19ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League

O fim de semana teve goleadas e um resultado surpreendente na parte de cima da tabela

0
686
19ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League
(Foto destacada: John Walton/Imago Images)

O fim de semana foi da 19ª rodada da WSL 2020/2021!! Com a temporada chegando ao fim, os jogos são cada vez mais decisivos. E desta vez, tivemos muitas goleadas, e uma grande surpresa na parte de cima da tabela.

Confira o resumo de mais uma rodada da Women's Super League!!

Leia mais: Acordo histórico de TV promete impulsionar WSL e futebol feminino na Inglaterra

Reading 0x5 West Ham

O sétimo colocado Reading recebeu o lanterna West Ham pela abertura da 19ª rodada da WSL 2020/2021, e nem o mais otimista torcedor das Hammers podia esperar uma atuação tão dominante de sua equipe.

Apesar da diferença gritante entre as campanhas de ambos os times, as visitantes não tomaram conhecimento das anfitriãs e partiram para cima desde o pontapé inicial. Com 11 minutos de bola rolando, o placar já apontava 3 a 0 para o West Ham.

Aos sete minutos, a francesa Kenza Dali tentou cruzar da direita, mas a bola saiu muito fechada e encobriu a goleira Grace Moloney. O golaço foi como uma injeção de confiança ao time visitante, que não tardou em ampliar a vantagem.

Aos 10 minutos, Kateřina Svitková recebeu cruzamento de Kate Longhurst e, completamente livre, testou para as redes. No minuto seguinte teria início o show da atacante escocesa Martha Thomas. Aos 11, a camisa 9 recebeu de Dali na área e finalizou na saída da goleira Moloney: 3 a 0. Aos 29, Thomas e a norueguesa Cecile Kvamme tabelaram na área das Royals, com a escocesa tocando para o gol aberto no fim da jogada.

Com a goleada já formada antes de meia hora de jogo, a torcida Hammer já comemorava, mas Martha Thomas havia guardado o melhor para o final. Aos 37, mais uma vez Dali providenciou a assistência e Thomas, num belo toque de cobertura, não perdoou: 5 a 0, fora o baile.

Completamente entregue e com sua defesa em ruínas (três dos cinco gols surgiram a partir de falhas na saída de bola), o Reading voltou para o segundo tempo jogando pela honra. As Royals tiveram mais posse de bola e chegaram a ameaçar o gol defendido por Courtney Brosnan, mas não conseguiram diminuir o vexame em casa.

A vitória maiúscula, com atuação dos sonhos no primeiro tempo, leva o West Ham à 10ª posição na tabela, dois pontos à frente da zona de rebaixamento e com dois jogos a menos que o restante das equipes. O Reading se mantém na sétima colocação, mas chega à preocupante marca de cinco jogos sem vitória na WSL.

Ficha técnica:

Reading: Moloney; Harding, Leine, Cooper e Woodham; Rowe, James, Fishlock e Eikeland (Harries); Williams e Carter. Técnica: Kelly Chambers.

West Ham: Brosnan; Fisk, Flaherty e Cissoko; Kvamme (Pacheco), Longhurst (Denton), Brynjarsdóttir e Svitková; Dali e van Egmond; Thomas (Mustafa). Técnico: Olli Harder.

Chelsea 6×0 Birmingham City

Faltando apenas quatro rodadas para o final do campeonato, as artilheiras do Chelsea não perdoaram o Birmingham. As donas da casa venceram por 6 a 0 na 19ª rodada da WSL 2020/2021, com um hat-trick de Sam Kerr, um double de Fran Kirby e um gol de Guro Reiten que garantiram os três pontos para as líderes.

O início de partida em Kingsmeadow não definia como seria o jogo a partir dos vinte minutos, um começo intenso fisicamente por parte das duas equipes, que buscavam bem as suas oportunidades. Até que aos 15 minutos, o Chelsea passou a estar mais dominante na partida, mas não conseguia passar a defesa do Birmingham.

