10 jogadores da Bundesliga que a Premier League deveria ficar de olho

Confira 10 bons nomes ainda não tão conhecidos e que dariam ótimos reforços na PL

0
530
joelinton hoffenheim jogadores da bundesliga

Antes mesmo do fim da temporada nas ligas europeias, já é tradição darem início às famigeradas especulações no mercado da bola. Com boas opções em todos os setores e clubes com as mais variadas carências em seus elencos, é natural que toda janela de transferências seja extremamente movimentada. Vamos analisar a seguir 10 jogadores vindos da Bundesliga que times da Premier League deveriam ficar de olho no atual período de negociações.

Nomes já bastante conhecidos, como Jadon Sancho ou Timo Werner, assim como transferências pouco realistas não entram na lista, visto que o objetivo aqui é chamar atenção para “joias escondidas” e “acessíveis” ou craques ainda não tão conhecidos ou abordados pela imprensa mundial.

Vale lembrar, também, que jogadores como Luka Jović (Real Madrid), Benjamin Pavard (Bayern), Julian Brandt e Thorgan Hazard (ambos Borussia Dortmund) não serão comentados, visto que já estão de malas prontas para seus respectivos novos clubes.

Leia mais: Justin Fashanu: o primeiro jogador a assumir sua homossexualidade

Denis Zakaria (volante, Borussia Mönchengladbach), 22 anos

Zakaria é um dos pilares do Borussia Mönchengladbach (Foto: Getty Images)

Convocado regularmente pela seleção suíça desde os 19 anos, o volante Denis Zakaria vem demonstrando evolução temporada após temporada em sua carreira. Revelado pelo Servette, de Genebra, o jovem se transferiu para o Young Boys, um dos clubes mais tradicionais da Suíça, em 2015. Lá começou a se destacar e a chamar a atenção de clubes mais poderosos na vizinha Alemanha.

Contratado por cerca de nove milhões de libras pelo Borussia Mönchengladbach para a temporada 2017/18, o volante rapidamente ganhou espaço entre os titulares. Forte, implacável na marcação e competente tanto como primeiro quanto como segundo volante, Zakaria foi peça fundamental no forte setor defensivo dos Potros nas duas últimas temporadas.

Em 2018/19, o time teve a terceira melhor defesa da Bundesliga e terminou em 5º lugar na tabela. Somando suas duas temporadas na elite do futebol alemão, Denis Zakaria totaliza 61 jogos e seis gols marcados.

Joelinton (atacante, Hoffenheim), 22 anos

Joelinton comemora um de seus gols pelo Hoffenheim (Foto: Getty Images)

Nascido na pequena Aliança, no interior de Pernambuco, o atacante Joelinton foi revelado pelo Sport, onde atuou profissionalmente entre 2014 e 2015, marcando sete gols em 39 partidas.

De saída para a Europa, o pernambucano mal chegou ao Hoffenheim e já foi emprestado ao Rapid Wien, da Áustria. Entre 2016 e 2018, Joelinton disputou 79 partidas e marcou 21 gols pelo clube de Viena.

As boas atuações no futebol austríaco renderam ao brasileiro uma chance no elenco principal do Hoffenheim em 2018/19. Chance que foi muito bem aproveitada. Joelinton não apenas conquistou seu espaço entre os titulares, como foi um dos destaques do clube na temporada, com sete gols e cinco assistências em 28 jogos.

Rápido, habilidoso, oportunista, dotado de visão de jogo e boa finalização, o brasileiro pode atuar como atacante, meia-atacante ou até mesmo pelas pontas. Devido às inegáveis semelhanças, Joelinton é visto pela imprensa alemã e por torcedores do Hoffenheim como o “novo Roberto Firmino”.

Jonathan Tah (zagueiro, Bayer Leverkusen), 23 anos

Tah viveu dias de artilheiro na última temporada (Foto: Getty Images)

Apesar de ter renovado recentemente seu contrato junto ao Bayer Leverkusen (até 2023), o zagueiro Jonathan Tah ainda pode ser uma boa opção aos clubes da Premier League que buscam desesperadamente por reforços para o setor defensivo. Isso porque, apesar da pouca idade, Tah é um dos jogadores mais experientes dessa lista.

