18ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League

Destaque para alguns jogos que aconteceram nos estádios dos times masculinos

0
418
18ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League
(Foto destacada: Imago Images)

A 18ª rodada da WSL 2020/2021 veio completa e bastante movimentada! O destaque foi para os estádios: com a data FIFA parando os times masculinos, algumas partidas deste fim de semana aconteceram nos estádios em que os homens costumam atuar – incluindo um histórico jogo do Man United em Old Trafford.

Confira o resumo de mais uma rodada da Women's Super League!

Manchester United 2×0 West Ham

O Manchester United recebeu o West Ham no Old Trafford, em um jogo histórico. Pela primeira vez, a equipe feminina do Man United jogou no icônico estádio. Ao perder para o Arsenal na última rodada, apenas a vitória importava para que as Red Devils ainda pudessem sonhar com a Uefa Women’s Champions League. Pressionando bastante o ataque, o time atingiu o triunfo sobre as Hammers com destaque para Lauren James.

A partida começou marcada pelo claro favoritismo das donas da casa. Jogando no principal estádio do United, vencer era mais do que uma obrigação. E a equipe de Casey Stoney buscou isso desde o início, dominando boa parte da posse de bola e evitando que as adversárias chegassem ao ataque. No entanto, foram poucas as chances reais criadas. 

Lauren James foi quem mais se sobressaiu nesse terreno infértil de oportunidades. Ela fez sua própria sorte com chutes de fora da área, tentando aquecer a partida. Foi nessa ideia de querer aproveitar até as menores brechas que ela fez o placar se mover no segundo tempo. Após bola levantada, Maria Thorisdottir cabeceou para a pequena área e James apenas ajudou a bola a entrar no gol.

Apenas cinco minutos depois, com um West Ham tentando sair com a bola, Jackie Groenen criou aquele que seria o melhor lance da partida. A meio-campista carregou na entrada da área e esbarrou em diversas defensoras. Ao parar, ela viu uma infiltração rápida de Christen Press e enfiou-lhe a bola de maneira plástica. A camisa 23 recebeu muito bem para tirar da goleira e matar o duelo.

 

Quando o apito soou no final da partida, o United somava 74% da posse de bola e 11 chutes ao gol. Números perigosos, pois apesar do domínio das jogadas o time de Stoney criou pouco – no comparativo, o West Ham deu nove chutes com apenas 26% da posse.

Ficha Técnica: 

Manchester United: Earps; Thorisdottir, Amy Turner, Millie Turner, Batlle (Harris); Groenen, Zelem (Ladd); Toone, Staniforth (Hanson), James (Ross); Press (Sigsworth). Técnica: Casey Stoney. 

West Ham: Brosnan; Fisk, Flaherty, Vetterlein; Redisch (Barker), Longhurst, Brynjarsdóttir (Cissoko), Svitková; Dali (Mustafa), van Egmond; Thomas (Pacheco). Técnico: Olli Harder

Tottenham 0x3 Arsenal

Um dos jogos entre da 18ª rodada da WSL 2020/2021 em estádios do time masculino foi no Tottenham Hotspur Stadium: o North London Derby entre Tottenham e Arsenal. Foi a segunda vez que isso aconteceu – na temporada passada, o jogo com mando das Spurs também foi no novo estádio. E pela segunda vez, as Gunners venceram.

O jogo começou com o Arsenal se sentindo em casa. Nos primeiros minutos, Daniëlle van de Donk perdeu duas boas oportunidades, parando em ambas na goleira Rebecca Spencer. Katie McCabe e Vivianne Miedema também causavam dores de cabeça à zaga mandante. E ainda no primeiro tempo, as vermelhas construíram a vantagem.

Aos 26 minutos, após boa tabela com Noëlle Maritz, Caitlin Foord finalizou firme, em uma bola que passou entre as pernas da zagueira Shelina Zadorsky e superou a goleira Spencer. Esta última salvou uma boa finalização de Jordan Nobbs, mas não evitou o belo gol de Miedema aos 35. Após escanteio de McCabe, a atacante holandesa acertou um belo chute, sem deixar a bola cair, no fundo das redes.