Aos 25 minutos, Sam Kerr finalmente conseguiu êxito após aproveitar um chute em distância e finalizar sem chances para Hannah Hampton, abrindo o placar para as anfitriãs. No final da primeira etapa, Jonna Andersson acertou um belo cruzamento para Pernille Harder que acertou a trave. Porém, Kerr estava lá para aproveitar o rebote e ampliar o placar para as Blues.

Em seguida, Kerr completara o seu hat-trick nos primeiros 45 minutos de jogo. Após cobrança de falta de Erin Cuthbert, a australiana aproveitou e cabeceou para dentro do alvo, marcando o seu 17º gol na competição e empatando na disputa pela artilharia com Vivianne Miedema.

No segundo tempo, o Chelsea continuou dominante na partida e demorou quinze minutos para fazer o quarto. Bethany England encontrou Fran Kirby dentro da área, que finalizou no canto inferior de Hampton.

Aos 28 minutos, Reiten recebeu belo passe de Kirby e finalizou certeiro no gol. Nos acréscimos, a camisa 14 veio em velocidade para dentro da área e marcou o sexto das anfitriãs.

Ficha Técnica:

Chelsea: Berger; Andersson (Blundell), Eriksson, Bright, Charles; Spence, Leupolz (Fleming), Kirby; Harder (England), Cuthbert (Reiten), Kerr (Carter). Técnica: Emma Hayes.

Birmingham City: Hampton; Mace, Lawley, Brougham, Kelly; Murray, Green (Whipp); Scott (Holloway), Mayling, Walker (Murphy); Littlejohn (Napier). Técnica: Carla Ward.

Everton 3×1 Aston Villa

O confronto entre Everton e Aston Villa, pela 19ª rodada da WSL 2020/2021, era de extremos. De um lado as Toffees, na quinta colocação e bem consolidadas na metade de cima da tabela. Do outro as Villians, que com a vitória do West Ham entraram na zona de rebaixamento, assumindo a lanterna. E em campo, deu a lógica.

Jogando na sua casa, o Walton Hall Park, o Everton partiu para cima. Apesar disso, teve uma certa dificuldade para furar a barreira visitante, que parecia estar muito bem postada. Isso só aconteceu aos 36 minutos, quando Izzy Christiansen cruzou e a meia Lucy Graham completou para o fundo das redes.

Pouco antes disso, a meia do Villa Marisa Ewers deixou o campo lesionada. Ainda no primeiro tempo, Graham teve a chance de ampliar para as Toffees em uma cobrança de pênalti. Porém, a goleira Lisa Weiss caiu certo e fez a defesa, mantendo a vantagem do Everton em 1 a 0 na ida para o intervalo.

No segundo tempo, as azuis então trataram de matar a parada. Primeiro, aos 15 minutos, segundo pênalti a favor do Everton na batida, que desta vez Christiansen bateu dentro do gol. E aos 33, Simone Magill, que entrou durante a partida, ampliou ainda mais a vantagem: 3 a 0.

No fim, Chloe Arthur ainda fez de cabeça o gol de consolo, mas foi pouco. Com o 3 a 1, o Everton se consolidou na quinta colocação, seguindo com a sólida temporada. Já o Aston Villa está na lanterna, que é o único time rebaixado nesta temporada, e se vê no desespero a poucos jogos para o fim.

Ficha Técnica:

Everton: MacIver; Wold, Finnigan, Sevecke, Pattinson (George); Scott (Clinton), Christiansen (Stringer), Emslie (Sorensen), Graham, Raso; Lehmann (Magill). Técnico: Willie Kirk.

Aston Villa: Weiss; Franklin-Fraiture; Asante, McLoughlin (Siems), Hutton, Ale; Ewers (N'Dow), Arthur, Hanssen (Syme), Gregory (Diana Silva); Hayles (Larsen). Técnico: Marcus Bignot.

Tottenham 0x3 Manchester City

O Manchester City foi a Londres enfrentar o Tottenham pela 19ª rodada da WSL 2020/2021, e buscar os três pontos para continuar na briga pelo título. As Citizens venceram as Spurs por 3 a 0, gols de Rebecca Spencer (contra), Janine Beckie e Caroline Weir, e engrenam a 12ª vitória seguida na competição.

