2ª rodada da Premier League: confira o resumo dos jogos

Confira o que de melhor aconteceu na 2ª rodada da Premier League

0
159
RESUMO DA RODADA 2

A 2ª rodada da Premier League foi marcada pelo empate empolgante entre Manchester City e Tottenham, os gols dos brasileiros Bernard, Lucas Moura e Douglas Luiz e das vitórias de Liverpool e Arsenal. Confira o resumo dos jogos do Campeonato Inglês.

Leia mais: Esses são os 50 maiores clubes da Inglaterra, segundo este jornal inglês

Arsenal 2×1 Burnley

Na partida que marcou a estreia de David Luiz, o Arsenal recebeu o Burnley no Emirates e manteve os 100% de aproveitamento no campeonato. Os Gunners abriram o placar logo no início do jogo graças a Lacazette, que fez bela jogada após assistência do espanhol Ceballos.

Os visitantes não se intimidaram e foram para cima da equipe de Unai Emery. A postura ofensiva surtiu efeito nos minutos finais da primeira etapa. O artilheiro Barnes aproveitou a falha da defesa adversária e igualou o placar, trazendo justiça pelo que foram os primeiros 45 minutos dos Clarets.

Na segunda etapa, o Arsenal manteve grande volume de jogo, chegando a ter 70% da posse de bola, ditando o ritmo do jogo.

Essa postura ajudou a equipe a voltar à frente do placar. Graças a outra assistência de Cebellos, o melhor jogador em campo, Aubameyang assinalou o gol da vitória dos londrinos.

Nos minutos finais, o Burnley partiu com tudo pra cima em busca do empate mas os três pontos ficaram com os donos da casa, que após 10 temporadas alcança duas vitórias nas duas primeiras rodadas da Premier League.

Ficha técnica:

Arsenal: Leno, Maitland-Niles, Sokratis, David Luiz, Monreal, Willock, Guendouzi, Cebellos (Torreira), Aubameyang, Nelson (Pépé), Lacazette (Kolasinac). Treinador: Unai Emery

Burnley: Pope, Lowton, Tarkowski, Mee, Pieters, Westwood, Cork, Gudmundsson, McNeil, Wood, Barnes. Técnico: Sean Dyche

Everton 1×0 Watford

Depois de empatar contra o Crystal Palace na primeira rodada, o Everton conquistou a primeira vitória na Premier League contra o Watford, mas jogando mal. O jogo começou equilibrado, até o gol de Bernard, aos 10 minutos.

Lucas Digne deu um belo lançamento do campo de defesa e, aproveitando sua velocidade, o brasileiro cortou para dentro e finalizou de direita para marcar. A bola ainda desviou na zaga para evitar a defesa de Ben Foster.

Dali pra frente, os Toffees se encolheram na defesa e apenas observaram o Watford tentar o gol. A trave e Jordan Pickford salvaram o time da cidade de Liverpool no primeiro tempo.

Primeiro, o zagueiro Craig Dawson encontrou o poste e, depois, Troy Deeney acertou o rosto do goleiro. A defesa dos visitantes ainda levou um susto quando Richarlison, em bola parada, quase ampliou de cabeça.

No segundo tempo, o cenário se repetiu: domínio do Watford e falta de saída e criatividade do Everton. Richarlison voltou a assustar da mesma forma, porém, o alvo não foi atingido. Cansado de tanto tentar, o Watford sentiu a parte física, aparentemente.

A entrada (e estreia) de Moise Kean deu um ritmo diferente no final do jogo e o italiano teve tempo de perder duas grandes chances de confirmar de vez a vitória. O saldo para o Watford, no entanto, acaba sendo positivo pela boa atuação. Já a partida do Everton começa a preocupar seus torcedores.

Ficha técnica:

Everton: Pickford, Coleman, Keane, Mina, Digne (Holgate); Gbamin, André Gomes, Bernard, Sigurdsson, Richarlison (Walcott); Calvert-Lewin (Kean). Técnico: Marco Silva.

Watford: Foster, Femenía, Dawson, Cathcart, Holebas; Capoué (Gray), Doucouré, Hughes (Welbeck), Pereyra; Deulofeu (Cleverley) e Deeney. Técnico: Javi Gracia.

