5ª rodada da WSL: confira o resumo dos jogos da Women’s Super League

Confira o que de melhor aconteceu na 5ª rodada da WSL!

0
205
Miedema Arsenal 5ª rodada da WSL Kate McShane Getty Images
Kate McShane Getty Images

A 5ª rodada da Women’s Super League foi marcada por viradas, o crescimento do Manchester United e o grande duelo entre Arsenal e Manchester City. Confira o resumo dos jogos da 5ª rodada da WSL.

Leia mais: Oitavas da Uefa Women’s Champions League: Man City e Arsenal entram em campo

Everton 2×0 Brighton

O Everton vinha de duas derrotas seguidas, e o Brighton ainda não havia vencido na temporada. Diante disso tudo, o duelo que abriu a quarta rodada da WSL em Southport era essencial para a reabilitação de ambas as equipes.

O favoritismo era das donas da casa, que logo começaram partindo para cima. Logo nos primeiros vinte minutos, as Toffees tiveram três boas chances – a principal delas com Chloe Kelly, batendo de longe para boa defesa de Megan Walsh.

O Brighton até melhorou no fim da primeira etapa, fazendo a goleira adversária Tinja-Riikka Korpela trabalhar em uma finalização da atacante Kayleigh Green. Mas o jogo foi para o intervalo com o placar zerado.

No segundo tempo, quando parecia que as Seagulls tinham o controle, o Everton apertou e matou o duelo. Primeiro, aos 12 minutos, rápido contra-ataque e Hannah Cain serviu Chloe Kelly. A atacante de 21 anos não perdoou e fez seu terceiro gol na temporada.

Não demorou muito e veio o 2 a 0: dez minutos depois, cobrança de escanteio de Inessa Kaagman e a lateral Esme Morgan, emprestada pelo Manchester City, subiu para cabecear firme e aumentar o placar. Depois disso, o ritmo diminuiu e as duas equipes levaram o placar até o fim.

Fim de jogo, vitória do Everton por 2 a 0, que chega aos nove pontos e começa a olhar para a parte de cima da tabela. Já o Brighton, com apenas dois pontos, segue sem vencer na temporada e é o vice-lanterna, flertando perigosamente com o rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:

Everton: Korpela; Morgan, George, van Es, Turner; Clemaron, Graham, Cain; Kaagman, Magill, Kelly. Técnico: Willie Kirk.

Brighton: Walsh; Skovsen, Kerkdijk, Williams, Gibbons; Buet; Le Tissier, Brazil, Le Garrec, Whelan; Green. Técnica: Hope Powell.

Manchester United 2×0 Reading

Em confronto direto, o Manchester United recebeu o Reading. Entrando na partida em sétimo, com um jogo a menos, o time visitante almejava quebrar a sequência positiva de duas vitórias seguidas das Red Devils, que estavam em quarto. Detalhe que ambas equipes tinham seis pontos. O jogo era cotado como um dos melhores da rodada. 

O jogo começou um tanto quanto diferente: nos primeiros dez minutos, dois choques diferentes. O primeiro envolveu Kristine Leine e Amy Turner. O segundo, mais pesado, deixou o nariz de Lisa-Marie Utland sangrando. Após isso, não demorou muito para o jogo animar de vez.

Leia mais: Lucy Bronze e as atletas inglesas no prêmio da FIFA

Aos 15, em cruzamento de Galton, a zaga do Reading afastou mal a bola que sobrou para Kirsty Hanson pegar de primeira e abrir os trabalhos. Antes dos 20, a partida ainda foi interrompida mais uma vez por conta de disputa entre Hanson e Grace Moloney.

As disputas e o jogo truncado acabaram sendo as marcas dos 90 minutos. Em nenhum momento um dos times se sobressaiu ao ponto de dominar ou achar que a partida estaria definida antes do final. E isso foi se arrastando até a segunda etapa.

Foi necessário chegar aos 40 da etapa complementar para que algo maior acontecesse. A holandesa Jackie Groenen achou um belo passe para a artilheira Jessica Sigsworth confirmar a terceira vitória seguida do United.

A equipe se mantém na quarta colocação com nove pontos em cinco partidas, atrás apenas de Manchester City, Chelsea e Arsenal. O Reading segue com seis pontos e caiu para a oitava colocação, mas ainda tem uma partida a menos.

FICHA TÉCNICA:

Manchester United: Earps; Harris, M. Turner, McManus, A. Turner; Galton, Zelem, Ladd, Groenen, Hanson; Sigsworth. Técnica: Casey Stoney.

Reading: Moloney; Rowe, James, Howard, Leine; Allen, Moore, Chaplen, Williams, Eikeland; Utland. Técnica: Kelly Chambers.