A partida teve início com uma entrada triunfal das Citizens, que tiveram uma finalização de longe de Georgia Stanway aos três minutos, mas acertou a trave. Em seguida, após cobrança de escanteio de Chloe Kelly, a própria goleira Spencer acertou a finalização dentro do gol, abrindo o placar para as visitantes.

Logo depois, ótimas chances de Weir e Sam Mewis com o City pressionando bastante as anfitriãs. Entretanto, só aos 38 minutos que o placar foi ampliado. Weir encontrou bem Beckie, que chegou em velocidade e finalizou com calma e frieza no canto inferior do gol.

Foi um momento importante da partida, pois as jogadoras de Manchester se encontravam entrosadas e mostrando a sua qualidade de passe e de finalização.

No segundo tempo, o City continuava pressionando bastante as donas da casa e não demorou muito para o terceiro e último gol vir. Aos 16 minutos, uma jogada que passou por Beckie, Kelly e Mewis chegou em Weir, que apenas desviou da zaga e finalizou facilmente ao gol. O time ainda teve boas chances de Rose Lavelle, Weir e Beckie antes do final da partida.

Ficha Técnica:

Tottenham: Spencer; Zadorsky, Morgan, McManus, Worm (Harrop); So-hyun (Green), Graham; Kennedy, Quinn (Addison), Williams (Ayane); Dean (Naz). Técnica: Rehanne Skinner.

Manchester City: Roebuck; Stanway, Mannion, Dahlkemper, Morgan; Mewis (Coombs), Walsh, Weir; Kelly (Hemp), White (Lavelle), Beckie. Técnico: Gareth Taylor.

Bristol City 0x4 Arsenal

O Twerton Park foi o palco de mais uma goleada do Arsenal, desta vez pela 19ª rodada da WSL 2020/2021. A vítima da vez acabou sendo o Bristol City, que estava na penúltima posição na tabela e se encontra em grande risco de rebaixamento. Vivianne Miedema foi o grande destaque da partida, com dois gols e uma assistência.

Mesmo como visitante, o duelo mostrou desde o início a força das Gunners sobre as equipes da parte inferior da tabela. Tanto que aos quatro minutos a atacante referência do Arsenal já havia chegado ao gol. O momento veio de uma bela troca de passes que culminou em Jill Roord assistindo a Miedema.

O Arsenal continuou pressionando com tudo o que podia, movendo-se em bloco para o ataque com ótimas participações de Miedema. Poucos instantes antes do apito final, a holandesa ainda deu assistência para sua compatriota Daniëlle van de Donk em outra troca de passes que envolveu a defesa do Bristol. O placar ainda poderia ter sido maior, mas a trave e a goleira Sophie Baggaley salvaram o time da casa. 

Com a vinda da segunda etapa, o Bristol tomou uma postura mais agressiva. Marcando algo a saída de bola do Arsenal, a equipe comandada por Matt Beard ocupava a faixa central do campo. Isso rendeu mais chances às Vixens, mas ao mesmo tempo deu mais espaços para o time adversário.

Aos 18 minutos, foi a vez de Bethany Mead balançar as redes. A inglesa de 25 anos aproveitou uma bola afastada estranhamente pela defesa do Bristol. Apenas dois minutos depois foi Miedema quem chegou novamente nas redes, em rebote de Baggaley.

Novamente o time poderia ter aproveitado outras chances, mas parou na goleira do Bristol ou na displicência das finalizações. Com mais três pontos, o Arsenal subiu para 38 pontos e alcançou a zona de classificação para a Uefa Women's Champions League, enquanto o Bristol ocupa a vice-lanterna.

Ficha Técnica:

Bristol City: Baggaley; Bryson (Layzell), Humphrey (Mastrantonio), Skeels, Purfield; Palmer (Rafferty); Evans, Wellings, Daniels, Harrison (Bissell); Pike. Técnico: Matt Beard.