Brighton 1×1 West Ham

No Amex Stadium, o Brighton & Hove Albion recebeu o West Ham. Desde o início, o time da casa tentou impor seu jogo de toque de bola. Suas melhores chances de gol no primeiro tempo, no entanto, aconteceram em jogadas de bola parada.

Os visitantes buscavam uma transição rápida em contra-ataques para surpreender o adversário. Sem sucesso. Os donos da casa chegaram a abrir o placar, com Leandro Trossard, mas seu gol foi anulado pelo VAR, devido a um impedimento no início da jogada.

O segundo tempo foi mais intenso, com ambas as equipes buscando a vitória. O West Ham saiu na frente, aos 16 minutos. Chicharito Hernandez marcou após belo passe de Manuel Lanzini.

O Brighton empatou cinco minutos depois, com belo chute cruzado, da entrada da área, de Trossard.

A partida seguiu animada até o fim, com tanto os donos da casa quanto os visitantes tendo boas chances de vitória. O Brighton pressionou e finalizou mais, estando mais próximo dos três pontos.

O empate pareceu frustrante para a equipe do técnico Graham Potter. O West Ham segue sem vitória no campeonato.

Ficha Técnica:

Brighton: Ryan; Dunk, Burn e Duffy; Stephens, Pröpper, March e Montoya; Gross (Maupay), Trossard (Mooy) e Murray (Andone). Técnico: Graham Potter

West Ham: Fabianski; Ogbona, Diop, Rice e Masuaku; Fredericks, Lanzini, Wilshere (Antonio), Fornals (Yarmolenko) e Snodgrass; Hernandez (Sánchez). Técnico: Manuel Pellegrini

Norwich 3×1 Newcastle

Teemu Pukki foi a estrela do jogo em Carrow Road. O atacante finlandês marcou os três gols que garantiram a vitória do Norwich sobre o Newcastle.

Desde os primeiros minutos de partida ficou clara a superioridade dos Canaries sobre seu adversário. Os donos da casa dominaram a posse de bola (63% a 37%), trocaram quase o dobro de passes (603 a 336) e também conseguiram muito mais finalizações corretas (8 a 4).

A defesa do Newcastle mostrou enorme dificuldade para impedir jogadas ofensivas perto de sua área. O primeiro gol do Norwich até demorou a sair, pela maneira como o jogo se desenrolava no primeiro tempo. Aos 32 minutos Pukki acertou lindo voleio para abrir o placar.

O domínio total dos Canaries seguiu no segundo tempo. Pukki marcou mais duas vezes, aos 18 e aos 30 minutos (duas assistências de Todd Cantwell). Nos acréscimos, Jonjo Shelvey acertou bonita finalização para garantir o gol de honra dos visitantes.

O Norwich consegue sua primeira vitória no campeonato e Teemu Pukki tornou-se o primeiro jogador do clube a marcar um hat-trick na Premier League desde Efan Ekoku, em setembro de 1993.

Em duas rodadas o Newcastle acumula duas derrotas.

Ficha Técnica:

Norwich: Krul; Aarons, Hanley, Godfrey e Lewis (Byram); Trybull (Tettey) e Leitner; Cantwell, Stiepermann (Vrancic) e Buendía; Pukki. Técnico: Daniel Farke

Newcastle: Dubravka; Schär, Lascelles e Dummett; Krath, Hayden, Shelvey, Ki Sung-yueng (Longstaff) e Ritchie; Almirón e Joelinton (Muto). Técnico: Steve Bruce

Southampton 1×2 Liverpool

Após conquistar a Supercopa da Europa na quarta-feira, diante do Chelsea, o Liverpool foi até o St Mary's Stadium enfrentar o Southampton. E venceu.

A primeira etapa da peleja teve um Southampton melhor, que criou boas oportunidades de marcar e só não abriu o marcador por conta do goleiro Adrián, que fez ótimas defesas.

Pelo lado do Liverpool, o time não estava bem, dando muito espaço e sendo pouco criativo. Entretanto, nos acréscimos do primeiro tempo, Sadio Mané fez um golaço e abriu o placar para os Reds.

