Andrey Santos volta ao Chelsea? Por que nova regra da Fifa pode atrapalhar futuro do brasileiro

4 minutos de leitura

Sem espaço no Nottingham Forest após ser emprestado pelo Chelsea, Andrey Santos pode ter mais uma reviravolta no seu futuro. O time londrino estuda encerrar o empréstimo em janeiro, o que faria o brasileiro voltar ao Stamford Bridge.

Por outro lado, não é garantia que Andrey tenha chances no time de Mauricio Pochettino. Por conta disso, as novas regulamentações da Fifa limitarão seu novo movimento na carreira em caso de outro empréstimo.

A relação de Andrey Santos com o Chelsea

Segundo o jornal inglês “The Standard”, os Blues avaliam muito bem o meio-campista de 19 anos e o clube está decepcionado por ele ter jogado apenas sete minutos na Premier League desde sua mudança para o Forest.

Além disso, sua única titularidade na temporada veio em uma partida na Copa da Liga Inglesa. Com isso, os londrinos podem encerrar o acordo de empréstimo caso o volante não atinja um certo número de aparições pelo Forest até janeiro.

Andrey Santos Nottingham Forest
(Foto: Icon Sport)

No entanto, o jornal aponta que os dois clubes também têm um relacionamento amigável, tendo discutido uma troca envolvendo o atacante Brennan Johnson e o defensor Trevoh Chalobah na última janela de transferências.

Apesar da boa pré-temporada, Andrey Santos pode retornar ao Chelsea apesar da forte concorrência no meio-campo, com Moises Caicedo, Enzo Fernandez, Conor Gallagher, Romeo Lavia e Lesley Ugochukwu possivelmente à sua frente. Por isso, existe a possibilidade de outro empréstimo.

Futuro de Andrey “limitado” pela Fifa

Caso não seja aproveitado, o clube de Londres pode estudar emprestá-lo de novo, mas terá menos opções do que gostaria. Isso se dá pela nova regra da Fifa, que diz que clubes só podem ter sete jogadores emprestados para o exterior ao mesmo tempo. Na atual temporada, o Chelsea já atingiu esse número, limitando as opções de empréstimo da joia ex-Vasco a apenas clubes ingleses.

Os emprestados do Chelsea fora da Inglaterra:

  • Gabriel Slonina – KAS Eupen (Bélgica)
  • Datro Fofana – Union Berlin (Alemanha)
  • Ângelo – Strasbourg (França)
  • Hakim Ziyech – Galatasaray (Turquia)
  • Kepa Arrizabalaga – Real Madrid (Espanha)
  • Diego Moreira – Lyon (França)
  • Romelu Lukaku – Roma (Itália)
Lukaku
Foto: Icon Sport

Para “burlar” essa situação, o Chelsea poderia cancelar um de seus empréstimos no exterior, mas pode enfrentar penalidades financeiras ou os clubes em questão vetando qualquer decisão.

O atacante Diego Moreira, recém-chegado do Benfica, poderia ser um candidato principal para ter seu empréstimo cancelado, tendo jogado apenas 75 minutos pelo Lyon nesta temporada, mas isso custaria ao Chelsea sua significativa taxa de empréstimo de 2,5 milhões de libras.

Na prática, o futuro de Andrey a curto prazo tem cenários que, inicialmente, não se mostram muito promissores: ficar no Forest sem jogar; voltar ao Chelsea, mas seguir sem espaço; ser emprestado a outro clube da Premier League no meio da temporada, o que naturalmente seria de difícil adaptação.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]