9ª rodada da WSL: confira o resumo dos jogos da Women’s Super League

Confira o que de melhor aconteceu na 9ª rodada da WSL!

Linnea Rheborg Collection Getty Images Sport
Linnea Rheborg Collection Getty Images Sport

Confrontos diretos pela liderança e na luta contra o rebaixamento, virada emocionante e goleada. Confira como foi a 9ª rodada da FA Women's Super League!

Manchester United 3×1 Everton

Manchester United e Everton prometiam um ótimo jogo para abrir esta nona rodada. As duas equipes mais próximas do isolado top-3 vem fazendo boas campanhas e são boas surpresas no campeonato.

As Red Devils receberam as Toffes e viram as visitantes começarem o jogo pressionando. Como resultado, logo aos dois minutos, em falha da goleira Mary Earps, Simone Magill abriu o placar para o Everton.

A equipe de Willie Kirk continuava melhor, mas viu as Red Devils igualarem o marcador rapidamente em um cruzamento que Lauren James, fechando na área, mandou para o fundo das redes.

E ainda no primeiro tempo, Lauren James desequilibrou mais. Primeiro, em jogada individual, sofreu pênalti e Katie Zelem converteu aos 11 minutos, colocando a equipe de Casey Stoney à frente do placar.

E no fim da primeira etapa, aos 44, em mais uma jogada individual, James invadiu a área e mandou no canto esquerdo de Tinja-Riikka Korpela: 3 a 1. Ela e Leah Galton já haviam desperdiçado outras oportunidades no primeiro tempo.

Um Everton dependente de Chloe Kelly e que não conseguia jogar, e um Man United confortável com o placar e errando muitos passes protagonizaram uma etapa final sem emoções e grandes lances.

Com o resultado, as Red Devils alcançaram a quarta colocação no campeonato, atrás do Arsenal, do Chelsea e do Manchester City. Já as Toffes, mesmo perdendo, seguem na parte de cima da tabela, logo atrás das rivais e com um jogo a menos.

Ficha técnica:

Manchester United: Earps; A. Turner, McManus, M. Turner, Harris (Smith); Zelem, Ladd (Toone), Groenen; Sigsworth (Hanson), James, Galton. Técnica: Casey Stoney.

Everton: Korpela; Morgan, Finnigan, George, Turner; Graham (Stringer), Clemaron; Kelly, Pike (Cain), Kaagman (Boye-Hlorkah); Magill. Técnico: Willie Kirk.

Chelsea 2×1 Manchester City

Em outro jogo bastante esperado da esperados da 9ª rodada, o vice-líder Manchester City visitou o terceiro colocado Chelsea, em Kingsmeadow, na Grande Londres.

Em primeiro tempo de alto nível, ambas as equipes demonstraram muito respeito uma pela outra, o que acabou resultando em poucas chances claras de gol. Atrás na tabela, apesar de ainda terem um jogo a menos, as Blues buscaram um pouco mais o ataque, mas esbarraram na firme marcação Citizen, que saiu para o intervalo com dois cartões amarelos (Caroline Weir e Lauren Hemp).

As visitantes voltaram para o segundo tempo adotando postura mais ofensiva e foram premiadas com o primeiro gol da partida. Aos 14 minutos, a volante Keira Walsh cruzou da esquerda e Weir finalizou bonito no canto direito da arqueira alemã Ann-Katrin Berger: 1 a 0 para o City.

Em bom número nas arquibancadas, a torcida do Chelsea passou a empurrar mais sua equipe após o gol sofrido. Fazendo uso desse fator casa, as Blues aceleraram o ritmo e se lançaram ao ataque. A pressão surtiu efeito e o empate veio aos 34 minutos.

Após escanteio mal afastado pela zaga visitante, a camisa 10 So-yun Ji arriscou da entrada da área e exigiu defesa difícil da goleira Ellie Roebuck. No rebote, a atacante da seleção inglesa, Bethany England, testou na pequena área e balançou as redes: 1 a 1.

Na base do abafa e dos cruzamentos para a área, as donas da casa buscaram a virada dois minutos depois. Após levantamento para a área Citizen e bate e rebate, England finalizou e, na pequena área, a lateral norueguesa Maren Mjelde desviou para o gol: 2 a 1.

O Manchester City ainda tentou pressão nos minutos finais, mas não conseguiu evitar a vitória das novas vice-líderes da Super League.

Ficha técnica:

Chelsea: Berger; Mjelde, Bright, Ericsson, Andersson; Ingle, Cuthbert, Ji; Bachmann (Carter), Reiten (Spence), England. Técnica: Emma Hayes.

Manchester City: Roebuck; Beckie, Houghton, Bonner, Stokes (Campbell); Walsh, Weir, Scott, Hemp; White, Wullaert (Stanway). Técnico: Nick Cushing.