Revelado pelo Hamburgo, o jovem defensor começou a atuar com regularidade no time principal aos 17 anos e, após passar a temporada seguinte emprestado ao Fortuna Düsseldorf, assinou por seu atual clube, o Bayer Leverkusen. Desde então, já são quatro temporadas e 142 partidas pelo clube do Oeste da Alemanha.

Apesar do histórico impressionante para um jogador de apenas 23 anos, Tah é lembrado nessa lista mais pela atual temporada do que pelas anteriores. Isso porque, após se destacar bastante em 2015/16 (sendo, inclusive, convocado pela Alemanha para a Euro 2016), o zagueiro sofreu algumas lesões e não teve tanta regularidade nos dois anos seguintes.

Em 2018/19, porém, o alemão mostrou, até aqui, sua melhor forma. Além do papel fundamental na campanha que voltou a render vaga ao Leverkusen à Champions League (após dois anos de ausência), Tah disputou pela primeira vez mais de 30 partidas numa mesma edição de Bundesliga, voltando a ser convocado pela seleção alemã. E ainda mostrou seu lado artilheiro: foram três tentos anotados em 33 partidas.

Kai Havertz (meia, Bayer Leverkusen), 19 anos

Havertz é a principal revelação alemã na atualidade (Foto: Getty Images)

Se Jonathan Tah foi um dos principais destaques do Bayer Leverkusen na última temporada, o principal foi o meia Kai Havertz. Nome familiar aos jogadores de FIFA ou Football Manager, por ser considerado uma grande promessa já há alguns anos, hoje ele é cada vez mais uma realidade.

“Situação do plantel: Lesionados – Toprak, Tah, Kießling, Bender; Suspenso – Henrichs; Havertz tem provas importantes na escola”

O garoto, que ganhou notoriedade no futebol mundial ao desfalcar sua equipe num jogo de Champions League devido a provas escolares, é hoje a maior sensação do futebol alemão. Após se tornar o jogador mais jovem a atuar pelo Leverkusen (aos 16 anos) e o mais jovem a completar 50 jogos na Bundesliga, aos 19 anos Havertz é figura carimbada nas convocações de Joachim Löw.

Em 2018/19, o garoto marcou 17 gols e distribuiu três assistências em 34 jogos na Bundesliga, além de três gols em seis partidas na Europa League. Veloz, extremamente técnico e bom finalizador, hoje o jovem meio-campista é possivelmente, junto de Matthijs de Ligt, o melhor jogador sub-20 do mundo.

Ibrahima Konaté (zagueiro, RB Leipzig), 20 anos

Konaté começa a chamar a atenção de grandes clubes (Foto: Getty Images)

Desde sua fundação, o RB Leipzig sempre focou na formação de jogadores e na contratação de jovens promessas vindas de diversos centros. Muitos não chegam a corresponder às expectativas, mas alguns, como Ibrahima Konaté, não apenas correspondem, como acabam se tornando gratas surpresas.

Formado nas categorias de base do Paris FC e do Socheaux, o zagueiro estreou como profissional no segundo, atuando em 12 partidas da Ligue 2 na temporada 2016/17. Apesar dos poucos holofotes, Konaté sempre esteve entre os convocados das seleções de base da França.

Em junho de 2017 assinou pelo RB Leipzig e, após uma primeira temporada de adaptação, virou titular absoluto em 2018/19. Junto de Willi Orbán, Konaté formou a dupla de zaga titular da melhor defesa da Bundesliga. Concederam apenas 29 gols em 34 partidas e garantindo o time de Leipzig na Champions League da próxima temporada.

O que mais chama a atenção em Konaté é sua frieza e maturidade, incomuns para um garoto tão jovem atuando por uma liga tão forte e tradicional como a alemã. Em duas temporadas pelo clube do Leste alemão, o jovem francês já atuou em 63 partidas.

Maximilian Eggestein (Werder Bremen), 22 anos

Eggestein está no radar de Joachim Löw na seleção alemã (Foto: Getty Images)

Assim como a maioria dos jogadores nessa lista, o volante Maximilian Eggestein teve sua melhor temporada da carreira em 2018/19.

