A semana de um torcedor do futebol inglês já começou agitada com a seguinte notícia: Tony Pulis foi demitido.  O agora ex-treinador do West Bromwich não aguentou a pressão após uma derrota de goleada para o Chelsea no último final de semana por 4 a 0.

O galês é o quinto a ser mandado embora na Premier League, já que De Boer (Crystal Palace), Koeman (Everton), Bilic (West Ham) e Shakespeare (Leicester) também foram demitidos em seus clubes.

Entretanto, mesmo com tantas movimentações nos bancos dos times, alguns nomes ganham destaque pelo inverso. Nomes, como o de Wenger, vão vencendo toda a pressão e cobrança dos torcedores ingleses e conseguem se manterem em suas posições. Com a volta de Moyes, esta edição terá dois nomes no seleto grupo de técnicos com mais de 500 jogos na competição nacional.

Leia mais:
‘Eu desejo fazer os fãs felizes’, diz Wenger
“Técnicos britânicos precisam provar que são bons o suficiente”, admite Howe
As cinco melhores contratações na janela de verão da Premier League

Veja agora uma lista com os seis treinadores que estão há mais tempo em seus times:

Arsène Wenger – Arsenal – Desde 1/10/1996

Wenger chegou nos Gunners em 1996. Foto: Getty Images

O treinador francês é o técnico há mais tempo no cargo de um time grande da Inglaterra. Desde 1996, ou seja, em 22 temporadas, Wenger, de 68 anos, é o segundo na lista dos treinadores com mais partidas na Premier League, com 802 aparições.

Além disso, acumula sete títulos da FA Cup e três títulos do campeonato nacional, tendo a edição de 2003/04 como sua maior façanha, haja visto os seus incríveis 90 pontos e um título de maneira invencível. Arsène Wenger foi eleito três vezes como melhor treinador do ano.

Dados de Wenger na PL: 802 partidas; 464 vitórias; 194 empates; 144 derrotas.

Prêmios: quinze “Melhor Treinador do Mês”; três “Melhor Treinador do Ano” (1997/08,2001/02 e 2003/04)

Eddie Howe – Bournemouth – Desde 11/10/2012

Foto: Site Oficial da Premier League

Embora tenha chegado ao Bournemouth 16 anos depois do primeiro nome citado no texto, Howe levou os Cherries a dois acessos e ajudou a manter a equipe na elite do Campeonato Inglês desde 2015.

Dados de Eddie na PL: 88 jogos; 27 vitórias; 20 empates; 41 derrotas.

Prêmio: Melhor treinador de março de 2017.

Sean Dyche – Burnley – Desde 30/10/2012

Foto: Site Oficial da Premier League

Embora tenha caído com o time na edição 2014/15, Dyche se manteve no cargo, fazendo com que, uma temporada depois, o treinador subisse com o clube, chegando a sua segunda participação na Premier League.

O escocês vem brilhando desta vez. Com um brilhante sétimo lugar, o Burnley, que é um dos times menos valorizados, vem chamando atenção.

Dados de Dyche na PL:88 jogos; 24 vitórias; 23 empates; 41 derrotas.

Mark Hughes – Stoke City – Desde 20/05/2013

Foto: Site Oficial da Premier League

Figura carimbada nos times ingleses, Hughes, que já passou por Chelsea, Manchester City e Everton, tem no currículo 14 temporadas em um clube da Premier League. Após substituir Pulis – o mesmo que acaba de ser demitido no West Bronwinch – no comando dos Potters, o treinador galês conseguiu ficar três vezes na nona posição da competição consecutivamente.

Dados de Hughes na PL: 434 jogos; 151 vitórias; 118 empates; 163 derrotas.

Prêmio: Melhor treinador de outubro de 2007.

 

Mauricio Pochettino – Tottenham Hotspur – Desde 27/05/2014

Foto: Site Oficial da Premier League

“Mauricio Pochettino. Ele é mágico. Você sabe.” É assim que os Spurs gritam em todos os  jogos para o seu treinador. Desde sua chegada em Londres, nenhum time somou mais pontos na Premier League do que o Tottenham. Poch pode ser considerado um treinador que lança bastante jovens jogadores, como Kane, Lallana e Dele Alli, e, mesmo pagando pouco por esses jogadores, ainda consegue bater grandes times que gastam milhões de euros toda janela.

Dados de Pochettino na PL: 180 jogos; 90 vitórias; 48 empates; 42  derrotas.

Prêmios: Quatro “Melhor treinador do mês”.

 

Chris Hughton – Brighton and Hove Albion – Desde 31/12/14

Foto: Site Oficial da Premier League

No último dia de 2014, Brighton e Chris assinaram um contrato. Desde aquele dia, nunca mais houve uma mudança no comando do time. Hughton subiu o time, algo inédito até então, e, pelo que parece, conseguirá se manter na maior liga do mundo. O time está em nono, superando equipes tradicionais como West Ham, Everton e Stoke City.

Dados de Hughton na PL: 103 jogos; 27 vitórias; 30 empates; 46 derrotas.

SHARE

Tenho 17 anos e curso o último ano do ensino médio integrado ao técnico de Administração. Apaixonado por futebol e Jornalismo, sou redator do site PL Brasil.

LEAVE A REPLY