Rashford, Gvardiol e mais: 10 jogadores da Premier League que estão decepcionando nesta temporada

7 minutos de leitura

Mais da metade da temporada 2023/24 da Premier League já se passou e alguns jogadores de destaque ainda não mostraram todo o seu potencial. Alguns deles, inclusive, estão decepcionando suas torcidas.

Seja por recorrentes lesões, desempenho abaixo do esperado individual e coletivamente ou até mesmo problemas fora de campo, nomes como Marcus Rashford e Reece James, por exemplo, símbolos de seus times e até mesmo da seleção inglesa, são algumas das maiores decepções da temporada.

A PL Brasil montou uma lista com os 10 jogadores que mais têm deixado a desejar na atual edição da Premier League até o momento.

1. Marcus Rashford (Manchester United)

Foto: Icon sport

Rashford marcou 14 gols em seus primeiros 16 jogos de 2023 e ajudou o Manchester United a encerrar uma seca de troféus de seis anos ao marcar no final da Carabao Cup, vencendo por 2 a 0 contra o Newcastle.

Mas desde essa sequência quente em janeiro e fevereiro, o jogador de 26 anos teve um ano desastroso e perdeu sua vaga de titular no United como resultado. Desde então, Rashford foi para os jogos de Natal tendo marcado apenas oito gols em 40 partidas pelo clube e com a reputação de um atacante de ponta despedaçada, além de viver atritos recentes com ten Hag.

2. Joskvo Gvardiol (Manchester City)

gvardiol
(Foto: Icon Sport)

O Manchester City contratou um dos talentos defensivos mais procurados na Europa ao fechar um acordo com o RB Leipzig. No entanto, Gvardiol tem lutado para se adaptar ao ritmo e intensidade da Premier League, além da “nova” posição.

Gvardiol construiu sua reputação como zagueiro, mas com Rúben Dias, Manuel Akanji e John Stones todos à sua frente nessa posição no Etihad, tem sido um começo difícil para o jovem de 21 anos, que tem sido escalado como lateral-esquerdo.

3. Mason Mount (Manchester United)

Mount United
Foto: Icon Sport

Mount foi a primeira contratação de verão do Manchester United, chegando a Old Trafford em uma transferência de 55 milhões de libras após saída polêmica do Chelsea, mas nada deu certo para o meio-campista.

Aos 24 anos, ele fez apenas oito aparições em todas as competições pelo United e, incapaz de começar um jogo no Chelsea desde março devido a uma lesão pélvica, problemas adicionais de lesão no United o impediram de impressionar o técnico Erik ten Hag. Como consequência de seus problemas físicos e perda de forma, Mount esteve ausente da seleção da Inglaterra durante todo o ano de 2023.

4. Reece James (Chelsea)

O defensor do Chelsea teve nada menos que sete afastamentos em 2023 devido a lesões, tendo também ficado de fora da seleção da Inglaterra para a Copa do Mundo devido a uma lesão no joelho. Não só essa temporada, mas foi um ano para esquecer.

O jogador de 24 anos teve 12 meses miseráveis porque simplesmente não conseguiu superar suas lesões. Em sua melhor forma, James é o lateral-direito e capitão titular do Chelsea, mas sua última lesão muscular na coxa provavelmente adiará seu retorno até março de 2024.

5. Youri Tielemans (Aston Villa)

Um dos grandes destaques do Leicester nos últimos anos, o meio-campista belga deixou o time após o rebaixamento e parecia uma adição estrelar para o Aston Villa, mas não chegou perto de reproduzir o potencial esperado dele.

Ofuscado por Douglas Luiz e reclamando das poucas oportunidades dadas por Unai Emery, Tielemans tem uma média de 37 minutos por jogo na Premier League e só foi titular em cinco oportunidades.

6. Kai Havertz (Arsenal)

Havertz em jogo do Arsenal
(Foto: Icon sport)

O alemão foi um dos reforços de peso da janela cara do início da temporada do Arsenal, mesmo não vivendo sua melhor fase nos últimos meses de Chelsea. Ainda assim, esperava-se que fosse recuperar a boa forma nos rivais de Londres.

Não foi exatamente o que aconteceu. Apesar de um brilho ou outro, a expectativa de Havertz retornar a uma posição no meio-campo e em um time que brigava para ser campeão não foi atendida e, até então, tem sido de certa forma decepcionante.

7. Sofyan Amrabat (Manchester United)

Disputado no mercado, o marroquino destaque da Copa do Mundo disse estar realizando um sonho ao chegar no Manchester United e esperava-se que resolvesse o problema do meio muitas vezes frágil da equipe. Não aconteceu.

Mesmo tendo jogado sob o comando de Erik ten Hag no seu tempo na Holanda, Amrabat não se adaptou totalmente bem, jogou improvisado como lateral e não tem sido titular dos Red Devils.

8. Ansu Fati (Brighton)

Um negócio inesperado no início da temporada, a jovem promessa do Barcelona chegou ao Brighton por empréstimo e parecia fazer muito sentido para a equipe de Roberto De Zerbi, mas lesões e inconstâncias ficaram no caminho.

Seu último jogo foi no fim de novembro, mas, antes disso, quando estava disponível, vinha atuando majoritariamente como reserva. Tem apenas nove rodadas disputadas na Premier League e duas titularidades.

9. Christopher Nkunku (Chelsea)

Nkunku lesão no Chelsea
Foto: Icon Sport

Nkunku deixou bons sinais para o Chelsea na pré-temporada e se lesionou seriamente no joelho na reta final da preparação. Recuperado, demorou para pegar o ritmo, disputou quatro jogos e voltou a se lesionar.

Era para o francês ser a peça principal do time londrino, uma vez que era um dos melhores atacantes da Bundesliga e do futebol europeu, mas não tem correspondido — mais por questões físicas do que de desempenho, é verdade, mas uma das maiores valências de um jogador é a disponibilidade.

10. Sergio Reguilón (Manchester United, Tottenham e Brentford)

Mesmo que a essa altura Reguilón já não seja tratado como a promessa que foi, ainda era esperado que ele desse a volta por cima depois de um ano inconstante no Tottenham e empréstimo sem sucesso no Atlético de Madrid.

De volta à Premier League, não foi utilizado por Ange Postecoglou, foi emprestado ao Manchester United para suprir uma lateral cheia de lesionados, não garantiu seu lugar, foi devolvido e, agora, cedido ao Brentford até o fim da temporada.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]