12ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League

Confira o que aconteceu de melhor em mais uma semana de futebol feminino inglês!

0
686
12ª rodada da WSL 2020/2021: resumo dos jogos da Women’s Super League
(Foto: Justin Setterfield/Getty Images)

A 12ª rodada da WSL 2020/2021 veio com tudo! Após uma semana anterior polêmica e com apenas um jogo por conta de casos de Covid-19, todas as partidas desta vez foram realizadas. E tivemos duelos importantes, incluindo o jogo entre as líderes da tabela.

Confira o que aconteceu de melhor em mais uma semana da Women's Super League!

Manchester City 7×0 Aston Villa

O Academy Stadium foi palco da maior goleada da 12ª rodada da WSL 2020/2021. O Manchester City recebeu o Aston Villa para um duelo que não prometia equilíbrio, mas que poderia ser recheado de surpresas. Porém, o que se viu foi o domínio completo do time da casa. O destaque ficou por conta de Chloe Kelly, a alma das Citizens.

Atingindo mais de 63% de posse de bola, as Citizens não precisaram de muitos chutes certos para construir um placar robusto. Isso porque as Lionesses não ofereceram resistência. Foi aos dois minutos que tudo começou. Kelly recebeu, arrancou e organizou a parte final da trama que acabou no gol de Lauren Hemp.

Aos 16 minutos foi a vez de Jill Scott fazer o seu de cabeça. Quando o relógio marcou 31 minutos, Georgia Stanway recebeu bola enfiada e aumentou o placar. Hemp viria novamente para as redes em escanteio de Kelly, mostrando que a dupla está entrosada.

No apagar das luzes do primeiro tempo, Ellen White recebeu presente de Hemp para fazer o sexto das Citizens na partida. Na verdade um presente repassado, já que a goleira Lisa Weiß havia afastado o lance de forma errada.

De toda essa sequência de gols na etapa inicial, ficaram marcados os erros do Aston Villa. No segundo gol de Hemp, a jogadora de 1,63m de altura não precisou sequer pular para cabecear. 

Criando-se um abismo no placar, o City apenas administrou a segunda etapa. Como o Aston Villa não chegava com perigo, com apenas um chute certo em toda a partida, não houve nem um sinal de reação. Apenas Kelly conseguiu o que mais queria durante a partida, um gol (o sétimo do City). Ela consagrou-se como um dos nomes da goleada. 

Ficha Técnica: 

Manchester City: Bardsley; Bronze (Park), Houghton, Morgan; Beckie, Stanway, Coombs, Scott; Kelly, White (Window), Hemp (Davis). Técnico: Gareth Taylor

Aston Villa: Weiß; Ale (McLoughlin), Haigh, Asante, Siems; Ewers, Arthur (N’Dow), Hanssen (Iwabuchi); Petzelberger (West), Larsen, Hayles (Haywood). Técnica: Gemma Davies

Everton 4×0 Bristol City

Após cinco jogos sem vitórias, o Everton precisava se recuperar. Nada melhor, então, que enfrentar a lanterna disparada da competição. Na 12ª rodada da WSL 2020/2021, as Toffees voltaram a ganhar após trucidarem o fraquíssimo Bristol City.

O time da casa sentiu a oportunidade e começou com tudo. Logo aos quatro minutos, Nicoline Sorensen cruzou e Izzy Christiansen finalizou bem para abrir o placar. O segundo não demorou a aparecer, e com grande contribuição.

Foi aos 38 minutos: a goleira do Bristol, Benedicte Haland, que já havia feito bela defesa em nova finalização de Christiansen, deixou a bola passar bizonhamente no cruzamento de Hayley Raso, e Simone Magill apenas completou para ampliar.

No segundo tempo, o Everton seguiu melhor e atacando. Aos 14 minutos, veio o terceiro gol, novamente com Christensen. Após boa troca de passes na entrada da área, ela recebeu de Lucy Graham, invadiu e finalizou firme para o fundo das redes.

Seis minutos depois, cobrança de escanteio pelo lado esquerdo e gol de Megan Finnigan, o quarto e último. Depois dali, o Everton apenas controlou o resultado, e conseguiu uma importante vitória para recuperar a confiança no campeonato.

Já o Bristol segue seu calvário. Com casos de Covid-19 no elenco e agora sem a técnica Tanya Oxtoby, que está de licença maternidade e deu lugar a Matt Beard, o clube fecha o primeiro turno com apenas dois pontos (sem vitórias), seis gols feitos e 49 sofridos em 11 jogos.

Ficha Técnica:

Everton: MacIver; Wold, Finnigan, Stringer, Turner (Pike); Christiansen (Clinton), Clemaron (Sevecke); Raso (Gauvin), Graham, Sorensen; Magill (Boye-Hlorkah). Técnico: Willie Kirk.

Bristol City: Haland; Bryson, Rafferty (Matthews), Evans, Allen (Layzell); Palmer (Mastrantonio); Daniels, Logarzo, Wellings, Bissell (Harrison); Salmon. Técnico: Matt Beard.

