equipe consegue levar a bola até o ataque e explorar as laterais.

Arteta Arsenal
Tolga Akmen/AFP via Getty Images

Leia mais: Arteta: Arsenal aposta em velho conhecido para buscar recuperação

Porém, muitas vezes, o excelente passe longo de David Luiz é utilizado para quebrar linhas de marcação e fazer com que o time chegue ao gol adversário de forma mais vertical. O Arsenal é o quarto time com melhor média em bolas longas acertadas por jogo (24.4) e David é o sétimo jogador com melhor média do mesmo quesito por jogo (5.2). Além dele, Granit Xhaka tem número igual por jogo em bolas longas acertadas.

Um ponto interessante a se destacar também é a pressão que o Arsenal exerce quando não tem a bola. Logo após perder a posse, os jogadores se voltam para recuperá-la de forma mais rápida, intensa e organizada possível.

Algo que chamou bastante atenção nos primeiros jogos com Arteta foi a queda de ritmo da equipe no segundo tempo. Os Gunners exerciam forte pressão na primeira etapa e caíam drasticamente após o intervalo.

Além disso, é sabido como a defesa é um problema antigo. Se David Luiz com a bola é quase uma unanimidade por sua competência, sem ela sofre em jogadas de bola aérea e não transmite segurança. Além dele, Shkodran Mustafi também comete suas falhas. Pablo Marí jogou a última partida diante do West Ham e deixou boas impressões.

Leia mais: Montamos a seleção do Arsenal no século XXI; confira

É difícil não abordar a temporada 2019/2020 do Arsenal e não falar de Pierre-Emerick Aubameyang. Ele é o artilheiro do time na temporada com 21 gols, sendo 17 feitos na Premier League, onde é o vice-artilheiro geral. Com boa leitura de espaço e poder de finalização, é o grande destaque da equipe.

Aubameyang Arsenal
Catherine Ivill/Getty Images

Por falar em lado esquerdo, outro jogador que vale a pena ser citado sem dúvida nenhuma é o jovem Bukayo Saka. Ponta de origem e aproveitando os problemas físicos de Sead Kolasinac e Kieran Tierney, o garoto se consolidou na posição.

Por mais que tenha que evoluir em aspectos físicos e defensivos, Saka tem notória impulsão ao atacar, explora muito bem o corredor e acabou como um dos grandes argumentos ofensivos do time. Ainda pode melhorar em seu acabamento de jogadas, mas já se nota sua evolução e seu potencial como lateral.

Leia mais: Saka: a promessa do Arsenal já é realidade?

É difícil achar uma unanimidade quando falamos em Mesut Özil. O alemão esteve inclusive próximo de deixar o clube após atritos com Emery. Mas, com Arteta, ganhou não só respaldo mas teve seu futebol potencializado. Jogando como o “10” do 4-2-3-1, tem liberdade para se movimentar entre as linhas e cresceu de rendimento, especialmente se associando com Nicolas Pépé pela direita.

Pépé, que inclusive, é outro nome para se prestar atenção. O francês também teve seu futebol potencializado com Arteta. Líder de assistências do time (seis), atua pelo lado direito e tem na jogada individual um dos seus pontos fortes.

Pepe Arsenal
Alex Pantling/Getty Images

Um jogador que também merece observação, especialmente pelos últimos jogos antes da parada, é Dani Ceballos. Ele foi titular em quatro das últimas seis partidas e agradou com sua qualidade no passe, sendo a “cola” entre o campo de defesa e o ataque.

O que esperar do Arsenal para o restante da temporada 2019/2020

Caso empate menos jogos e trabalhe mais o sistema defensivo, o Arsenal tem condições de brigar por competições europeias via Premier League, mesmo correndo por fora. Além disso, a equipe está nas quartas da Copa da Inglaterra e enfrenta o Sheffield United.

Mais que classificação ou projeções pautadas em resultados, é importante analisar o crescimento do nível de futebol do Arsenal. Um jogo de ideias claras, que mescla muito bem experiência com juventude. Talvez o mais justo seja uma projeção a longo prazo, com Arteta conseguindo montar seu elenco de fato e com mais tempo para moldar o time ao seu gosto.

O Arsenal retorna aos gramados dia 17 de junho, em jogo adiado da 28ª rodada, contra ninguém menos que o Manchester City, no Etihad Stadium. Provavelmente será especial para Arteta reencontrar Pep Guardiola.

Arsenal 2019 2020
Ian Kington/AFP via Getty Images

Veja mais: Quiz: lembra dos brasileiros que assinaram pelo Arsenal?

Acompanhe a PL Brasil no Youtube!

  • TODOS OS BRASILEIROS QUE FIZERAM GOL PELO ARSENAL