Saiba mais sobre Alex Telles, o novo lateral-esquerdo do Manchester United

Lateral-esquerdo brasileiro chega aos Red Devils após ótimas temporadas em Portugal

0
640
Alex Telles Manchester United
Divulgação/Manchester United

Luke Shaw chegou aos Red Devils em 2014, promissor, o jovem de então 19 anos poderia ser um substituto à altura para Patrice Evra, multicampeão pelos Diabos Vermelhos. Contudo, as lesões atrapalharam não somente o desempenho no United, mas a carreira de Shaw. Frente a isso, o Manchester United precisava de um novo lateral-esquerdo, e o escolhido foi o brasileiro Alex Telles, ex-Porto.

Na última temporada, Brendan Williams foi promovido ao time profissional e, em certos momentos, pareceu garantir a titularidade. Mesmo com o atual camisa 33 tendo boas atuações em 2019/2020, o Manchester United se via na necessidade de um nome mais experiente e mais constante.

O clube até tentou a contratação de Sergio Reguilón, que acabou indo para o Tottenham, mas chegou em acordo por Telles. A diretoria investiu cerca de 15 milhões de euros mais bônus por metas compridas na compra do atleta, em um contrato válido até julho de 2024, com a opção de renovação por mais um ano.

Mas o que Alex Telles pode entregar ao Manchester United? Pois bem, vamos a uma breve análise de sua trajetória profissional aqui na PL Brasil.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • FRED: “A NOSSA MAIOR RIVALIDADE AQUI É CONTRA O LIVERPOOL” | PL BRASIL ENTREVISTA

Alex Telles no Manchester United: o que esperar do brasileiro?

O surgimento – Juventude e Grêmio

Natural de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, Alex Telles começou a dar os seus primeiros passos no futebol nas categorias de base do Juventude, clube de sua cidade natal. Em 2011, com 19 anos, subiu para a equipe profissional. Foi peça fundamental no bicampeonato do alviverde na Copa da Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

Pelo seu ímpeto ofensivo, o Grêmio, clube da capital gaúcha, pôs seus olhos sobre o atleta. Em 2013, ao lado de outros cinco jogadores do Juventude, Alex Telles foi negociado com o Tricolor.

Ricardo Ramos/Getty Images

Em um ano na capital gaúcha, disputando a primeira divisão nacional e a Libertadores, Telles foi um dos principais destaques da equipe. Foram apenas 50 jogos, anotando um gol, e distribuindo quatro assistências. O rápido crescimento fez com que clubes europeus tivessem interesse nele, até que no início de 2014, o Galatasaray da Turquia, o contratou.

Leia mais: Série ‘Os campeões da Premier League’: Manchester United 1992/1993

Um início mediano na Europa – Galatasaray e Inter de Milão

Por pouco mais de seis milhões de euros, Telles se mudou de Porto Alegre para Istambul. Na temporada 2013/2014, disputou 21 jogos e marcou somente um gol. Naquele ano, ele tinha um companheiro de clube que já havia feito história na Premier League, Didier Drogba.

Na temporada 2014/2015, Telles disputou mais 36 jogos com a camisa do Galatasaray, e novamente marcou apenas um gol na temporada. A mudança de continente dificultou um pouco o desenvolvimento do atleta e o desempenho não era dos melhores. Buscando novos ares, na temporada 2015/2016, Telles foi emprestado para a Inter de Milão.

Alex Telles Inter
Tullio M. Puglia/Getty Images

Uma nova liga poderia auxiliar o atleta. Contudo, na Itália, o lateral-esquerdo brasileiro teve poucas chances: foram apenas 22 jogos na temporada, nenhum gol marcado e apenas uma assistência convertida.

Parecia que Alex Telles não vingaria, ou corresponderia a todas as expectativas depositadas sobre ele quando atuava no futebol brasileiro.

O despertar de um garçom – FC Porto

Após anos abaixo do esperado na Turquia e na Itália, o Futebol Clube do Porto demonstrou interesse em contar com Alex Telles. Em uma liga onde não teria dificuldades com o idioma, e que é um campo fértil para o amadurecimento de atletas brasileiros na Europa, o lateral poderia ter a chance de enfim se desenvolver.

Por 6,5 milhões de euros, os lusitanos contrataram o jogador na temporada 2016/2017. Nem Telles e nem o Porto imaginavam que a história de ambos seria um casamento perfeito. Em sua primeira temporada na Liga Portuguesa, o brasileiro disputou 32 jogos, marcou um gol e distribuiu oito assistências. Além disso, Telles fez parte de uma defesa que não tomou gols em 17 oportunidades.

Na Champions League daquela temporada, disputou sete jogos e deu duas assistências. Segundo o site de análise de dados dos atletas SofaScore, na primeira temporada com os Dragões, o brasileiro teve uma nota média de 7,22. Um bom crescimento para quem ainda não havia rendido no velho continente.

Alex Telles Porto
Miguel Riopa/AFP via Getty Images

A temporada seguinte, 2017/2018, foi de consolidação em Portugal. No campeonato nacional, em 30 jogos, foram três gols e 13 assistências. Novamente em 17 jogos a defesa do Porto não sofreu gols. Números que mostram a evolução ofensiva e defensiva de Alex Telles, peça fundamental na conquista do campeonato pelos Dragões, que viram o Benfica ser tetracampeão de 2014 a 2017.

Na mesma temporada, pela Liga dos Campeões, foram sete jogos, um gol e uma assistência. Ainda segundo o SofaScore, sua nota média foi de 7.91. Em 2018/2019, foram 33 jogos na Liga Portuguesa, quatros e oito assistências. Em 18 jogos a defesa que tinha Telles no lado esquerdo não sofreu gols, porém o Porto foi vice-campeão.

Leia mais: O papel de van de Beek no Manchester United

Para a temporada 2019/2020, o melhor de Alex Telles estava guardado. Em um ano que contou com sua estreia na Seleção Brasileira, o gaúcho, que passou a ser o dono das bolas paradas no Porto, bateu seu recorde de gols, foram oito, além de 11 assistências.

Mapa de calor de Alex Telles na temporada 2019/2020 – Foto: SofaScore

Em uma temporada que contou com a paralisação em virtude da pandemia do novo coronavírus, novamente Telles foi peça fundamental na conquista do torneio nacional. Além de cobrar faltas e escanteios, tornou-se o batedor oficial de pênaltis do Porto. Sua liderança no elenco também era visível. Com três temporadas em Portugal, era um dos capitães dos lusos.

Em julho de 2020, Alex Telles bateu o recorde de assistências de um jogador na história do Porto dentro do Estádio do Dragão. Com o início da atual temporada, 2020/2021, em que fez dois gols e deu uma assistência na vitória por 3 a 1 sobre o Braga, tornou-se o defensor com mais gols na história do clube, 26.

Sua chegada à Premier League é a consolidação para o trabalho de um atleta que não se abateu com os maus momentos na Turquia e na Itália. Para o Manchester United, um ganho, já que agora conta com um ótimo defensor, e um exímio lateral ofensivo. Talvez, enfim, Evra possa ter um substituto que corresponda.

Não há posts para exibir