Al Khelaifi revela que Real Madrid teria oferecido mais dinheiro a Mbappé do que o PSG

Al Khelaifi revela que Real Madrid teria oferecido mais dinheiro a Mbappé do que o PSG
Foto Destaque Divulgação: ESPN

Antes de mais nada, em entrevista ao jornal “Marca”, Al Khelaifi revelou que o Real Madrid teria oferecido mais dinheiro a Mbappé do que o PSG. Além disso, o presidente do clube parisiense também saiu em defesa do craque francês.

“Rejeitei 180 milhões no verão passado do Real Madrid porque sabia que Kylian queria ficar no PSG. Eu o conheço muito bem, sei o que ele e sua família querem, e eles não se mudam por dinheiro. Ele escolheu jogar aqui por sua cidade, seu clube e seu país, e pelo projeto esportivo, só pensa em jogar e ganhar”.

Novela entre Mbappé, PSG e Real Madrid

Primeiramente, após uma longa novela, que durou meses, no dia 21 de março, o PSG anunciou a renovação de contrato com Mbappé. Dessa maneira, alvo do Real Madrid, o atacante francês decidiu renovar com o clube parisiense até 2025. Sendo assim, o atleta frustrou os planos da equipe merengue.

A saber, Mbappé tinha contrato até junho deste ano e poderia ir de graça para o clube espanhol. Antes disso, no ano passado, o Real Madrid chegou a oferecer 180 milhões de euros para adquirir o craque. No entanto, o presidente do PSG recusou a oferta merengue pelo jogador.

Por fim, com a renovação, Mbappé está recebendo o maior salário do elenco atual, cerca de 100 milhões de Euros por ano, 300 milhões de bônus com a assinatura. Além disso, ele estará junto com os dirigentes na contratações do próximo técnico, novos jogadores e vendas no plantel.

A saber, negociação de Mbappé teve diversos nomes inclusos para fazer o jogador ficar no clube, dentre eles: os companheiros de equipe, diretoria, imprensa e o Presidente da França. Além disso, outros grandes nomes do país.

Decisão de Mbappé girou em torno da família

Em resumo, a decisão de do craque francês Mbappé girou muito em torno da situação da sua família, que parece querer continuarem na França. Além disso, o camisa sete do PSG não quis deixar seu país em ano de Copa do Mundo. Logo, o jogador ficou com receio de ser culpado posteriormente em caso de fracasso na competição.