Quando o Arsenal foi campeão inglês por ter média de gols 0,099 superior ao vice

Conheça a marcante história da temporada 1952/1953 do Campeonato Inglês

Arsenal campeão 1953
Keystone/Getty Images

A última década trouxe retas finais muito emocionantes de Premier League, com ao menos três edições decididas no detalhe que marcaram a história. Manchester City e Liverpool protagonizaram duas dessas: em 2018/2019 e 2013/2014. Ainda teve Sergio Agüero decisivo para o City em 2011/2012, em disputa com o rival Manchester United. Mas foi o Arsenal quem – em termos de tabela – foi campeão do título mais acirrado da história do Campeonato Inglês na longínqua temporada 1952/1953.

Quando o Arsenal foi campeão inglês por ter média de gols 0.099 superior ao vice

Em 1952/1953, a competição tinha diferenças em relação ao modelo atual. Entre elas, é possível apontar para a presença de 22 clubes em vez de 20, tal qual os tempos atuais, e o fato de uma vitória contabilizar dois pontos em vez dos três habituais.

Os Gunners eram os primeiros colocados da tabela isolados por dois pontos até a penúltima rodada da liga, quando perderam por 2 a 0, fora de casa, para o vice-líder Preston North End. Agora, os times estavam empatados em pontos, 52 a 52.

Na última rodada, o Preston jogou primeiro e venceu o Derby County, o último colocado, jogando toda a pressão para o time de Londres. O Arsenal precisava vencer o Burnley, sexto colocado, em Highbury.

Leia mais: A evolução consistente do Arsenal com o técnico Mikel Arteta

O roteiro do jogo decisivo não decepcionou. Aos três minutos da primeira etapa, o capitão do Arsenal, Joe Mercer, fez um gol contra, tornado a situação ainda mais tensa. Apesar do clima, os londrinos não se abalaram e viraram o jogo para 3 a 1 com os gols de Alex Forbes, Jimmy Lodge e Doug Lishman, seu artilheiro da temporada. Os Clarets ainda reduziram a desvantagem para 3 a 2, mas o resultado se manteve.

Arsenal e Preston North End finalizaram a liga com a mesma campanha: 54 pontos conquistados com 21 vitórias, 12 empates e 9 derrotas.  Nesse sentido, entrou o critério inusitado para definir o rumo da taça: média entre gols marcados e sofridos.

Com 97 gols marcados e 64 sofridos, o time de Londres detinha a marca de aproximadamente 1,515 gol marcado a cada sofrido. Já os Lilywhites, com 85 tentos a favor e 60 contra, tiveram essa mesma média em cerca de 1,416. Dessa forma, como previa o regulamento, o Arsenal foi quem ergueu o troféu.

Leia mais: Como foi a primeira temporada de Arsène Wenger no Arsenal

Recentemente, a Football Association (FA) alterou os critérios de desempate e casos como esse se tornaram impossíveis de acontecer. Hoje, o time que tiver melhor retrospecto no confronto direto entre os empatados ficará à frente.

Caso o empate persista, as prioridades se dispõem na seguinte ordem: saldo de gols, gols marcados, gol qualificado (na análise do confronto direto). Na hipótese de todas essas condicionantes não desempatarem a conclusão, um playoff em campo neutro decidiria a liga.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • 12 MELHORES CONTRATAÇÕES DA PREMIER LEAGUE 2020/21