3 medidas para melhorar a festa nas arquibancadas inglesas

Atmosfera dos estádios da Premier League pode melhorar. Mas como?

Crédito: Pixabay

É indiscutível que a Premier League é uma das melhores ligas do mundo. O nível técnico, a variedade de times com capacidade de disputar títulos, o grande número de jogadores de alto nível, o volume de dinheiro investido tanto nos clubes quanto na própria liga. Entretanto, uma parcela muito importante do espetáculo tem ficado a desejar e as críticas são cada vez mais frequentes quanto à festa nas arquibancadas inglesas.

Não é de hoje que esta discussão está em pauta no ambiente do futebol inglês. Como que o país que abrigava os clubes com as torcidas mais vibrantes e intimidadoras da Europa agora assiste seus estádios cada vez mais silenciosos e estáticos?

É verdade que esta vibração em excesso muitas vezes se transformava em selvageria, como toda a história dos hooligans já nos contou, mas nem só de violência viviam as arquibancadas inglesas em tempos passados. A festa e principalmente o apoio dos torcedores dentro do estádio foram se esvaindo da áurea do torcedor inglês nas últimas décadas.

Os motivos para tal decaimento na intensidade da festa dentro dos estádios são diversos. A “culpa” se divide entre os clubes, Estado, empresas e até mesmo os próprios torcedores. Medidas que visavam muitas vezes apenas o desenvolvimento financeiro da liga, acabaram por decretar o novo perfil da torcida nos estádios ingleses.

Cantos como “Isto aqui é uma biblioteca?”, que ironicamente são cantados por torcidas visitantes, traduzem muito bem a sensação de assistir à uma partida em grande parte dos estádios em terras britânicas.

Crédito: Pixabay

Leia mais: Por que a melhor torcida da Inglaterra é a visitante?

As maneiras de como reverter este quadro estão cada vez mais presentes nas discussões sobre o futebol inglês, tanto entre os torcedores como também nos grandes veículos de imprensa britânicos, como o The Guardian. Em matéria publicada em novembro de 2016, Paul MacInnes faz uma análise das arquibancadas do futebol inglês e diz:

“A maioria dos jogos, na maior parte das vezes, não é abalada por uma cacofonia de fãs apaixonados. Eles são em grande parte lugares silenciosos e frustrados, animados apenas por gols ou má-conduta percebida por parte dos árbitros. Os fãs de fora regularmente cantam mais que os times da casa, mas até eles estão ficando cansados.”

E quais seriam as medidas capazes de mudar esta situação e melhorar a festa nas arquibancadas inglesas? Listamos três medidas que provavelmente surtiriam efeito no cenário do futebol inglês.

Safe Standing Areas

A modernização do futebol não só europeu, como mundial, passa muito pela “arenização” dos estádios. Grandes ou pequenas arenas, tecnológicas e confortáveis são a grande maioria no futebol inglês.

Nas áreas de assentos, não é comum ver torcedores em pé assistindo os jogos, tanto por conta da “inconveniência” em relação aos demais torcedores que preferem assistir aos jogos sentados, como também por não serem áreas preparadas para este tipo de torcida.

No Reino Unido já se vê um movimento para a instalação de mais safe standing areas, ou seja, setores para torcer em pé. Um exemplo interessante deste tipo de arquibancada pode ser vista no estádio do Shrewsbury Town, clube que atualmente disputa a 3ª divisão da Inglaterra.

A partir do pedido e também de parte do financiamento (cerca de 65 mil libras) vindo dos próprios torcedores, o clube trocou parte dos assentos de uma área do estádio por um modelo dobrável, o qual facilitava para aqueles que gostariam de assistir ao jogo em pé. A medida surtiu um efeito muito interessante na atmosfera do estádio, tornando o clube pioneiro no país.

Em pesquisa realizada pelo English Football League, 94% dos espectadores afirmaram que são a favor da liberação das safe standing areas nos estádios ingleses. A vontade do público começa a surtir efeito nos grandes clubes do país.

O mais novo estádio da Inglaterra, o Tottenham Stadium, conta com uma área com 17,5 mil lugares reservada para o safe standing, modelo parecido com o já utilizado no Westfalenstadion, estádio do Borussia Dortmund, na Alemanha.

A inclusão de mais áreas que recebam torcedores dispostos a assistir aos jogos em pé, pular e cantar, com segurança, é um cenário que poderia ajudar muito na melhoria da atmosfera dos estádios ingleses.

Mais ingressos com preços acessíveis

Assistir a um jogo da Premier League não é uma tarefa fácil para um torcedor “comum”. Se você for um turista que só quer assistir a um jogo, a dificuldade aumenta ainda mais. Mas claro, se você tiver condições de desembolsar até R$ 600,00 em um ingresso, essa dificuldade diminui bastante.

Com a modernização e globalização do futebol inglês, o preço médio dos ingressos aumentou consideravelmente nos últimos anos. É cada vez mais raro ver torcedores mais humildes nas arquibancadas da Premier League.

A elitização do futebol também altera a atmosfera das arquibancadas. Quando um grande valor é cobrado para o acesso ao estádio, o perfil do público também vai se alterando de torcedor para espectador/consumidor.

A relação de torcida-clube passa a ser mais de consumo de um produto do que de paixão. Setores mais populares são muito necessários no atual cenário do futebol inglês. 

Diminuição da quantidade de carnês de temporada

premier league campo futebol torcidas old trafford
Crédito: Pixabay

Se o preço dos ingressos é um grande impeditivo para se assistir à uma partida na Premier League, a dificuldade de se conseguir um ingresso é avulso é tão grande quanto, ainda mais para jogos dos grandes clubes. Atualmente, cerca de 71% dos fãs contam com carnês de temporada, ou seja, em média, menos de 30% dos ingressos são vendidos para torcedores avulsos.

Leia mais: Estádios de Londres: 12 lugares que todo torcedor precisa visitar

Quando estamos falando dos grandes estádios, como o Emirates Stadium, por exemplo, muitas vezes estes ingresso avulsos nem chegam a ser comercializados para o público geral e são esgotados bem antes das partidas. Grande parte destes ingressos são adquiridos por empresas especializadas que vendem pacotes para turistas, por exemplo.

Desta forma, ou o torcedor pode bancar um carnê anual, as vezes chegando a custar duas mil libras, ou então tem suas chances de assistir ao seu time em campo sendo anuladas. O torcedor que apenas poderia assistir seu time uma vez ao mês, levando sua família, acaba desprestigiado e sendo afastado do clube.

Já aquele que pagou um bom valor para garantir sua entrada também se sente no direito de cobrar mais pelo espetáculo apresentado, além de levar muitas vezes o jogo como uma obrigação por já ter adquirido o ingresso.