Arsenal na PL 2019/2020: um time irregular buscando seu caminho

Gunners passaram por trocas de técnicos e ascensão de jovens jogadores

arsenal 2019 2020
Michael Steele/Getty Images

A temporada 2019/2020 do Arsenal definitivamente foi de altos e baixos, e com mais baixos do que altos. Em meio a frustrações, surpresas e troca de treinador, a Premier League foi cheia de atribulações. Vamos analisar a temporada dos Gunners e falar dos principais destaques do clube londrino.

Quais eram as expectativas do Arsenal na temporada 2019/2020?

arsenal 2019 2020
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images

O grande objetivo inicial era conseguir voltar à Champions League. E para isso, o Arsenal fez uma janela de gastos inesperados. Foram contratados os zagueiros William Saliba (que só chega na próxima temporada) e David Luiz; o meia Dani Ceballos emprestado do Real Madrid; e os atacantes Gabriel Martinelli e Nicolas Pépé. Este último, inclusive, o mais caro da história dos Gunners: 72 milhões de libras.

O começo de Premier League sob comando de Unai Emery foi mediano, com quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas em dez jogos. O destaque negativo foi a defesa bem instável: apenas em dois destes dez jogos, o time não sofreu gols. Dali em diante veio um período tenebroso. Entre a nona e a vigésima rodada, apenas uma vitória.

O caminho na Europa League também era complicado e o Arsenal correu riscos de eliminação na primeira fase. Assim, o inevitável aconteceu, e Unai Emery foi demitido. Para o seu lugar, foi contratado Mikel Arteta. Ex-capitão do Arsenal e então auxiliar de Pep Guardiola no Manchester City, ele chegava para o seu primeiro trabalho da carreira.

Leia mais: 15 anos depois do último título dos “Invincibles”, o que aconteceu com o Arsenal?

Com Arteta, o time melhorou. Nomes como Shkodran Mustafi e Granit Xhaka passaram a ter boas atuações. Jovens como Kieran Tierney, Bukayo Saka e Gabriel Martinelli (esse desde o começo da temporada) explodiram. Mas as deficiências ainda são visíveis. Ao final, oitavo lugar na PL com 56 pontos e eliminação na fase 16-avos de final da Europa League. A “salvação” é a final da Copa da Inglaterra, contra o Chelsea, em 1º de agosto.

Com isso, dá para dizer que a temporada 2019/2020 do Arsenal foi de muitos altos e baixos. A instabilidade foi o que marcou o Emirates Stadium. Para o ano que vem, os objetivos são claros: reforçar especialmente a defesa, dar mais tempo de trabalho a Arteta e tocar a reconstrução. Potencial e bons jovens existem, falta a aplicação.

Destaque

É impossível falar da temporada 2019/2020 do Arsenal sem falar em Pierre-Emerick Aubameyang. Um dos três artilheiros da PL no ano anterior, o atacante gabonês novamente foi o grande destaque. Pois em um time desbalanceado e cheio de problemas, coube ao camisa 14 mostrar o caminho em várias situações.

Com 25 gols, Aubameyang foi o artilheiro do time na temporada. Destes, 22 foram na PL, sendo o terceiro artilheiro da liga. Assim, ele se tornou o primeiro desde Thierry Henry em 2005/2006 a marcar mais de 20 gols por duas temporadas seguidas no Arsenal. Outro recorde de Henry foi quebrado por Auba: o mais rápido da história do clube e sexto da PL a chegar a 50 gols na liga (em 79 jogos).

Para a temporada 2020/2021, um dos principais “reforços” dos Gunners seria a renovação do gabonês. Isso porque, com contrato até julho do ano que vem, há uma grande tensão sobre sua permanência. Fontes próximas ao Arsenal indicam que ele quer ficar, mas ainda não há um acordo. Certamente, valerá o esforço pela extensão do vínculo.

Surpresa 

O primeiro reforço do Arsenal na temporada 2019/2020 era um brasileiro desconhecido até no Brasil. O atacante Gabriel Martinelli chegou do Ituano, clube do interior de São Paulo, após se destacar no Campeonato Paulista de 2019. A expectativa estava longe de ser alta no garoto com então 18 anos. Mas o retorno acabou sendo gigantesco.

Com dez gols, foi o terceiro artilheiro da temporada, atrás apenas de Aubameyang e Alexandre Lacazette. É o único a ser eleito pela torcida o jogador do mês dos Gunners em duas oportunidades (outubro de 2019 e janeiro de 2020). E por fim, seu gol contra o Chelsea em Stamford Bridge, em janeiro, foi eleito o mais bonito do Arsenal no mês.

Leia mais: Valor de mercado de Martinelli triplica em cinco meses

Além desse jogo contra o Chelsea, em vários outros ele foi decisivo. Rapidamente, ganhou o carinho dos fãs e tem tudo para ser ídolo. Não só nomes de dentro do Arsenal, como Freddie Ljungberg e Mikel Arteta, como também Jürgen Klopp já rasgaram elogios ao brasileiro. Por isso, agora de contrato renovado e em grande fase, a expectativa é outra. Martinelli tem tudo para explodir em Londres.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • ESQUADRÕES IMORTAIS | ARSENAL 2003/04