Nascido em Hanover, o alemão passou a integrar as categorias de base do Werder Bremen aos 14 anos e teve de trabalhar bastante até ter oportunidades na equipe principal.

Entre 2014 e 2017, Eggestein disputou 55 partidas e marcou sete gols pela equipe “B” do clube. Somente em 2016/17 passou a ter mais chances na Bundesliga e a partir de 2017/18 assumiu a titularidade no meio-campo alviverde.

Na última temporada, o jovem volante deixou de ser mera peça de composição de elenco e passou a ser um dos pilares da equipe do Norte da Alemanha. Inteligente, técnico e “onipresente” em campo, o incansável Maxi foi titular em todos os jogos do Werder Bremen na última edição da Bundesliga, marcando cinco gols e distribuindo cinco assistências.

Além da resistência física e do bom desempenho no ataque (para um volante), Eggestein também se encaixaria bem ao estilo de jogo da Premier League por atuar bem em praticamente todas as posições no meio-campo. Tais qualidades chamaram a atenção de Joachim Löw, que chegou a convocá-lo para alguns jogos da Liga das Nações neste ano.

A única dificuldade com relação a uma possível transferência é o fato do volante alemão ter recentemente renovado seu vínculo com o Werder Bremen. O que não seria problema, dependendo do valor oferecido aos alviverdes.

Milot Rashica (Werder Bremen), 22 anos

Ídolo no Kosovo, Rashica foi muito bem na última temporada da Bundesliga (Foto: Getty Images)

Membro da Fifa apenas desde 2016, é natural que o pequeno Kosovo (de apenas 1,9 milhão de habitantes) ainda esteja engatinhando no cenário futebolístico internacional. Entretanto, a jovem nação já conta com alguns jogadores de destaque espalhados por boas ligas da Europa Ocidental. Dentre eles, o principal nome é Milot Rashica.

Rashica foi revelado pelo Vushtrria, clube mais antigo de seu país natal, aos 16 anos. Apesar de conviver com algumas lesões no início da carreira, o jovem meia-atacante sempre foi muito bem quando escalado entre os titulares, marcando nove gols em 21 partidas pelo time kosovar.

As boas atuações lhe renderam uma transferência ao Vitesse, da Holanda, onde Rashica logo se estabeleceu entre os titulares. No futebol holandês, o jovem kosovar disputou 100 partidas, marcou 15 gols e distribuiu 32 assistências em três temporadas, além de levantar o caneco da Copa da Holanda em 2016/17.

Em janeiro de 2018 foi negociado junto ao Werder Bremen, subindo mais um “degrau” em sua carreira. Após um início apenas razoável no futebol alemão, assumiu de vez a titularidade no alviverde em 2018/19.

Rápido, driblador, especialista em bolas paradas, polivalente, bom passador e finalizador, Milot Rashica anotou 12 tentos e deu seis passes para gols em 30 partidas nesta temporada. Os bons números, boas atuações e a constante evolução fazem do kosovar uma ótima opção para clubes carentes de um bom meia na Premier League.

Nico Elvedi (Borussia Mönchengladbach), 22 anos

Nico Elvedi comemora gol pelos Potros (Foto: Getty Images)

O zagueiro Nico Elvedi se difere de Denis Zakaria por ter atuado por muito menos tempo no futebol de sua terra natal. Nascido em Zurique, Elvedi foi revelado pelo clube local (FC Zürich), mas só atuou uma temporada pela equipe (2014/15).

Em julho de 2015, o zagueiro se transferiu ao futebol alemão pela quantia aproximada de 3,5 milhões de libras. Apesar da pouca idade, logo virou titular em Mönchengladbach.

Ao longo de quatro temporadas, Nico disputou 109 partidas na Bundesliga, anotando quatro tentos e distribuindo seis assistências.

Em 2018/19 o zagueiro atingiu seu auge até aqui em sua ainda curta carreira. Titular em 30 das 34 partidas dos Potros na Bundesliga, Elvedi foi fundamental na campanha que rendeu ao time um honroso 5º lugar, ostentando a terceira melhor defesa da liga.

