Bolton Wanderers: a grave crise financeira do clube

Entenda como se deu a crise de um tradicional clube de futebol inglês

0
528
crise financeira do Bolton Wanderers

Fundado no ano de 1874, o Bolton Wanderers vive uma das maiores crises da sua tradicional história e está com o seu futuro em risco. Tetracampeão da Copa da Inglaterra e tricampeão da Championship, o clube encontra-se com altas dívidas e planeja o seu futuro com o novo dono, Laurence Bassini.

O seu rebaixamento para a League One pode ser confirmado na próxima rodada, quando os Trotters recebem o Aston Villa no University of Bolton Stadium. Um tropeço e os comandados de Phil Parkinson se juntam ao já rebaixado Ipswich Town na 3ª divisão inglesa.

Nós, da PL Brasil, vamos explicar passo a passo como se deu essa grave crise financeira do Bolton Wanderers, que afetou no pagamento dos salários de atletas e funcionários de todas as categorias do clube e que quase influenciou no adiamento de jogos da equipe dentro de sua casa.

Última participação na Premier League

A última equipe do Tottenham que disputou a Premier League em 2011-12 (Foto: Getty images)

O Bolton chegou a uma sequência de 15 temporadas seguidas na elite ao participar da Premier League na temporada de 2011-12.

Com bons investimentos do então dono do clube, Eddie Davies, os Trotters contavam com nomes importantes em seu elenco, como os jovens Marcos Alonso e Gary Cahill, o famoso atacante croata Ivan Klasnic e nomes conhecidos da elite inglesa, como Nigel Reo-Coker, David N'Gog e Jussi Jaaskelainen.

No entanto, os investimentos fornecidos pelo então dono não foram suficientes e a temporada na Premier League começou da pior forma possível. Foram 13 derrotas nos primeiros 16 jogos, sequência fundamental para decretar a queda do clube para Championship.

No returno, a equipe até obteve resultados melhores e que deram esperanças de que o Bolton pudesse escapar da queda. Na última rodada, o clube até contou com uma derrota do Queens Park Rangers para o Manchester City naquele famoso jogo do título dos Citizens, mas o Bolton acabou empatando com o Stoke City no Brittania Stadium e ficou a um ponto de escapar da queda.

Leia mais: PL Brasil entrevista: Gilberto Silva

Grande destaque do Bolton na última campanha na Premier League, Ivan Klasnic fez 9 gols em 2011-12. (Foto: PA Photos)

Com o rebaixamento, veio o choque de realidade. Talvez o primeiro indício da crise financeira que os Trotters viveriam nos anos seguintes. Os investimentos do clube não renderam o suficiente e com a redução das cotas televisivas que são consequência da queda, o clube teve que fazer um grande corte em seus gastos.

Jogadores importantes como Ivan Klasnic, Nigel Reo-Coker, Jussi Jaaskelainen, Paul Robinson e Martin Petrov, deixaram o clube, sendo que suas reposições vieram de mercados alternativos como a Sérvia ou divisões inferiores da Inglaterra. Ainda assim, a equipe terminou na 7ª colocação e quase conseguiu uma vaga nos playoffs.

O agravamento da crise em 2015

Em dezembro de 2015, com o time muito mal na Championship, o Bolton recebeu uma petição da HM Revenue and Customs, que é um departamento não ministerial do governo britânico, responsável pela cobrança de impostos, pelo pagamento de algumas formas de apoio estatal e pela administração de outros regimes.

Com um acúmulo de 172 milhões de libras em dívidas, os Trotters acabaram entrando em embargo por violar as regras do fair play financeiro.

Com um elenco muito fraco, sem projeção para investimentos e a League One batendo sua porta, o Bolton acabou demitindo o seu então técnico Neil Lennon e contratando seu treinador atual Phil Parkinson.

Ex-jogador do clube, Dean Holdsworth se tornou o proprietário do clube. (Foto: Getty Images)

Neste mesmo período, o clube evitou uma ordem imediata de liquidação em janeiro de 2016 para dar tempo de que o Bolton pudesse encontrar um comprador que assumisse as dívidas ou levantar fundos a curto prazo que sejam suficientes para a venda de ativos.

O comprador acabou aparecendo e aliviando a situação financeira do clube temporariamente. Trata-se de um consórcio administrado pelo ex-jogador de futebol Dean Holdsworth, que tomou posse do clube em março de 2016, com o clube praticamente rebaixado, mas com esperanças de que tudo poderia mudar.