Tottenham 1×0 Brighton

Tentando não se distanciar das cabeças do campeonato, o Tottenham recebeu o desesperado Brighton que, com seis pontos, buscava se distanciar da parte de baixo. As Seagulls, apesar de mais frágeis, buscavam o gol com mais veemência, visto que sua necessidade era maior do que a do adversário.

Apesar da tentativa de pressão das visitantes, foram as londrinas que abriram o placar, aos 12 minutos do segundo tempo, com ajuda da defensora Victoria Williams, que marcou contra na finalização de Ashleigh Neville. A partir dali, o Tottenham se abdicaria do jogo, esperando uma só bola para definir o resultado.

Com pouca qualidade, o Brighton tinha a posse sem objetividade. Suas melhores chances eram em lançamentos frustrados, afastados sem muita dificuldade pela defesa adversária. Sem conseguir criar de um lado, e o outro sem tentar, a partida foi se arrastando nos últimos 30 minutos finais sem muita emoção.

Com a vitória, o Tottenham se mantém perto do pelotão que persegue Arsenal e Chelsea. Agora, com 13 pontos e na sexta colocação, fica atrás de Everton (15), Manchester United (15) e Manchester City (21).

O Brighton segue na luta para se afastar da zona. Atualmente com seis pontos, a equipe se encontra na nona colocação, três acima da lanterna, que é a única de rebaixamento. O time tem apenas uma vitória nos nove jogos da WSL.

Ficha técnica:

Tottenham: Spencer; Neville, Filbey, Godfrey, Worm (Leon); Peplow, Josie Green, Graham; Davison (Wynne), Dean (Quinn), Furness. Técnica: Karen Hills.

Brighton: Walsh; Gibbons, Williams, Kerkdijk, Barton; Natkiel (Nildén), Whelan, Bowman (Le Tissier), Kayleigh Green; Umotong, Le Garrec. Técnica: Hope Powell.

Liverpool 1×1 West Ham

Liverpool e West Ham entraram em campo com objetivos diferentes. Enquanto as Reds ainda buscavam sua primeira vitória na competição, as Hammers, mais afastadas da zona de rebaixamento, ainda sonhavam em se aproximar do grupo mais acima no meio da tabela.

O West Ham enfrentava um time adversário fragilizado e, por isso, tratou logo de ir para cima. E com apenas cinco minutos de jogo, Cecile Kvmame cruzou e Adriana Leon ajeitou no peito e finalizou, contando com desvio e abrindo o placar para as visitantes.

Durante todo o primeiro tempo, o West Ham teve o controle da partida e chegou a criar mais oportunidades. O Liverpool, dominado, não tinha ação e seguia longe de buscar o empate. Mas a tônica do que tem sido a temporada da equipe mudou no segundo tempo.

Mais organizadas, as Reds vieram com força e dominaram as ações, fazendo a goleira Courtney Brosnan trabalhar bem. Niamh Charles e Rhiannon Roberts criaram boas oportunidades, parando sempre na arqueira visitante.

Aos 20 minutos da etapa final, a grande chance do Liverpool: Roberts chegou de novo à área, e na hora de finalizar, foi derrubada por Laura Vetterlein. Pênalti e oportunidade de ouro para Melissa Lawley empatar, mas a meia mandou para fora.

Só que a própria Lawley teve a oportunidade de se redimir fazendo a jogada do gol que igualou o marcador. Aos 32 minutos ela avançou e fez o cruzamento, que desviou na defesa. A bola viajou e Niamh Charles tocou para colocar no fundo das redes. Foi o segundo gol do Liverpool nesta WSL, e o primeiro com bola rolando.

No fim, o placar terminou empatado em 1 a 1. As Reds seguem sem vencer, mas agora somam dois pontos na tabela, segurando a lanterna. Já as Hammers, com 10, seguem longe da zona da degola, mas se afastam do grupo à sua frente no meio da tabela.

Ficha técnica:

Liverpool: Kitching; Robe, Fahey, Bradley, Linnett (Murray); Hodson (Babajide), Lawley, Bailey, Charles (Sweetman-Kirk); Jane, Roberts. Técnica: Vicky Jepson.

West Ham: Brosnan; Kvamme, Flaherty, Hendrix (de Graaf), Vetterlain, Baunach; Longhurst, Cho (Middag), Dali; Thomas, Leon (Galabadaarachchi). Técnico: Matt Beard.

Reading 0x3 Arsenal

O Arsenal visitou o Reading e voltou para Londres com os três pontos na bagagem. As Gunners se impuseram diante das adversárias e, com dois gols de Vivianne Miedema e um lindo gol de Kim Little, bateram as donas da casa por 3 a 0. Com a vitória, o Arsenal se manteve líder do campeonato.

O jogo começou equilibrado, com boas chances para as duas equipes. Aos 28 minutos do primeiro tempo, Miedema demonstrou toda a calma do mundo de frente à goleira adversária em um contra-ataque puxado por Daniëlle van de Donk e abriu o placar do jogo.