 

O Arsenal foi para o intervalo vencendo por 2 a 0 e controlando o Tottenham. O panorama não mudou, tanto que as Gunners terminaram a partida com 26 finalizações, contra apenas 10 das Spurs. E aos 15 do segundo tempo, o golpe de misericórdia: McCabe roubou o passe de Abbie McManus, avançou sozinha e finalizou firme, fechando o 3 a 0.

A melhor oportunidade do Tottenham veio aos 32 minutos, quando a contestada goleira do Arsenal, Manuela Zinsberger, brilhou. Ela fez três defesas seguidas em conclusões de Kit Graham, Rachel Williams e Angela Addison, mantendo o clean sheet da sua equipe.

O resultado mantém o Arsenal em quarto, mas apenas dependendo de sim para entrar no top-3 e conseguir a vaga à Uefa Women’s Champions League. Já o Tottenham vem em uma péssima sequência de sete jogos sem vencer, incluindo cinco derrotas, e estagna de vez na oitava colocação.

Ficha Técnica: 

Tottenham: Spencer; Morgan, McManus, Zadorsky, Worm; Davison (Addison), Kennedy, Green (Cho), Ayane (Williams); Dean, Graham (Quinn). Técnica: Rehanne Skinner.

Arsenal: Zinsberger; Martiz (Patten), Wubben-Moy, Wälti, McCabe (Maier); Little, van de Donk, Roord; Foord (Gut), Nobbs, Miedema. Técnico: Joe Montemurro.

Manchester City 1×0 Reading

Tentando se manter na caça do Chelsea na liderança, o Manchester City teve que suar muito a camisa na 18ª rodada da WSL 2020/2021. Mesmo jogando em casa, a vida das Citizens foi muito dificultada pelo Everton. Mas no fim, o gol salvador de Chloe Kelly deu a vitória à vice-líder da tabela.

O primeiro tempo começou já com as equipes da casa dominando as ações. Porém, as várias chances criadas pelo Man City foram parando na defesa do Reading, e em especial na goleira Grace Moloney. Com ótimas defesas, elas salvaram as Royals de saírem perdendo já na primeira etapa. Lauren Hemp ainda acertou a trave.

O tempo foi passando, e as chances continuaram aparecendo. Lucy Bronze, Caroline Weir e Rose Lavelle chegaram bem perto, mas pararam na falta de pontaria e no dia iluminado de Moloney debaixo das traves. Mas o Reading não estava morto: apostando nos contra-ataques, teve boa oportunidade com Amalie Eikeland, que parou em defesa da goleira Ellie Roebuck.

 

Parecia que o Reading iria arrancar um ponto do Manchester City no Academy Stadium. Mas aos 42 minutos do segundo tempo, depois de um jogo inteiro de abafa, Hemp fez grande jogada e deu a assistência para Kelly marcar o único gol do jogo, o da vitória das Citizens.

As azuis de Manchester chegaram à 11ª vitória seguida na WSL, o que serviu como alívio após a dura derrota no meio de semana para o Barcelona, pelas quartas de final da Uefa Women’s Champions League. Já o Reading, após o quarto jogo sem vitória, caiu para a sétima colocação na tabela.

Ficha Técnica:

Manchester City: Roebuck; Bronze, Dahlkemper, Greenwood, Stokes (Morgan); Walsh, Lavelle (Mewis), Weir; Kelly, Stanway (White), Hemp. Técnico: Gareth Taylor.

Reading: Moloney; Harding, Leine, Bartrip, Cooper, Woodham; Williams (Carter), Fishlock, James; Rowe (Harries), Eikeland. Técnico: Kelly Chambers.

Leia mais: Acordo histórico de TV promete impulsionar WSL e futebol feminino na Inglaterra

Brighton 0x5 Everton

Esperava-se um duelo mais equilibrado entre o sexto colocado Brighton e o quinto Everton pela 18ª rodada da WSL 2020/2021. O que se viu em campo, porém, foi o extremo oposto.

Vindas de derrota em casa por 3 a 0 para o Chelsea, as Toffees queriam mostrar seu valor e provar que ainda podiam sonhar com o G3. Após amplo domínio nos primeiros minutos, o placar finalmente foi aberto aos 23, através da experiente Isobel Christiansen, de pênalti. Foi o quinto gol da camisa 8 do Everton nesta edição da WSL.

