Saiba como foi a tour do Arsenal no Brasil em 1949

Gunners enfrentaram Fluminense, Palmeiras, Corinthians, Vasco, Flamengo, Botafogo e São Paulo

arsenal brasil
Shaun Botterill/Getty Images

Tratado como time imbatível pela imprensa do Brasil, o Arsenal desembarcou no país em 1949 para uma série de amistosos contra Fluminense, Palmeiras, Corinthians, Vasco, Flamengo, Botafogo e São Paulo.

Os jornalistas brasileiros se interessaram pela cobertura da equipe inglesa, já que, o Arsenal vinha do país que criou o futebol. Aliás, em 1948, outro inglês estivera em campos brasileiros, o Southampton.

Os resultados do Arsenal na viagem ao Brasil em 1949

Fluminense 1×5 Arsenal – 15/05/1949

Depois de todo saudosismo e festa, estava na hora de jogar. E o primeiro rival foi o Fluminense. Enfrentar um time inglês não era novidade para o Tricolor, pois havia derrotado o Southampton, um ano antes, por 4 a 0.

Mas, desta vez, o páreo foi duro e o resultado não agradou os brasileiros. Uma goleada por 5 a 1 deixou os veículos de imprensa que cobriam o jogo ainda mais apaixonados pelo elenco inglês diante dos seus próprios olhos. Os 45 mil torcedores presentes no estádio viram os quatro gols de Doug Lishman e um de Don Roper. Orlando Pingo de Ouro fez o de honra.

Ficha técnica:

FLUMINENSE: Castilho; Pindaro e Lorenzo (Índio); Pé de Valsa, Índio (Rubinho) e Mário (Ismael); Santo Cristo, Carlile (Orlando), Silas, Orlando (Didi) e Rodrigues.

ARSENAL: Swindin; Smith e Barnes; Mac Cauley, Daniels e Forbes; Mac Pherson, Logie, Roppert, Lishman e Wallace.

Palmeiras 1×1 Arsenal – 18/05/1949

Em outros tempos, o calendário do futebol brasileiro possibilitava esses amigáveis. O jogo entre Arsenal e Palmeiras, no Pacaembu, terminou empatado em 1 a 1 com mais de 51 mil pessoas no estádio.

Pela igualdade no placar, o Palmeiras pagou uma premiação em cruzeiros, moeda da época, para os jogadores.

Ficha técnica:

PALMEIRAS: Peter, Turcão e Sarno; Mexicano, Fiúme e Manduco; Rosinha (Lula) (Ramon); Harry, Bovio (Washington), Canhotinho (Bovio) e Lima (Lula).

ARSENAL: Swindin, Smith e Barnes; Mac Cauley, Daniels e Forbes; Mac Pherson, Logie, Roppert, Lishman e Wallace.

Corinthians 0x2 Arsenal – 22/05/1949

A excursão seguiu em São Paulo e, mais de 48 mil presentes no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho viram um Corinthians afoito nas suas oportunidades de sair na frente. Tanto que, o relato dos jornais da época era que o Corintians (sem H mesmo) não tinha aproveitado o domínio na primeira etapa.

Por outro lado, o Arsenal, com a capacidade técnica de Wallace e Jones, marcou os gols que mantiveram a invencibilidade no tour pela América do Sul.

Ficha técnica:

CORINTHIANS: Bino, Belacosa e Rubens; Helio (Belfare), Touguinha (Hélio) e Belfare (Milton); Cláudio, Edélcio, Baltazar, Nenê (Rui) e Noronha.

ARSENAL: Swindin, Smith e Barnes; Mac Cauley, Daniels e Forbes; Roppert (Mac Pherson), Logie (Roppert), Lewis (Rook), Lishman (Walace) e Wallace (Jones).