Birmingham 2×0 Liverpool

O Birmingham City conquistou sua primeira vitória na WSL e aumentou ainda mais a pressão para o Liverpool, que segue sem vencer na competição. Kerrys Harrop e Lucy Staniforth marcaram para as Blues.

O jogo foi amplamente dominado pelas donas da casa, que mantiveram boa parte da posse de bola e dos chutes a gol. O grande nome do jogo foi Staniforth, que deu a assistência para o primeiro gol de Harrop, aos nove minutos, de cabeça. Coube também à meio campista marcar o gol que selou a vitória, já aos 35 minutos da etapa final.

Com a vitória, o Birmingham pulou para a nona colocação com três pontos e um jogo a menos (referente a partida adiada diante do Reading). Já o Liverpool segue na lanterna da competição com apenas um ponto e sem marcar gols pela WSL há quatro partidas.

As equipes voltam a campo pela FA WSL Cup neste final de semana: enquanto o Birmingham visitará o Manchester City, o Liverpool receberá o Aston Villa.

FICHA TÉCNICA:

Birmingham City: Hampton; Mayling, Holloway, Harrop, Jordan; Arthur, Visalli, Staniforth, Whipp; Grant (Walker), Williams. Técnica: Marta Tejedor.

Liverpool: Kitching; Jane, Bradley-Auckland, Robe, Purfield; Babajide, Roberts, Bailey; Charles (Hodson), Lawley (Linnett), Clarke (Sweetman-Kirk). Técnica: Vicky Jepson.

Arsenal 1×0 Manchester City

Com um ótimo público em Meadow Park, Arsenal e Manchester City fizeram o principal jogo da rodada. As Citizens entraram líderes na rodada, com 12 pontos (quatro vitórias em quatro jogos), enquanto as Gunners chegavam no terceiro lugar com nove. O duelo, portanto, era vital.

A partida começou com o Arsenal bem superior. Jogando em casa, o time londrino fez uso de sua força ofensiva e partiu para cima. Já o Manchester City, postado na defesa, viu a dupla de zaga formada por Stephanie Houghton e Gemma Bonner trabalhar.

Apesar do volume, o Arsenal ainda tinha certa dificuldade para finalizar e parecia que o placar não seria alterado no primeiro tempo. Até que aos 43, Kim Little avançou pelo meio e fez um belo lançamento para quem não costuma perder: Vivianne Miedema. A artilheira do time fuzilou dentro da área e fez 1 a 0 – seu segundo gol nesta WSL.

O primeiro gol sofrido pelo Manchester City na liga não mudou o comportamento da equipe. O segundo tempo começou e as visitantes seguiram mais defensivas, com as mandantes tendo a posse de bola, porém sem criar tanto. Com isso, o jogo ficou morno.

O Arsenal ainda teve boas oportunidades, com Lisa Evans (que mandou um cruzamento direto no travessão) e Jordan Nobbs, que recebeu um passe de Miedema na cara do gol, sozinha, e isolou. O Man City começou a reagir no final e partiu ao ataque, mas nada que assustasse realmente a defesa do Arsenal.

Leia mais: Guia da WSL 2019/20 – Parte II: os times da Women’s Super League

Como nota positiva das Citizens, a estreia da atacante Ellen White. Uma das artilheiras da Copa do Mundo com seis gols, a inglesa recém-contratada junto ao Birmingham estava lesionada e só agora estreou na temporada. Ela se movimentou bem e tentou ajudar, mas sentiu a falta de ritmo e pouco fez.

O placar ficou no 1 a 0 – o Arsenal se recupera da derrota na última rodada para o Chelsea, enquanto o Manchester City perde a primeira partida nesta WSL. As duas equipes se igualam com 12 pontos, mas as Gunners levam vantagem nos gols marcados.

FICHA TÉCNICA: 

Arsenal: Zinsberger; Evans, Williamson, Beattie, McCabe; Wälti, Little, Nobbs (Roord); van de Donk, Mead (Maier), Miedema. Técnico: Joe Montemurro.

Manchester City: Roebuck; Fidalgo (Campbell), Houghton, Bonner, Stokes; Hemp, Scott, Weir; Stanway, Beckie (White), Wullaert (Bremer). Técnico: Nick Cushing.

West Ham 1×3 Chelsea

O Chelsea continua vivendo ótima fase no campeonato. Com vitória por 3 a 1 diante do West Ham, a equipe assumiu a liderança da Women's Super League, com 13 pontos e ainda sem perder. Já o West Ham está em sétimo lugar, com seis pontos.

A vitória veio de virada, com gols no segundo tempo após uma primeira metade de jogo equilibrada. As duas equipes buscavam o resultado e o West Ham tentava chegar, mas quem assustou foi o Chelsea: Bethany England chegou a acertar a trave.