Reading 1×1 Arsenal

O objetivo era continuar acompanhando de perto as líderes do campeonato, mas o Arsenal acabou tropeçando diante do Reading pela 12ª rodada da WSL 2020/2021. O jogo aconteceu no Madejski Stadium, na cidade do sudoeste da Inglaterra.

A partida começou e logo aos cinco minutos da primeira etapa, a famosa “lei do ex” entrou em ação. A atacante Lauren Bruton, que iniciou sua carreira nas Gunners em 2007, aproveitou cruzamento da esquerda de Emma Mitchell e abriu o placar para as donas da casa.

O time comandado por Vivianne Miedema dominou as ações, mas esbarrou em um bom jogo das Royals, com uma marcação alta e incomodando a equipe de Joe Montemurro. Aos 40 do primeiro tempo, Grace Moloney fez uma ótima defesa após cabeçada de Jill Roord, mas a atacante holandesa pegou o rebote e deixou tudo igual.

No intervalo, o treinador do Arsenal tentou dar mais criatividade ao time, colocando Beth Mead. Mas o Reading conseguiu neutralizar o desempenho ofensivo do time da capital inglesa, que pouco criou situações realmente perigosas durante a segunda etapa.

As Gunners bem que tentaram no fim, mas ficaram com um empate que complica a situação na briga pelo título e por vaga na próxima Women's Champions League.

Ficha Técnica:

Reading: Moloney; Leine (Williams), Cooper, Bartrip, Mitchell; Fishlock (Harries), James, Eikeland, Rowe; Harding, Bruton (Carter). Técnica: Kelly Chambers.

Arsenal: Zinsberger; McCabe, Patten (Beattie), Wubben-Moy (Williamson); Roord, Wälti; Gut (Mead), Little, van de Donk (Foord), Miedema; Evans. Técnico: Joe Montemurro.

Birmingham City 0x0 Brighton

Vindo de três derrotas consecutivas, o nono colocado Brighton visitou o sétimo, Birmingham City, pela 12ª rodada da WSL.  Pelo lado das Blues, a campanha recente era de duas vitórias e duas derrotas nos quatro jogos anteriores.

Apesar de estar atrás na tabela e da sequência negativa, foram as Seagulls quem tomaram a iniciativa no início do duelo. Nos primeiros 20 minutos, Ellie Brazil já havia ameaçado duas vezes a meta de Hannah Hampton com tentativas da entrada da área.

As visitantes seguiram dominando territorialmente e pressionando a saída de bola das donas da casa, mas o zero não saiu do placar na primeira etapa.

No segundo tempo, a técnica Carla Ward, do Birmingham, tentou mudar um pouco o panorama da partida com duas substituições no meio-campo: a jovem promessa emprestada pelo Chelsea, Emily Murphy, de 17 anos, e Mollie Green deram lugar a Emma Kelly e Chloe McCarron, respectivamente.

As mexidas da treinadora não surtiram tanto efeito, porém. O Brighton seguiu com maior posse de bola e mais finalizações, ainda que nenhuma tenha levado real perigo à goleira Hampton.

No último lance da partida, o Birmingham, até ali pouco operante no ataque, finalmente conseguiu criar uma boa oportunidade. A substituta McCarron driblou duas marcadoras e arriscou de fora da área, mas a arqueira norueguesa Cecilie Fiskerstrand mostrou segurança e agarrou firme, mantendo o zero no placar até o apito final.

O empate sem gols não muda tanto a vida das Seagulls, que seguem na nona colocação, a uma distância confortável de sete pontos da zona de rebaixamento. Já as Blues foram ultrapassadas pelo Tottenham e caíram para o oitavo lugar, um ponto à frente do próprio Brighton.

Ficha Técnica:

Birmingham City: Hampton; Mayling, Brougham, Scott e Holloway; Murphy (Kelly), Green (McCarron), Whipp, Littlejohn e Napier; Walker. Técnica: Carla Ward.

Brighton: Fiskerstrand; Connolly, Kerkdijk, Le Tissier e Roe; Whelan e Bowman; Green, Kaagman e Brazil; Jarrett (Heroum). Técnica: Hope Powell.

Chelsea 2×1 Manchester United

No confronto mais aguardado da 12ª rodada da WSL 2020/2021, entre o líder e o vice-líder da competição, a equipe da casa se deu melhor e assumiu a liderança. O Chelsea venceu o Manchester United por 2 a 1, com gols de Pernille Harder e Fran Kirby, e está ainda mais vivo na briga pelo título nacional.

Emma Hayes e Casey Stoney deixaram algumas de suas melhores jogadoras no banco para o primeiro tempo: Sophie Ingle, Bethany England e Guro Reiten pelas Blues; e Tobin Heath e Lauren James pelas Red Devils. Aos três minutos, Sam Kerr já chegou causando perigo para a goleira Mary Earps, finalizando bem. Dois minutos depois, Christen Press chegou à defesa do Chelsea, entretanto, em posição irregular.