O grande gol da partida, porém, aconteceu aos 37 minutos. Após ótima jogada coletiva, com uma linda troca de passes iniciada na batida de um escanteio, Little saiu de frente para o gol e, com um lindo toque de cobertura, dobrou a vantagem do Arsenal.

No segundo tempo, o Reading até ameaçou uma reação. Fara Williams e Lisa-Marie Utland perderam boas chances de diminuir a vantagem para as anfitriãs.

Com a boa vantagem, coube ao líder da FA WSL administrar o resultado e não sofrer durante o segundo tempo. Alterações foram feitas nas equipes, mas o panorama do jogo pouco mudou.

Já nos acréscimos do segundo tempo, Miedema, sempre ela, deu números finais à partida, marcando o segundo gol com um belo toque por cobertura. Agora ela tem 12 na competição (em nove jogos) e é a artilheira isolada.

Enquanto o Arsenal segue na ponta, o Reading segue no meio da tabela, agora na sétima colocação e a quatro pontos do quarto lugar.

Ficha técnica:

Reading: Moloney; Pacheco, Potter, Leine, Howard; Allen, Moore (Farrow), James; Williams, Utland (Eikeland), Chaplen. Técnica: Kelly Chambers.

Arsenal: Zinsberger; Schnaderbeck, Beattie, Williamson, Evans (Maier); Walti, Little, Nobbs (Roord); van de Donk, Mead, Miedema. Técnico: Joe Montemurro.

Bristol City 0x2 Birmingham City

Depois da goleada recebida na última rodada, o Bristol City voltou a perder na competição. O time jogou em casa, mas viu o Birmingham City sair com a vitória. Destaque para o gol de Lucy Whipp que abriu o placar, em um chute que surpreendeu a goleira e o público.

O Birmingham começou a partida com maior intensidade de jogo. Marcava melhor na saída de bola e buscava mais a meta adversária. E traduzindo melhor essas palavras, há o lance do gol que ocorreu aos cinco minutos do 1º tempo. A jogada que começou de um lateral no canto direito teve início numa bola roubada rápida pelo meio das Blues.

Claudia Walker recebeu a bola pela lateral do campo e buscou um cruzamento a meia altura. A bola desviou na zagueira do Bristol City e caiu carinhosamente para Lucy Whipp. A atacante não demorou para reagir e colocou a redonda no ângulo da goleira Sophie Baggaley. Com 1 a 0 no placar, o time visitante passou a ter mais tranquilidade.

Com a desvantagem e precisando dos pontos para se distanciar da zona de rebaixamento, o Bristol tentou correr atrás do prejuízo. Ao fim dos 90 minutos até conseguiram uma leve vantagem na posse de bola (51%), mas mesmo tendo metade do tempo com ela não conseguiram o volume de jogo.

As Vixens até chutaram quatro vezes no alvo, mas foi muito pouco. Em compensação o Birmingham conseguiu causar mais perigo real de gol – teve mais tentativas e usou da bola área como arma para tentar alongar o placar. E aos 20 do segundo tempo, as tentativas surtiram efeito.

Abby Grant recebeu a bola na entrada da área em passe de Lucy Staniforth e de forma despretensiosa chutou ao gol. A bola quicou na frente da goleira e Baggaley acabou falhando na hora de defender. O gol deu números finais à partida e garantiu o respiro do Birmingham na competição, agora com sete pontos.

Já o Bristol segue na vice-lanterna com três pontos, mas agora a um só do lanterna Liverpool e precisa se recuperar para evitar o risco de rebaixamento.

Ficha técnica:

Bristol City: Baggaley; Pattinson (Dykes), Evans, Sargeant, Matthews; Wilson, Brown; Wellings, Chance, Daniels; Salmon (Robinson). Técnica: Tanya Oxtoby.

Birmingham City: Hampton; Jordan, Holloway, Scott, Simkin; Staniforth, Whipp, Arthur; Grant (Gregory), Williams, Walker (Scofield). Técnica: Marta Tejedor.

Classificação após nove rodadas:
1º – Arsenal: 24
2º – Chelsea: 22 (-1 jogo)
3º – Manchester City: 21
4º – Manchester United: 15
5º – Everton: 15 (-1 jogo)
6º – Tottenham: 13
7º – Reading: 11 (-1 jogo)
8º – West Ham United: 10
9º – Birmingham City: 7 (-1 jogo)
10º – Brighton Hove & Albion: 6
11º – Bristol City: 3
12º – Liverpool: 2

Próxima rodada (10ª de 22):
– Everton x Arsenal, 15/12
– Liverpool x Chelsea, 15/12
– Reading x Tottenham, 15/12
– Birmingham x Manchester United, 15/12
– Manchester City x Brighton, 15/12
– Bristol City x West Ham, 15/12

Texto produzido por Eduardo Costa, Hugo L'Abbate, Karyne Teixeira, Leonardo Parrela, Lucas Bichão e Lucas Pires.