No segundo tempo, o Chelsea era mais incisivo na busca pela vitória, mostrando a superioridade técnica. Porém, foram as mandantes quem abriram o placar. Amanda Leon marcou aos 15 minutos do segundo tempo, no seu primeiro toque na bola.

Atrás do placar, a pressão das Blues aumentou. Sophie Ingle completou jogada de England e igualou o placar aos 25 minutos. A virada veio logo depois, aos 27, quando a sul-coreana Ji So-Yun acertou um lindo chute de fora da área, sem chances para Courtney Brosnan.

Com a vitória no placar, o Chelsea passou a controlar mais o jogo e não sofreu. E no último minuto de jogo, ainda deu tempo para Drew Spence dar números finais à partida: 3 a 1.

FICHA TÉCNICA:

West Ham: Brosnan; Hendrix (Longhurst), Vetterlein, Flaherty, Baunach; Dali, Middag, Cho So-Hyun; Lehmann, Galabadaarachchi (Leon), Thomas. Técnico: Matt Beard.

Chelsea: Berger; Mjelde, Bright, Eriksson, Andersson; Cuthbert (Kirby), Ingle, Ji So-Yun (Carter), Reiten; Bachmann (Spence), England. Técnica: Emma Hayes.

Bristol City 1×2 Tottenham

O Bristol City esteve muito perto de conseguir sua primeira vitória na competição, mas jogando em casa acabou cedendo a virada para o Tottenham. As londrinas conseguiram impor seu jogo durante boa parte do tempo, mas somente na faixa dos 60 minutos conseguiram marcar duas vezes e vencer por 2 a 1.

Nos primeiros minutos de partida era possível ver o que seria do jogo: um Bristol mais recuado e se aproveitando de contra-ataques, contra as Spurs mais ousadas em lances ofensivos. Ainda aos três minutos o Tottenham obteve uma série de chutes bloqueados pela defesa das donas da casa. A blitz inicial acabou não dando resultado.

Leia mais: Guia da WSL 2019/20 – Parte III: o impacto da Copa do Mundo

Abigail Harrison foi responsável para dar números marcantes ao primeiro tempo morno que se seguiu depois dos 15 minutos. Foi de sua autoria o gol marcado pelo Bristol próximo ao fim da etapa, após aproveitar-se da sobra que a defesa deixou de um cruzamento mal-sucedido. O tento dava esperanças da primeira vitória do Bristol.

Quando iniciado o 2º tempo, o ritmo permaneceu semelhante ao do resto da partida. As donas da casa começaram a se impor com a vantagem no placar, atingindo até uma porcentagem maior de posse de bola.

Porém, quando o relógio chegou na faixa dos 15 minutos, Kit Graham parece ter escutado o despertador e acordou o espírito de Jogadora do Ano da FA Women’s Championship. Com um potente chute de esquerda após avançar à área, a artilheira da segunda divisão no ano passado (16 gols em 19 partidas) empatou. Foi seu primeiro gol nesta WSL.

Menos de dois minutos depois Kit Graham voltou a marcar com sua perna esquerda, chutando de fora da área novamente. O Tottenham Women ainda conseguiu um pênalti aos vinte e três, mas Sophie Baggaley defendeu e manteve o Bristol na disputa.

Com o resultado, o Tottenham chegou aos nove pontos e está na sexta colocação, mas perto do grupo das primeiras colocadas. Já o Bristol, com apenas dois pontos, segue sem vencer e luta fortemente contra o rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:

Bristol City: Sophie Baggaley, Gemma Evans, Jasmine Matthews, Meaghan Sargeant, Loren Dykes (Allen), Frankie Brown, Olivia Chance, Yana Daniels (Salmon), Carla Humphrey (Wilson), Charlie Wellings, Abigail Harrison. Técnica: Tanya Oxtoby

Tottenham: Rebecca Spencer, Siri Worm, Anna Filbey, Hannah Godfrey, Ria Percival, Josie Green, Chloe Peplow, Lucy Quinn, Rachel Furness, Kit Graham, Rianna Dean. Técnica: Karen Hills

Classificação após cinco rodadas

1º – Chelsea: 13
2º – Arsenal: 12
3º – Manchester City: 12
4º – Manchester United: 9
5º – Everton: 9
6º – Tottenham: 9
7º – West Ham: 6
8º – Reading: 6 (-1 jogo)
9º – Birmingham: 3 (-1 jogo)
10º – Bristol City: 2
11º – Brighton: 2
12º – Liverpool: 1

Próxima rodada (6ª de 22):
– Manchester City x West Ham, 17/11
– Reading x Bristol City, 17/11
– Brighton x Birmingham, 17/11
– Chelsea x Manchester United, 17/11
– Liverpool x Everton, 17/11
– Tottenham x Arsenal, 17/11