Abramovich no Chelsea: a mudança que elevou o clube de patamar

Veja o antes e depois da chegada do bilionário ao comando dos Blues

Abramovich no Chelsea

Muitas vitórias e glórias estão na história do Chelsea, porém, a realidade nem sempre foi assim. Os Blues passaram por diversas dificuldades financeiras no fim do século XX e estiveram longe de ser um dos clubes mais ricos do país. Quando um bilionário chamado Roman Abramovich comprou o Chelsea em 2003, este elevou seu patamar no futebol inglês e europeu.

O Chelsea antes de Abramovich

Os anos mais difíceis da história do cube foram nos anos de 1972 a 1983. Não houve sucesso no período e vários dos principais problemas do clube cresceram.

Desde o início dos anos 1970, a disciplina da equipe começou a diminuir. Os problemas de Sexton aumentaram quando as discussões com Osgood e Hudson apareceram.

Como o espírito da equipe diminuiu, os resultados também não apareciam mais. A construção da EastStand, como parte de um projeto para construir um estádio de 60 mil lugares, foram adicionados.

O projeto tem sido descrito como “o mais ambicioso já realizado na Grã-Bretanha.” Concluiu com uma crise econômica mundial e foi atropelado por atrasos, greves pelos construtores e pela falta de material, o que levou a deixá-los controlar o custo de construção do clube e aumentar a sua dívida para 3,4 milhões de libras.

Como resultado, entre agosto de 1974 e junho de 1978, o Chelsea não foi capaz de comprar um único jogador. O declínio da equipe foi acompanhada por uma queda na frequência de torcedores no estádio e o aumento da euforia, que saiu do controle, causando danos ao estádio.

Depois de Abramovich

Há 15 anos, Roman Abramovich faria uma das aquisições mais importantes do futebol mundial nos últimos anos. Esta compra mudaria por completo o rumo do Chelsea e do futebol europeu como um todo, que teria de compartilhar seu sucesso com um novo gigante do futebol. 

No início de julho de 2003, o bilionário russo de 37 anos pagou 140 milhões de libras para adquirir o clube londrino, fundado em 1905. Segundo suas palavras, ele estava muito feliz em “concordar com este acordo para adquirir o que já é um dos clubes de topo na Europa.”

Antes disso, os Blues já viviam uma fase de ascensão. Nos últimos 20 anos, o então dono Ken Bates transformou um time com problemas financeiros em uma das 6 principais forças do Campeonato Inglês.

No final do seu reinado, o Chelsea terminava regularmente nos seis primeiros lugares da Premier League e tinha vencido os primeiros grandes troféus desde os anos 1970, apesar de ter uma dívida de cerca de 80 milhões de libras. 

Provavelmente, sem esse crescimento vivenciado na década de 1990, o Chelsea jamais chamaria a atenção do magnata russo que o adquirira em 2003.

Leia mais: Newcastle x Sunderland, o clássico que vai muito além do futebol

O elenco blue já tinha nomes como Zola, Hasselbaink, Gullit, Di Matteo e Dennis Wise em sua história recente pré-Abramovich. Além disso, conquistou a Copa da Inglaterra em 1997 e a Recopa Europeia em 1998 contra o poderoso Real Madrid.

Com todo o investimento, jogadores badalados chegaram, vitoriosos times foram formados, conquistas até então raras na história do clube surgiram.

Junto a isso, as polêmicas foram inevitáveis. Abramovich foi acusado
diversas vezes de cometer crimes de lavagem de dinheiro, empréstimos fraudulentos e envolvimento com a máfia russa. O governo suíço denunciou o dono do clube inglês.

O advogado de Abramovich concedeu diversas entrevistas, na época das acusações, dizendo que qualquer suposto envolvimento de Abramovich em esquemas de lavagem de dinheiro ou contato com organizações criminosas era “totalmente falso”.

Apesar disso, Abramovich nunca foi indiciado no Tribunal Internacional.

Títulos na era-Abramovich

Uefa Champions League: 2011/12

Uefa Europa League: 2012/13

Campeonato Inglês: 2004/05 – 2005/06 –
2009/10 – 2014/15 – 2016/17

Copa da Inglaterra: 2006/07 – 2008/09 –
2009/10 – 2011/12 – 2017/18

Copa da Liga Inglesa: 2004/05 – 2006/07 – 2014/15

Supercopa da Inglaterra: 2005 e 2009.