Por que o técnico do Tottenham já provou que é o ‘Ted Lasso’ da vida real

8 minutos de leitura

Mesmo com uma extensa carreira na liga australiana — inclusive à frente da seleção –, Ange Postecoglou chegou a Londres, em 2023, com status de aposta para treinar o Tottenham. Vindo de um bom trabalho no Celtic em seu currículo, ele foi o escolhido para comandar os Spurs depois de uma temporada aquém do esperado na Premier League.

Depois de alguns trabalhos não tão bem-sucedidos no Norte de Londres com outros técnicos, Ange não está apenas construindo um bom desempenho, como rapidamente conquistou a torcida com seu jeito de “tiozão”.

As falas do técnico em entrevistas lembram um outro personagem do mundo boleiro: Ted Lasso, protagonista da série da Apple TV que leva o mesmo nome. Reproduzida entre 2020 e 2023, a produção de três temporadas conta a história de um carismático técnico de futebol americano de uma liga amadora que é contratado para levantar a moral de um time tradicional da Premier League. Te lembra alguém?

Ted Lasso é uma das séries de grande sucesso da Apple TV
Ted Lasso é uma das séries de grande sucesso da Apple TV (Crédito: Apple TV)

A história inicial não é a única similaridade entre os dois. A PL Brasil listou quatro momentos desde o início da temporada 2023/24 em que Ange deu declarações no melhor estilo Ted Lasso, provando que ele é a representação do personagem fictício do ator Jason Sudeikis na vida real.

1. Quando ele falou sobre a importância da Copa Asiática e da Copa Africana de Nações

A convocação de atletas da Premier League para disputar as competições continentais de África e Ásia sempre causa certo desconforto entre os treinadores por causa do período em que importantes peças desfalcam o time. No Tottenham, por exemplo, Son, Sarr e Bissouma perderam alguns jogos no início do ano porque estavam servindo às seleções da Coreia do Sul, Senegal e Mali.

Enquanto outros treinadores da liga ficaram receosos quanto aos desfalques, Ange decidiu ir na contramão e ressaltar, em entrevista coletiva, a importância dessas competições para os jogadores e os países que eles representam.

— Temos um jogador de geração da Ásia que representa nosso clube. Se o perdermos a cada quatro anos durante cinco semanas, eu acho que é um preço muito pequeno a pagar. Adoro futebol de seleções, acho que é importante. Não gosto da maneira como o calendário está lotado, mas os torneios que eles vão agora são torneios significativos. A Copa das Nações Africanas e a Copa da Ásia são muito importantes para essas nações.

Vai dizer que você não imagina Ted fazendo um comentário como este abaixo se Sam Obisayna, personagem interpretado por Toheeb Jimoh, fosse convocado para representar a Nigéria na CAN?

— Você precisa entender esses caras, foi lá que eles foram criados (…) não é apenas mais um jogo de futebol para eles. Então, tenho certeza de que Son e Pape teriam adorado estar aqui conosco, mas isso não diminui o que eles fazem lá. Eu nunca descartaria alguém porque ele representaria seu país. Acredito que representar o seu país ajuda um jogador a se desenvolver tanto profissionalmente quanto pessoalmente.

sam-obisanya
Em Ted Lasso, Toheeb Jimoh interpreta o jogador nigeriano Sam Obisanya (Foto: Reprodução/Apple TV)

2. Quando ele falou sobre saúde mental

Um dos principais tópicos tratados na série é a saúde mental, especialmente na segunda temporada, quando Rebecca Welton (Hannah Waddingham) contrata uma psicóloga esportiva para ajudar o elenco do AFC Richmond. Auxiliado pela especialista, Ted chega a falar abertamente à imprensa sobre suas crises de ansiedade.

Na vida real, Ange nunca chegou a falar sobre questões pessoais, mas tratou o assunto de forma muito responsável e sensível ao comentar sobre os problemas vividos por Richarlison. O brasileiro revelou no fim de 2023 que iria procurar ajuda psicológica por estar passando por um momento difícil que estava impactando seu desempenho em campo.