Vasco 1×0 Arsenal – 25/05/1949

O time inglês, que empatara com o Palmeiras há uma semana e tinha sofrido pra ganhar do Corinthians na despedida de São Paulo, retornava ao Rio de Janeiro para enfrentar o Vasco da Gama. Os cariocas se sentiam lisonjeados em receber um gigante da Inglaterra, em São Januário.

A vitória do Cruzmaltino veio com um gol do meio-campo Nestor, com passe do estreante Heleno de Freitas.

Ficha técnica:

VASCO DA GAMA: Barbosa, Augusto e Sampaio; Eli, Danilo e Jorge; Nestor, Maneca, Ademir Menezes, Ipojucan (Heleno de Freitas) e Tuta (Mário).

ARSENAL: Swindin, Smith e Barnes; Mac Cauley, Daniels e Forbes; Mac Pherson, Logie, Rook, Lishman e Wallace.

Flamengo 3×1 Arsenal – 29/05/1949

Quatro dias depois, os ingleses enfrentaram o Flamengo, no mesmo palco do primeiro revés. E o domínio flamenguista foi desde o início, mas quem abriu o placar foram os Gunners, com Gering. Dessa forma, o Rubro-Negro precisava concretizar as chances em gols.

Assim, os dois tentos da virada foram anotados por Jair Rosa Pinto. Durval fez o terceiro para carimbar a segunda derrota consecutiva dos ingleses.

Ficha técnica:

FLAMENGO: Garcia, Juvenal e Job; Biguá, Bria e Beto (Jaime); Luizinho (Bodinho), Durval, Gringo (Luis Rosa), Jair e Esquerdinha.

ARSENAL: Swindin, Smith (Smith II) e Barnes; Mac Cauley (Jones), Daniels e Forbes; Mac Pherson, Logie (Rook), Gering, Lishman (Lewis) e Wallace (Lishman).

Leia mais: Relembramos 10 jogos entre times ingleses e brasileiros

Botafogo 2×2 Arsenal – 01/06/1949

O jogo do Arsenal com menos público na excursão pelo Brasil foi diante do Botafogo. A torcida alvinegra não se empolgou tanto em ir ao estádio. Dessa maneira, foram pouco mais de 14 mil alocados nas arquibancadas para assistir ao empate em 2 a 2.

A peleja contou com os gols de Braguinha e Geninho para os brasileiros. Enquanto, Roppert e o artilheiro Doug Lishman, um dos 10 maiores artilheiros da história do Arsenal, impediram o terceiro revés consecutivo.

O Arsenal enviou uma placar em agradecimento ao clube, assinado por todos que tiveram presentes no confronto.

Ficha técnica:

BOTAFOGO: Osvaldo Baliza, Gerson dos Santos e Nilton Santos; Rubinho, Ávila e Juvenal; Paraguaio, Geninho, Pirilo, Otávio e Braguinha.

ARSENAL: Swindin, Scott e Barnes; Mac Cauley, Daniels e Forbes; Mac Pherson (Jones), Lewis, Roppert, Lishman e Wallace.

São Paulo 1×0 Arsenal – 04/06/1949

Definitivamente, o Arsenal, não era mais visto como o bicho-papão pintado pelos cronistas da época, em sua chegada no Brasil. Logo depois da goleada na sua estreia, o clube foi a São Paulo e conseguiu um empate e uma vitória muito contrastante com o nível de jogo apresentado.

Todavia, antes de retornar a Londres, enfrentou o São Paulo, no Pacaembu, com mais de 42 mil pessoas e, de novo, foi derrotado. Enfim, o Arsenal acabou o tour no Brasil com dois triunfos e três derrotas em sete jogos.

Ficha técnica:

SÃO PAULO: Bertolucci, Saverio e Mauro; Bauer, Rui e Noronha; Friaça (China), Ponce de Leon (Lelé), Leonidas (Friaça), Remo e Teixeirinha.

ARSENAL: Swindin (Plats); Wade e Barnes; Forbes, Fields e Grishaw; Goring, Lewis, Roppert, Mac Caulay e Jones.