Subida imediata para a Championship e fim do embargo de transferências

Era o primeiro rebaixamento do Bolton para a League One desde 1993. Mas com um novo dono e um novo técnico, a torcida estava esperançosa de que coisas boas estavam por vir.

A equipe começou a temporada da League One muito bem e com sete jogos invictos nas sete primeiras rodadas, uma delas sobre o Sheffield United, que viria a ser o campeão da competição. Após 25 vitórias em 46 rodadas, o Bolton terminou em segundo lugar e conseguiu a promoção automática para a Championship.

Em sua primeira temporada, Phil Parkinson levou o Bolton ao acesso para a Championship. (Foto: Reuters)

Com sua volta a Championship, o clube parecia ter voltado aos eixos, mas veio um novo choque de realidade. O Bolton estava devendo cerca de cinco milhões de libras por conta de empréstimos realizados juntos a uma empresa chamada Blue Marble, que é responsável pelo gerenciamento de investimentos e ativos de seus clientes.

Caso as dívidas não fossem pagas, o clube teria que entrar em administração, perder 12 pontos na tabela e ficaria sob uma nova ameaça de entrar em embargo por violar as regras do fair play financeiro, isso poucos meses após a sua punição ter sido revogada e o clube já se encontrar apto para contratações.

Essas dívidas foram passadas para o empresário Ken Anderson. Ele acabou comprando as ações do coproprietário do clube, Dean Holdsworth, e se tornou o novo dono do Bolton Wanderers.

LLeia mais: Adivinhe o jogador com apenas 5 dicas

O clube só não foi punido graças ao seu ex-dono Eddie Davies. Ele acabou emprestando o dinheiro necessário ao seu ex-clube, poucos dias antes de sua morte, que foi confirmada quatro dias depois.

No fim da temporada 2017-18, o Bolton escapou da queda de rebaixamento para League One por conta de um milagre. A equipe que estava em penúltimo no início da última rodada contou com as derrotas de Burton Albion e Barnsley e venceu o Nottingham Forest de virada, nos acréscimos, para garantir sua permanência.

O Bolton conseguiu escapar do rebaixamento na última temporada com um milagre nos minutos finais contra o Nottingham Forest. (Foto: Bolton Wanderers F.C

Temporada atual: crise cada vez mais escancarada e a procura por mais um novo dono

Após a dramática permanência na Championship da temporada anterior, o Bolton tinha a oportunidade de mais uma vez entrar nos eixos e começar tudo do zero, mas, em vez disso, os problemas da atual temporada começaram antes mesmo do início dela.

Em sua pré-temporada, um amistoso contra o time escocês do St. Mirren acabou sendo cancelado devido ao atraso do pagamentos dos salários dos atletas, que em protesto, acabaram se recusando a entrar em campo.

Torcida protesta contra o então dono do Bolton, Ken Anderson. (Foto: Getty Images)

Apesar de todos os seus problemas extracampo, o Bolton começou a temporada com o pé direito. Mostrou que, mesmo em crise, os atletas poderiam superar estes problemas e ajudar na reconstrução do clube. Com três vitórias e um empate nas primeiras quatro rodadas, o Bolton chegou a estar entre os líderes da competição.

Só que as coisas voltaram a piorar para o clube em 2019. Além disso, o centro de treinamentos do clube chegou a ser fechado por falta de comida e bebida.

Leia mais: A curta porém intensa passagem de Ibra pela Inglaterra

O ex-dono do Bolton, o empresário Ken Anderson. (Foto: Getty Images)

Em fevereiro deste ano, o clube recebeu mais uma petição de liquidação da HMRC. Isso acabou sendo adiado até abril, mas o clube acabou conseguindo adiar novamente até o final da temporada na tentativa de que o clube encontrasse um novo dono.

O novo dono apareceu no dia 17 de abril de 2019, e trata-se do empresário inglês Laurence Bassini. Bassini é conhecido no mundo do futebol por ter sido o dono do Watford em 2011. Foi um mandato que foi marcado por alegações de impropriedade financeira em seu nome e por problemas de saúde.

O nome de Bassini não é visto com bons olhos pela torcida e pela maior parte da imprensa inglesa, mas ainda assim, a torcida pode ter a esperança de um novo começo. 

O mais novo dono do Bolton Wanderers, o empresário Laurence Bassini. (Foto: Watford Observer)

Não há posts para exibir