No minuto seguinte, veio o segundo tento. Em contra-ataque das visitantes, Hayley Raso recebeu na ponta-direita, na entrada da área, costurou pela zaga e tocou na saída da goleira Megan Walsh: 2 a 0 Everton.

Na segunda etapa, o domínio das Toffees foi ainda mais incisivo. Logo aos dois minutos, Claire Emslie cruzou da esquerda, a bola desviou na zaga e sobrou limpa para Raso, bem colocada, completar na pequena área.

Aos 18 minutos, Christiansen, autora do primeiro gol, cobrou falta para a área do Brighton e, após bate e rebate, a centroavante Simone Magill finalizou para as redes. O gol desacelerou um pouco a partida, visto que o 4 a 0 praticamente decretava a vitória das visitantes.

Com o triunfo praticamente já garantido, o técnico Willie Kirk fez três alterações, de modo a promover mais rotação ao time. Duas das substitutas, a suíça Alisha Lehmann e a dinamarquesa Nicoline Sørensen, fariam a diferença minutos depois.

Aos 33, Sørensen cruzou rasteiro para Lehmann na pequena área. A atacante suíça dividiu e a bola acabou sobrando limpa para Hayley Raso completar seu hat-trick: 5 a 0 para as Toffees e quinto gol da australiana na WSL.

Com a vitória maiúscula, o Everton segue na quinta colocação, a sete pontos do Arsenal (4º colocado) e a 10 do Manchester United (3º lugar). Já o Brighton se mantém em sexto e não tem mais chances matemáticas de rebaixamento ou de classificação para a UEFA Champions League.

Ficha Técnica:

Brighton: Walsh; Le Tissier, Kerkdijk, Williams e Koivisto; Brazil (Symonds), Simpkins (Bance), Connolly e Kaagman; Whelan e Lee (Green). Técnica: Hope Powell.

Everton: Korpela; Moe Wold, Finnigan, Sevecke (George) e Pattinson; Scott (Graham) e Christiansen; Raso, Stringer (Clinton) e Emslie; Magil (Lehmann). Técnica: Willie Kirk.

Chelsea 2×0 Aston Villa

O Chelsea venceu o Aston Villa por 2 a 0 em Kingsmeadow pela 18ª rodada da WSL 2020/2021, com direito a dois gols de Sam Kerr. Com a marca, a australiana está a apenas um gol da artilheira da competição, Vivianne Miedema, que possui 15 gols.

Foi uma partida bem tranquila para o lado das Blues, que vieram com o time misto para testar algumas jogadoras: Jess Carter e Hannah Blundell nas laterais, Zécira Musovic no gol, além do retorno de Erin Cuthbert e Jessie Fleming. Além disso, Guro Reiten completou 50 partidas vestindo a camisa do Chelsea.

O Chelsea esteve dominante durante toda a partida e as grandes oportunidades apareceram a partir dos 16 minutos, através de duas finalizações consecutivas: Fleming chutou acima do travessão e Reiten finalizou ao lado da trave. Aos 24 minutos, Fran Kirby encontrou Kerr na área, que cabeçeou sem chances para a goleira Lisa Weiss.

Dez minutos depois, duas grandes chances passando por Kirby. A primeira com a inglesa conduzindo a bola e passando para Kerr, que finalizou bem ao alvo, mas Weiss defendeu. Já a segunda foi com passe para Carter, porém a finalização foi acima do gol. Em seguida, Asmita Ale encontrou bem Mana Iwabuchi, mas Musovic estava lá para desarmá-la.

Aos 12 minutos da segunda etapa, outro grande passe de Kirby para Kerr, que não mediu esforços para acertar o canto superior do gol. Com o jogo praticamente ganho, Emma Hayes substituiu metade do seu time, para poupar a sua equipe para a partida de volta da Uefa Women's Champions League contra o Wolfsburg no meio da semana.

Os últimos 10 minutos de partida foram bem movimentados, com ambas as equipes tentando finalizar e resultar em gol. Apesar de grandes esforços, o Aston Villa pouco conseguiu jogar e trazer perigo à zaga do Chelsea. Com a derrota, a situação fica cada vez mais complicada para as Villans na liga.