— Acho que todos os jogadores recebem toda a ajuda e assistência que precisam aqui (no Tottenham). Isso nem sempre acontece aos olhos do público porque a maior parte é feita internamente. Mas damos todo o suporte e tudo o que os jogadores precisarem. Às vezes eles procuram, às vezes nós oferecemos ajuda. Então, seja o que for que Richy (Richarlison) precise, nós o ajudaremos a chegar ao lugar que ele deseja.

dr-sharon-ted-lasso
Sarah Niles interpreta a psicóloga esportiva Sharon Fieldstone (Foto: Reprodução/Apple TV)

— O que direi é que ninguém tem uma vida perfeita. Às vezes, olhamos para os jogadores de futebol e eles fazem as coisas bem e pensamos que têm todo o dinheiro que precisam e que essa é uma vida perfeita. Mas isso não os torna imunes à própria vida. Por isso, tenho certeza que cada jogador em nosso vestiário está lidando com alguma coisa. E acho que, às vezes, os jogadores, caem na armadilha de pensar que suas vidas deveriam ser perfeitas por causa da posição em que estão, mas não é assim que a vida funciona.

3. Quando ele foi irônico ao desejar “feliz ano novo”

O humor sarcástico também é uma marca registrada de Ted Lasso. Pudemos ver algo similar quando Ange teve uma discussão com a comissão técnica do Bournemouth, em 31 de dezembro. A confusão começou quando Alejo Véliz precisou sair de campo por causa de uma lesão aos 37 minutos do segundo tempo.

Como os Spurs já haviam feito todas as cinco substituições, a equipe ficaria com um a menos em campo. E tudo isso aconteceu logo após os Cherries marcarem um gol, deixando o placar em 3 a 1 para o Tottenham.

Então, a comissão técnica do Bournemouth teria começado a discutir com Ange, argumentando que Alejo estava fazendo “cera” na saída de campo para evitar novos gols. O técnico do Tottenham não ficou quieto e uma confusão deliberada se iniciou na beira do gramado.

Na coletiva após o jogo, Ange foi questionado sobre o que ele estava gritando ao seu colega de profissão no momento da discussão acalorada. A reposta dele? “Estava desejando feliz ano novo!“.

— Eu estava bem. Estávamos apenas desejando feliz ano novo um ao outro e tomando algumas resoluções.

4. Quando ele estava confuso sobre a regra do pênalti

Nada mais Ted Lasso que a falta de entendimento sobre as regras do futebol. O grande “plot” da série é justamente o fato de um clube (fictício) da Premier League ter contratado um treinador que não fazia a menor ideia de como funciona o esporte bretão. Essa situação rendeu ótimas falas e diálogos na série inteira.

Apesar de ser impossível algo do tipo acontecer na vida real, Ange deu uma declaração digna de Ted ao criticar a regra do pênalti por toque da bola na mão depois do clássico contra o Arsenal, em setembro de 2023.

O segundo gol dos Gunners no jogo, que terminou empatado em 2 a 2, foi de pênalti, após a marcação de bola na mão de Romero dentro da área. Ao dar sua opinião sobre o lance, Ange citou como exemplo uma penalidade cometida pelo brasileiro João Gomes, do Wolverhamtpon, em uma partida contra o Luton Town na mesma rodada.

Cara, não consegui ver, mas não tenho ideia de como funciona a regra da bola na mão. Eu realmente não entendo. Eu vi aquele (pênalti) ontem do Wolves (contra o Luton Town) e parece que se acertar na sua mão é pênalti e outras vezes se acertar na sua mão não é pênalti. Eu não tenho ideia.

Ange ainda brincou, dizendo que não entende mais a ideia de “posição natural”, a não ser que comecem a aparecer “defensores sem braços”.

É a única regra do jogo que simplesmente não entendo. A menos que comecemos a desenvolver defensores sem braços, não sei como podemos bloquear as coisas e ficar numa posição natural. Você meio que espera que essas coisas se equilibrem ao longo de um ano, mas eu não entendo a regra da bola na mão. Já disse isso aos árbitros no passado e não sei como eles veem isso, para ser honesto.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Me formei em Jornalismo pela PUC-SP em 2020. Antes de escrever para a PL Brasil, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.