Na volta do intervalo, o jogo mudou de roteiro. O Liverpool que passou a controlar as ações da partida e não era ameaçado pelos donos da casa. E, após perder boas chances, os Reds ampliaram o placar. Aos 26 minutos da etapa final, Sadio Mané tocou para Roberto Firmino, que, entrou na área, limpou os marcadores e bateu rasteiro sem chances de defesa do goleiro Angus Gunn.

Quando a peleja parecia que estava definida, o goleiro Adrián, que fazia uma boa partida, foi sair jogando e acabou dando um gol ao Southampton. O atacante Danny Ings aproveitou o erro do goleirão para diminuir. E, por pouco, o ex-Liverpool não empatou o jogo minutos depois.

Com o resultado, o Liverpool chegou à segunda vitória consecutiva e enfrentará o Arsenal na próxima rodada. Pelo lado do Southampton, a equipe perdeu a segunda e terá pela frente o Brighton.

Ficha técnica:

Southampton: Gunn; Bednarek, Yoshida e Vestergaard; Valery, Ward-Prowse, Romeu (Ings), Hojbjerg, e Bertrand (Djenepo); Adams (Armstrong) e Redmond. Técnico: Ralph Hasenhüttl

Liverpool: Adrián; Arnold, Matip, van Dijk e Robertson; Wijnaldum, Chamberlain (Henderson) e Milner (Fabinho); Salah (Origi, Mané e Firmino. Técnico: Jürgen Klopp

Manchester City 2 x 2 Tottenham

O Campeonato Inglês está apenas começando, mas um dos confrontos mais esperados já foi realizado: Manchester City x Tottenham. Os Citiziens possuíam a vantagem de jogar no Etihad Stadium, mas não conseguiram segurar o placar até o final e cederam o empate em 2 a 2.

Aos 20 minutos de partida, Sterling abriu o placar para os donos da casa, após receber assistência de Kevin De Bruyne. A comemoração foi instantânea, porém seu efeito durou bem menos do que o esperado. Lamela recebeu bola na entrada da área dois minutos depois e chutou forte para balançar as redes.

Com menos de meia hora de partida, o 1 a 1 no placar mostrava ao público a intensidade da partida. O Manchester City buscou atuar mais pelos flancos com uma troca de passes curtos intensas, atingindo apenas 21% das ações de ataque pelo centro. Já o Tottenham ousou mais nessa faixa havendo dado 100% dos chutes a partir dessa área, segundo o Whoscored.

Ainda no final do primeiro tempo, o City passou novamente no placar. De Bruyne provou o porquê de ser essencial quando está em boa forma e, com mais uma assistência, encontrou Agüero. O argentino se locomoveu bem na defesa em linha do Tottenham e aproveitou a oportunidade.

Lucas Moura veio do banco de reservas, no segundo tempo, no mesmo minuto em que entrou acabou por empatar de cabeça para o Tottenham. Vale ressaltar que o brasileiro possui 1,72m contra o 1,78m de Kyle Walker, jogador mais próximo dele durante o salto.

O City ainda teve um gol de Gabriel Jesus anulado pelo VAR nos acréscimos e um bate-boca entre Pep Guardiola e Agüero durante a substituição do jogador. Porém, nenhum desses fatores tirou a igualdade do placar. Tanto os Citiziens quanto o Tottenham perderam pontos nessa corrida inicial ficando para trás de times com seis pontos como Liverpool e Arsenal.

Manchester City: Éderson; Walker, Otamendi, Laporte e Zinchenko; Rodri (David Silva), Gundogan e De Bruyne; Bernardo Silva (Mahrez’), Agüero (Gabriel Jesus’) e Sterling. Técnico: Pep Guardiola

Tottenham: Lloris; Walker-Pieters, Alderweireld, Sánchez e Danny Rose; Winks (Lucas Moura), Ndombélé; Sissoko, Lamela (Lo Celso) e Eriksen (Skipp); Harry Kane. Técnico: Mauricio Pocchetino

Aston Villa 1×2 Bournemouth

Após duas estreias ruins, Villa e Bournemouth entraram na rodada buscando a reabilitação. Enquanto os donos da casa perderam de virada para o Tottenham na primeira rodada, os Cherries não passaram do empate, em casa, contra o Sheffield United.