Ficha Técnica:

Chelsea: Musovic; Carter (Charles), Bright, Eriksson, Blundell; Cuthbert (Spence), Ji, Fleming, Reiten (Beever-Jones); Kirby (Harder), Kerr (Leupolz). Técnica: Emma Hayes.

Aston Villa: Weiss; Ale, Franklin-Fraiture, Asante, McLoughlin (Syme), Hutton; Follis (Hayles), Arthur (Silva), Ewers (N’Dow); Iwabuchi (Gregory), Hanseen. Técnico: Marcus Bignot.

Birmingham City 1×1 Bristol City

O último jogo da 18ª rodada da WSL 2020/2021 protagonizou um confronto direto na luta contra o rebaixamento. Apenas um ponto acima da lanterna e com um jogo a mais, o Bristol City visitou o nono colocado Birmingham City, à época três pontos à frente da zona de descenso.

Apesar de suas campanhas fracas, ambas as equipes mostraram ousadia e tentaram sair para o ataque no primeiro tempo. Quem acabou premiado pela eficiência foi o time de Bristol. Aos 12 minutos, após cruzamento da esquerda para a área das Blues, Charlie Welling aproveitou sobra na marca do pênalti e tocou para o gol vazio: 1 a 0 para as visitantes.

Um aspecto inusitado que começou a se fazer sentir em campo foi o fato absurdo de ambas as equipes utilizarem camisas azuis na partida. Até o final do primeiro tempo, o que se viu foi um aproveitamento de passes abaixo do esperado de ambos os lados, possivelmente devido aos uniformes semelhantes.

O segundo tempo seguiu de maneira parecida com o primeiro: o equilíbrio reinava, apesar de ambas as equipes buscarem o ataque. Levemente superiores em posse de bola e na criação de chances, as Blues acabaram arrancando um merecido empate.

Aos 13 minutos, após cobrança ensaiada de escanteio, a camisa 10 Christie Murray dominou na entrada da área e acertou belo chute no ângulo da goleira Sophie Baggaley. Foi o segundo gol da escocesa, ex-Bristol, na atual edição da WSL.

As anfitriãs seguiram no ataque até o apito final, investindo principalmente através de cruzamentos para a área. Mais focadas em se defender e segurar o ponto fora de casa, as Vixens adotaram marcação mais dura e receberam três cartões amarelos no quarto final de partida, mas conseguiram seu objetivo.

A igualdade no placar mantém tanto Birmingham quanto Bristol na briga contra o rebaixamento. Com um jogo a mais que o lanterna West Ham, as Blues se colocam com quatro pontos de vantagem. Já as Vixens, com dois jogos a mais, aparecem um ponto à frente do vice-lanterna, Aston Villa, e dois de vantagem sobre as Hammers.

Ficha Técnica:

Birmingham City: Hampton; Scott, Brougham, Mace e Holloway; Whipp e Murray; Mayling, Littlejohn e Napier; Walker. Técnica: Emma Hayes.

Bristol City: Baggaley; Daniels, Skeels, Evans e Purfield; Mastrantonio (Palmer), Wellings, Humphrey, Pike e Salmon; Harrison (Bryson). Técnico: Matt Beard.

Classificação após a 18ª rodada da WSL 2020/2021:

1º – Chelsea: 47
2º – Manchester City: 45
3º – Manchester United: 38
4º – Arsenal: 35 (-1 jogo)
5º – Everton: 28
6º – Brighton: 21
7º – Reading: 20
8º – Tottenham: 17
9º – Birmingham City: 13 (-1 jogo)
10º – Bristol City: 11
10º – Aston Villa: 10 (- 2 jogos)
11º – West Ham: 9 (-2 jogos)

Próxima rodada da WSL 2020/2021 (19ª de 22):

  • Reading x West Ham, 03/04
  • Everton x Aston Villa, 04/04
  • Chelsea x Birmingham, 04/04
  • Tottenham x Manchester City, 04/04
  • Bristol City x Arsenal, 04/04
  • Brighton x Manchester United, 04/04

Texto produzido por Alicia Soares, Eduardo Costa, Hugo L'Abbate e Lucas Bichão.