Bastante ágil e técnico para um zagueiro de 1,89m, Nico Elvedi também se destaca pelo baixo número de faltas cometidas e pelo jogo limpo. Nas 31 partidas disputadas em todas as competições de 2018/19, o suíço recebeu apenas um cartão amarelo.

Ondrej Duda (Hertha Berlim), 24 anos

Duda em ação pelo Hertha Berlim (Foto: Getty Images)

Convocado regularmente pela seleção da Eslováquia desde os 19 anos, Ondrej Duda é mais um jogador já bastante experiente dessa lista, apesar de ainda jovem.

O meia iniciou sua trajetória profissional Košice, da primeira divisão eslovaca, e em pouco mais de um ano no time principal, foi negociado junto ao Legia Varsóvia, um dos mais tradicionais clubes poloneses. Em três temporadas no Legia, Duda disputou 101 jogos, marcou 16 gols e contribuiu com 19 assistências.

O que ajudou na projeção do eslovaco, no entanto, foi a Euro 2016, quando o meia foi um dos destaques da boa campanha de sua seleção, eliminada justamente pela Alemanha nas oitavas de final. Duda saiu da capital polonesa para assinar com o maior clube da capital alemã: o Hertha Berlim.

Apesar das dificuldades enfrentadas nas duas primeiras temporadas na Bundesliga, quando sofreu diversas lesões, o habilidoso camisa 10 finalmente desencantou em 2018/19. Titular absoluto pela primeira vez durante uma temporada inteira na Alemanha, o meio-campista marcou 11 gols e distribuiu seis assistências em 32 partidas. Ele foi um dos principais destaques da liga em sua posição.

Além de finalmente ter correspondido às expectativas e ter se tornado protagonista, outro atrativo em relação ao meia eslovaco (especulado como alvo do Sevilla) é o custo-benefício: segundo o Transfermarkt, Ondrej Duda está avaliado em cerca de 13,5 milhões de libras, preço relativamente baixo para os padrões da Premier League.

Willi Orbán (RB Leipzig), 26 anos

Willi Orbán já é capitão do RB Leipzig há duas temporadas (Foto: Getty Images)

Nascido na Alemanha, mas filho de pai húngaro e mãe polonesa, Vilmos Tamás “Willi” Orbán optou por representar o país de seu pai e hoje é titular absoluto tanto de seu clube, quanto da seleção.

Orbán começou sua carreira no Kaiserslautern, clube de sua cidade natal. Dos quatro aos 22 anos de idade, o zagueiro foi subindo das categorias infantis ao time profissional dos Diabos Vermelhos alemães. Entre 2011 e 2015, atuou 77 vezes e marcou oito gols pelo clube.

Em maio de 2015, o jovem causou revolta na torcida do Kaiserslautern ao trocar seu time de infância pelo “odiado” RB Leipzig (o rótulo de clube-empresa causa protestos até hoje na Alemanha por parte de torcedores mais tradicionalistas).

Fato é que o tempo tratou de confirmar o acerto na decisão de Orbán. O zagueiro foi instrumental na campanha de acesso dos Touros Vermelhos (2015/16) e hoje é capitão da equipe.

Em quatro temporadas pelo Leipzig, Orbán ajudou o clube a conquistar o “título” de melhor defesa de sua liga em duas oportunidades: na 2. Bundesliga de 2015/16 e na Bundesliga de 2018/19, com média inferior a um gol sofrido por jogo em ambas as campanhas.

Líder, xerifão, maduro e adepto do jogo limpo: em toda a carreira, Orbán recebeu apenas cinco cartões vermelhos, sendo apenas um deles direto. O zagueiro também não faz feio quando vai ao ataque: em 138 partidas pelo RB Leipzig, ostenta a marca de 12 gols e quatro assistências.

Apesar do vínculo renovado até 2022, Orbán está avaliado em cerca de 13,5 milhões de libras (€15 milhões) pelo Transfermarkt. Ou seja, pode ser um bom alvo para aqueles em busca de bons zagueiros na Premier League.