5 brasileiros que passaram pela League One e você talvez não sabia

Passagens por Oxford United, Doncaster Rovers, Bristol City, Fleewood Town e Walsall

0
463
brasileiros league one
Stu Forster/Getty Images

Ao mesmo tempo que tantos jogadores brasileiros já passaram pelo futebol inglês, inúmeros ainda são desconhecidos do público nacional. Assim sendo, a PL Brasil conta agora um pouco da trajetória de cinco brasileiros que passaram pela League One (3ª divisão) e você talvez não sabia.

Ricardinho – Oxford United

Natural de Curitiba, o lateral esquerdo foi revelado pelo Coritiba e por lá viveu trajetória bastante oscilante. Foi campeão estadual, mas também esteve no rebaixamento para a Série B em 2005. Por isso, desgastado, Ricardinho chegou a ser emprestado ao Atlético-MG. Contudo, retornou em 2008, sendo um dos destaques do time naquele Brasileirão.

Na sequência, findado seu vínculo contratual, transferiu-se para o Malmo, onde rapidamente conquistou a torcida. Em suma, durante seis temporadas de titularidade, tricampeão sueco, ajudando a levar a equipe à Champions League 2014/2015. Logo depois, passou três anos no Azerbaijão, no FK Qabala, quando disputou duas edições de Liga Europa.

Em 2017, aos 31 anos, Ricardinho foi contratado pelo Oxford United, sem custos. O brasileiro disputou uma única temporada na Inglaterra, mas com certa importância. Foram 36 partidas na League One 2017/2018, 29 como titular, com três gols e cinco assistências. Ainda teve rápida passagem pelo Twente, onde foi campeão da segunda divisão holandesa.

Leia mais: 10 brasileiros que passaram pela Championship e você não sabia

Felipe Mattioni – Doncaster Rovers

Dois defensores brasileiros chegaram ao Milan na janela de inverno da temporada 2008/2009: Thiago Silva, então no Fluminense, e Felipe Mattioni, de 20 anos, contratado junto ao Grêmio por quatro milhões de euros. Este, diferentemente do compatriota, não vingou no clube rossonero. Participou de um único jogo na Serie A, substituindo Kaká nos minutos finais.

Agenciado por Mino Raiola, Felipe Mattioni passou por Mallorca – então dirigido por Mauricio Pochettino – e Espanyol. Já em 2015, contratado pelo Everton, mas não chegou a ser relacionado à equipe principal. Jogou apenas a Premier League 2, quando, aliás, formou linha de defesa com nomes hoje muito conhecidos – Jonjoe Kenny, Mason Holgate e Bryan Oviedo.

Enquanto esteve nos Toffees, o lateral foi emprestado ao Doncaster Rovers, do técnico Darren Ferguson, filho de Alex Ferguson. Em cinco jogos na League One 2015/2016, três vitórias. Já sem o brasileiro, os Rovers caíram de rendimento, culminando no rebaixamento. Hoje no São José, Mattioni ainda passou por Boa Esporte, Veranópolis, Juventude, Coritiba e Novo Hamburgo.

Leia mais: 7 passagens inusitadas de brasileiros na Premier League

Adriano Basso – Bristol City

Natural de Jundiaí, o Adriano Basso defendeu Ponte Preta e Athletico antes de iniciar longa trajetória no futebol inglês. Após três meses de testes no Arsenal, o goleiro acabou indo parar na nas divisões inferiores. Em 2005, de fato deu um salto e foi contratado pelo Bristol City, onde rapidamente conquistou a titularidade, disputando 29 jogos da League One.

Na edição seguinte, o brasileiro foi fundamental para garantir o acesso à Championship. Em 45 partidas, 18 clean sheets e apenas 38 gols sofridos. E eleito o melhor jogador da equipe em 2007/2008, quando, por pouco, não conquistada vaga na Premier League, parando na final dos playoffs. Foram mais dois anos em Bristol, embora o último deles marcado por lesão.

Ele ainda passou pelos Wolves, na Premier League 2011/2012, mas sem ser relacionado aos jogos. Depois disso, breve passagem pelo Hull City na segunda divisão, antes de retornar à non league football. Hoje preparador de goleiros, voltou a ser notícia recentemente, por ter intermediado relação que quase resultou na compra do Bury por pastor brasileiro.

Leia mais: 10 brasileiros que quase jogaram na Premier League

João Morelli – Fleewood Town

Unidos por Juninho Paulista, Ituano e Middlesbrough firmaram, em 2013, parceria envolvendo um intercâmbio nas categorias de base. Em 2015, quem saiu de Itu rumo ao Boro foi o meia atacante João Morelli, então com 18 anos. Entre 2015 e 2016, foram 22 partidas do brasileiro pela equipe sub-23 na Premier League 2, com três gols e uma assistência.

Depois de empréstimo ao Levadia, da Estônia, e muito destaque na liga nacional – 17 gols e seis assistências em 22 partidas – breve período no Fleetwood Town. No entanto, o brasileiro não recebeu oportunidades e deixou a equipe sem ter jogado profissionalmente, figurando uma única vez no banco de reservas, na última rodada da League One 2017/2018.

De volta ao Ituano, disputou a Copa Paulista de 2018, logo antes de retornar ao Levadia, para repetir o sucesso no Campeonato Estoniano: 11 gols e 11 assistências. Na temporada 2019/2020, ainda defendeu o clube na Liga Europa, antes de se transferir para o canadense HFX Wanderers.

Leia mais: Middlesbrough 8×1 Manchester City: o dia em que Afonso Alves destruiu o City

Herivelto – Walsall

Nascido no Rio de Janeiro, Herivelto fez grande parte de sua carreira no futebol português, entre 1994 e 2001. Nesse ínterim, seu maior destaque foi no Marítimo, clube com o qual disputou duas edições da Taça Uefa e chegou à final da Copa de Portugal. Em 2001, o meio-campista foi contratado pelo Walsall, recém-promovido à segunda divisão.

Pelos Saddlers, o brasileiro disputou 24 partidas na First Division, a atual Championship, marcando quatro gols, que ajudaram a equipe a escapar do rebaixamento. Já na edição seguinte, pouco aproveitado pelo treinador Colin Lee, seu desafeto, que, no entanto, o manteve no clube. No meio da temporada, acabou emprestado ao time grego Ioniko Nikeas.

No retorno ao Walsall, que fora rebaixado, Herivelto novamente não foi aproveitado, dessa vez por Paul Merson, que acumulava as funções de jogador e treinador. Assim, na League One 2004/2005, disputou apenas mais uma partida pelo clube. Em entrevista recente ao Walsall Brasil, avaliou que sua passagem foi prejudicada por não dominar o idioma.

Não há posts para exibir