Aos 13 e aos 14 minutos de jogo, duas grandes finalizações de Sam Kerr após bela visão de jogo de Fran Kirby, mas ambas fora. Depois, aos 26, a bola sobrou para Press que não conseguiu finalizar no gol das Blues. Três minutos depois, após cobrança de escanteio de Erin Cuthbert e duas finalizações para fora, Harder abriu o placar em Kingsmeadow.

Aos 35 e aos 40 minutos, duas chances anuladas por impedimento. A primeira de Kerr para a jogada de Harder e a segunda por Kirsty Hanson. Por fim, aos 44 minutos, após jogada entre Cuthbert e So Yun Ji, Harder finalizou para fora.

Um primeiro tempo que terminou tendo as duas equipes se movimentando e buscando finalizações, com o Chelsea sabendo administrar melhor a partida, apesar de gols perdidos. O Manchester United tinha problemas de entrosamento entre as jogadoras.

No segundo tempo, o Man United voltou melhor e com maior dominância da partida. Após saída questionável de Press para a entrada de Lauren James e finalização de Ella Toone para as Red Devils, aos 15 minutos, James fez a jogada sozinha para o gol de empate. Logo depois, aos 19 minutos, Fran Kirby colocou o Chelsea na frente no placar novamente.

Com a vitória, o Chelsea toma a liderança do Manchester United devido ao saldo de gols, estando as duas equipes empatadas com 26 pontos.

Ficha Técnica:

Chelsea: Berger; Mjelde, Bright, Eriksson, Andersson; Ji (Reiten), Leupolz; Kirby, Harder (Ingle), Cuthbert; Kerr (England). Técnica: Emma Hayes.

Manchester United: Earps; Batlle, Amy Turner, Millie Turner, Smith; Ladd, Groenen; Hanson (Sigsworth), Toone, Galton; Press (James). Técnica: Casey Stoney.

West Ham 0x1 Tottenham

Em um duelo de duas equipes de meio de tabela pela 12ª rodada da WSL 2020/2021, confronto bem equilibrado. Mas melhor para o Tottenham, que fora de casa venceu o West Ham e chegou ao terceiro triunfo consecutivo. No total, já são cinco jogos sem derrota.

As Hammers estreavam Olli Harder como novo treinador, e as duas equipes atuavam pela primeira vez em 2021, após partidas adiadas por Covid-19 na rodada passada. Por isso, foi visível a falta de ritmo, e as chances acabaram sendo bem raras.

Na melhor delas, o Tottenham aproveitou. Aos 35 minutos, após dois cruzamentos na área rival, Gemma Davison deu a assistência, Lucy Quinn veio de trás e finalizou firme. Foi o primeiro gol da jogadora dos Spurs nesta temporada, e não houve momento melhor para sair da seca.

Nos números, o West Ham registrou nove finalizações no gol. Mas a goleira do Tottenham, Becky Spencer, pouco trabalhou na partida. As donas da casa tentavam levar perigo, em especial com Emily van Egmond, mas acabaram ficando longe do alvo.

As visitantes também criaram pouco além do gol, tendo a melhor chance com Rianna Dean acertando a trave. Mas além disso, o jogo acabou sendo bem morno. E no detalhe, o resultado foi decidido a favor das Spurs.

Ficha Técnica:

West Ham: Arnold; Fisk, Flaherty, Vetterlein; Cho (Mustafa), Longhurst, Redisch Kvamme (Lehmann), Svitková (Pacheco); Dali (Leon); Thomas, van Egmond. Técnico: Olli Harder.

Tottenham: Spencer; Percival, Godfrey, Zadorsky, Neville; Kennedy, Green; Davison, Williams, Ayane; Ngunga. Técnica: Rehanne Skinner.

Classificação após a 12ª rodada da WSL 2020/2021:

1º – Chelsea: 26 (-2 jogos)
2º – Manchester United: 26 (-1 jogo)
3º – Arsenal: 23 (-1 jogo)
4º – Manchester City: 21 (-2 jogos)
5º – Everton: 17 (-2 jogos)
6º – Reading: 14
7º – Tottenham: 12 (-2 jogos)
8º – Birmingham City: 10 (-3 jogos)
9º – Brighton: 8 (-1 jogo)
10º – West Ham: 7 (-2 jogos)
11º – Aston Villa: 6 (-3 jogos)
12º – Bristol City: 2 (-1 jogo)

Próxima rodada (13ª de 22):

– Aston Villa x Reading, 23/01
– Arsenal x Reading, 24/01
– Manchester United x Birmingham, 24/01
– Brighton x Manchester City, 24/01
– Bristol City x Chelsea, 24/01
– Tottenham x Everton, 24/01

Texto produzido por Alícia Soares, Eduardo Costa, Igor Martins e Lucas Bichão.