A grande temporada de Adama Traoré no Wolverhampton

Jogador alia força física e velocidade para ajudar os Wolves em campo

A grande temporada de Adama Traoré no Wolverhampton
Alex Livesey Getty Images Sport

O Wolverhampton é um dos times mais interessantes da Premier League. A equipe comandada pelo técnico português Nuno Espírito Santo chama atenção no cenário nacional desde a última campanha, quando voltou à elite do Campeonato Inglês. Nesta temporada, os Wolves continuam com o forte ritmo do ano anterior. E um dos destaques do time na temporada e que vive uma excelente fase, é o jovem hispano-malinês Adama Traoré.

Leia mais: Corrida pela artilharia agita a Premier League

Mais uma promessa de La Masia que não atendeu às expectativas

Adama Traoré iniciou a sua carreira no Barcelona. Ele chegou ao clube catalão ainda muito jovem e passou por todas os times de base antes de chegar ao Barcelona B. E no seu começo de jornada, o atleta era considerado uma das principais joias de “La Masia”. No entanto, o jogador nunca correspondeu às grandes expectativas criadas.

Depois de anos nos times juniores, Traoré estreou no profissional na temporada 2013/2014. Na época, o clube catalão era comandado pelo argentino Tata Martino. Porém, o treinador deu poucas oportunidades para a jovem promessa.

Na temporada 2014/2015, Luis Enrique assumiu o comando dos Blaugranas. E mais uma vez, Traoré foi pouco aproveitado. Naquela oportunidade, o jovem fez apenas dois jogos pelo time principal, e ambos pela Copa do Rei. Com poucas oportunidades no profissional, o hispano-malinês foi negociado junto ao Aston Villa em 2015/2016 quando tinha apenas 19 anos de idade.

Alex Livesey Getty Images Sport

Difícil adaptação e um começo lento na Inglaterra

Na Inglaterra, Traoré viveu com diversas mudanças. Após um breve período no Aston Villa, o jogador foi negociado para o Middlesbrough. E em 2016/2017, Adama teve a sua primeira chance de estrear na Premier League. Mas o seu rendimento naquela temporada foi muito aquém das expectativas. Em 32 jogos, o atacante não fez nenhum gol e só contribuiu com uma assistência.

Após uma péssima temporada na elite do futebol inglês, o Boro voltou à Championship em 2017/2018. E, finalmente, Adama conseguiu apresentar um bom futebol. Em 34 jogos na segunda divisão inglesa, Traoré marcou cinco gols e deu dez assistências. Um salto bem significativo.

Com um bom desempenho apresentado, o jogador chamou a atenção do Wolverhampton Wanderers, que voltava à Premier League na temporada 2018/2019 após um bom tempo. Sendo assim, em agosto de 2018, Adama Traoré foi negociado junto aos Wolves por 18 milhões de libras. Uma grande aposta. Justamente para um clube que estava retornando ao maior cenário do futebol inglês.

Leia mais: Brandon Williams: o despertar de um lateral-esquerdo? 

Poucos minutos em campo e baixo rendimento em sua primeira temporada com os Wolves

Traoré chegou como uma das principais apostas do Wolverhampton para 2018/2019. O jovem meia-atacante foi a segunda contratação mais cara do clube na janela de transferências, ficando atrás somente do defensor Jonny Otto, do Atlético de Madrid.

No entanto, o seu início nos Wolves não foi o dos melhores. Em seus primeiros jogos, o atleta teve poucos minutos em campo e não conseguiu se adaptar da melhor maneira possível ao time de Nuno Espírito Santo.

Com um desempenho muito abaixo do esperado, Adama Traoré apresentou péssimos números em seu primeiro ano de Wolverhampton. Ao todo, foram 36 jogos, com apenas um gol e três assistências.

Na Premier League, o seu desempenho foi ainda inferior. O jogador participou de 29 partidas (a maior parte delas como suplente), marcando um gol e uma assistência. O hispano-malinês teve apenas média de 30 minutos em campo por jogo.

Michael Regan Getty Images Sport

Grande desempenho e protagonismo em 2019/2020

Porém, nesta temporada, as coisas começaram a mudar. Com mais minutos em campo, Traoré aumentou o seu nível de jogo e passou a ser uma das principais peças dos Wolves na Premier League e na Liga Europa.

O técnico Nuno Espírito Santo utiliza o seu consolidado 3-4-3, que pode variar para um 5-4-1 na fase defensiva. E taticamente, o Wolverhampton é um time de muita compactação e saída rápida de defesa/ataque.

No entanto, os Wolves também apresentam qualidade técnica para jogar de forma mais propositiva. Principalmente por ter Rúben Neves e João Moutinho como meio-campistas por dentro, para trabalhar bem a bola e achar os espaços na defesa adversária conectando os extremos, ou até mesmo com jogo mais curto e passes entrelinhas.

E Adama Traoré é fundamental para o esquema de Nuno Espírito Santo. Sempre jogando como extremo pela direita, consegue dar muita profundidade ao ataque dos Wolves por conta de suas características de jogo.

O camisa 37 é um atleta de muita imposição física e velocidade, que sempre agride a defesa adversária com conduções e dribles velozes (é o jogador com mais dribles na atual temporada, ao todo são 132) ou fazendo o movimento sem bola para receber no último terço do campo e gerar perigo ao sistema defensivo do adversário.

Além de suas qualidades técnicas, Adama vem sendo um dos jogadores mais decisivos do elenco. E o que também chama atenção é o seu rendimento contra as equipes do grupo Big 6.

Leia mais: Dissidente FC: conheça clubes fundados por torcedores após divergências com suas equipes 

O meia-atacante foi o grande carrasco do Manchester City nesta temporada. Nos dois jogos, foram duas vitórias, três gols marcados e uma assistência. Além disso, o atleta marcou diante do Tottenham e deu assistência na derrota para o Liverpool no Molineux Stadium por 2 a 1.

Decisivo e cada vez mais influente. Adama Traoré é uma das referências do sistema ofensivo do Wolverhampton. Ele participou diretamente de 31% dos gols do time de Nuno Espírito Santo na Premier League.

Em 25 jogos, os Wolves marcaram 35 gols, e Traoré teve participação em 11 (quatro gols e sete assistências em 24 jogos). Ele é o segundo atleta dos Wolves nesse quesito, atrás apenas de Raúl Jiménez, que teve influência direta em 17 tentos (11 gols e seis assistências).

E na temporada como um todo os seus números são bem significativos. Em 36 jogos (contando partidas da Liga Europa e da Copa da Inglaterra), são cinco gols e dez assistências.

Apesar da pouca idade, Adama Traoré já percorreu diversos caminhos em sua carreira. E hoje aos 24 anos, o meia-atacante se consolida na Premier League e faz a sua melhor temporada como jogador profissional. No entanto, o atleta tem condições de evoluir ainda mais, e figurar entre grandes clubes da Inglaterra ou até mesmo da Europa.