Arsenal: Williams; Maritz (Patten), Wubben-Moy, Wälti (Williamson); Maier; Little, Roord (McCabe), van de Donk (Gut); Nobbs, Foord (Mead), Miedema. Técnico: Joe Montemurro.

Brighton 1×0 Manchester United

Uma pedra no sapato. É a definição mais precisa para definir o papel do Brighton & Hove Albion diante de equipes da parte alta da tabela. Pela 19ª rodada da WSL 2020/2021, o então terceiro colocado Manchester United, na briga por uma vaga na UEFA Women's Champions League, visitou as Seagulls, que ocupavam a sexta colocação.

Os primeiros minutos de jogo se mostraram relativamente equilibrados: as Red Devils dominavam a posse de bola, porém o que se via era uma eficiência maior do lado das Seagulls. O cenário renderia frutos às anfitriãs aos 23 minutos.

Após levantamento à área visitante, a zagueira norueguesa Maria Thorisdottir tocou a redonda com a mão e a árbitra não hesitou: pênalti claro a favor do Brighton. Camisa 10 e uma das melhores jogadoras do time na temporada, Inessa Kaagman cobrou com categoria e abriu o placar. Sétimo gol da holandesa na WSL 2020/2021.

Atrás no placar e precisando desesperadamente dos três pontos para seguir na briga pelo G3, as Red Devils partiram para cima. Apesar da saída de Lauren James logo aos 37 minutos, por lesão, as visitantes não se deixaram abater e seguiram até o intervalo com maior volume de jogo.

No segundo tempo a pressão do United foi grande e o empate parecia apenas questão de tempo. O momento chave da partida aconteceu aos 18 minutos: após bela troca de passes entre Katie Zelem e Ella Toone, esta acionou Jess Sigsworth na área e a camisa 9, cara a cara, parou em defesa espetacular da goleira Megan Walsh.

As Red Devils seguiram pressionando até o final, mas não conseguiram superar o bloqueio das Seagulls ou a inspirada Walsh embaixo das traves. A derrota tira o United do G3 e consolida o Brighton – agora com cinco vitórias nas últimas seis rodadas – como um dos seis melhores times desta temporada da WSL.

Ficha técnica:

Brighton: Walsh; Koivisto, Le Tissier, Williams (Roe) e Gibbons; Connolly e Kaagman (Bance); Green, Whelan e Brazil; Jarrett (Symonds). Técnica: Hope Powell.

Manchester United: Earps; Harris, Thorisdottir, Turner e Batlle; Groenen e Zelem; Hanson (Turner), Toone (Ross) e James (Staniforth); Sigsworth. Técnica: Casey Stoney.

Acesso do Leicester à primeira divisão

O resumo é sobre a WSL, mas nesta semana a FA Women's Championship merece destaque. Isso porque, com a vitória por 2 a 0 sobre o London City, o Leicester City garantiu o título da segunda divisão com duas rodadas de antecedência. Como apenas o campeão consegue o acesso, as Foxes com isso garantiram a vaga na WSL 2021/2022!!

Classificação após a 19ª rodada da WSL 2020/2021:

1º – Chelsea: 50
2º – Manchester City: 48
3º – Arsenal: 38 (-1 jogo)
4º – Manchester United: 38
5º – Everton: 31
6º – Brighton: 24
7º – Reading: 20
8º – Tottenham: 17
9º – Birmingham City: 13 (-1 jogo)
10º – West Ham: 12 (-2 jogos)
11º – Bristol City: 11
12º – Aston Villa: 10 (- 2 jogos)

Próxima rodada da WSL 2020/2021 (20ª de 22):

  • Aston Villa x Bristol City, 24/04
  • Manchester United x Tottenham, 25/04
  • Manchester City x Chelsea, 25/04
  • Arsenal x Brighton, 25/04
  • Birmingham x Reading, 25/04
  • West Ham x Everton, 25/04

Texto produzido por Alicia Soares, Eduardo Costa, Hugo L'Abbate e Lucas Bichão.