E não deu nem tempo de a bola rolar direito para que o Bournemouth abrisse o placar. Com pouco mais de um minuto de jogo, Tom Heaton, goleiro do Aston Villa, saiu mal do gol e acabou derrubando Callum Wilson. Na cobrança, Joshua King bateu de um lado, Heaton caiu para o outro.

O Villa tentou responder aos oito minutos quando John McGinn recebeu a bola e experimentou de muito longe. Atento, Aaron Ramsdale conseguiu espalmar e colocar para escanteio. No entanto, dois minutos depois, Harry Wilson aproveitou um erro na saída de bola da defesa do Aston Villa e experimentou de longe. A bola ainda desviou em Mings antes de morrer no fundo da rede: Bournemouth 2 a 0.

Aos 23 minutos, McGinn aproveitou um corte mal feito da zaga dos Cherries e experimentou de primeira da entrada da área, mas parou novamente em Ramsdale. McGinn voltou a ter uma terceira oportunidade já na reta final da primeira etapa, mas acabou finalizando pra fora.

Na segunda etapa, o Villa partiu pra cima. E quase descontou aos nove minutos, quando Jack Grealish recebeu a bola na intermediária ofensiva, avançou até a entrada e finalizou de pé direito. A bola passou tirando tinta da meta do Bournemouth.

O relógio passava dos 25 minutos quando Grealish fez boa jogada pelo flanco esquerdo do ataque e rolou para Douglas. O ex-vascaíno arrumou a bola e acertou um chute espetacular no ângulo, sem chances para Ramsdale e recolocou o Villa no jogo.

Após o gol, o Villa tentou um abafa, mas as chances foram escassas. Na chance mais promissora, já nos minutos finais, Bjorn Engels subiu no meio da defesa do Bournemouth mas acabou cabeceando sem direção. Com isso, os Cherries conseguem voltar do Villa Park com uma vitória importantíssima.

Ficha técnica:

Aston Villa: Heaton; Elmohamady, Engels, Mings, Taylor; McGinn, Douglas, Grealish; Trezeguet (Davis Keinan), Wesley e El-Ghazi (Jota). Técnico: Dean Smith.

Watford: Ramsdale; Smith, Cook, Ake, Daniels; Harry Wilson (Solanke), Billing (Surman), Lerma, Frase; King e Callum Wilson. Técnico: Eddie Howe.

Sheffield United 1×0 Crystal Palace

Estreando o Bramall Lane nesta temporada, o Sheffield United conseguiu os três pontos vencendo um Crystal Palace ainda sem brilho. A partida foi equilibrada durante os 90 minutos, mas em um momento de desconcentração os Blades souberam abrir o placar.

Durante a primeira etapa o Crystal Palace atacou mais, com Zaha sendo o principal jogador a levar perigo ao goleiro Dean Henderson. O camisa 11 entrava muito pela ponta esquerda e tentava deixar os marcadores para trás com dribles. Contudo, Chris Wilder se antecipou e a marcação no setor foi redobrada desdo o início, frustrando finalizações mais incisivas dos Eagles.

A melhor chance do primeiro tempo, todavia, foi do SheffieldMcGoldrick recebeu um passe perfeito de Lundstram e mandou direto para o gol; Guaita não quis deixar passar e agarrou a bola. Infelizmente para os visitantes, logo após o intervalo Luke Freeman chutou e Guaita rebateu. Lundstram apareceu na pequena área a mandou de chapa para as redes, abrindo o placar.

Logo em seguida Townsend chutou de fora da área, a bola desviou e quase anulou o goleiro Blade. Depois disso o jogo voltou a se equilibrar e o Crystal Palace não conseguiu mais chegar perto de marcar o gol de empate.

Com um empate na primeira rodada e esta vitória em Bramall Lane, os Blades respiram tranquilos com quatro pontos, ao lado de times como Tottenham, Manchester City, Everton e Manchester United. Já o Crystal