Goleiro: David de Gea (Manchester United)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

O arqueiro espanhol do Manchester United foi grandioso contra o Tottenham. Autor de quatro boas defesas durante a partida (uma delas em linda cobrança de falta de Christian Eriksen), de Gea fechou a pequena área e garantiu um clean sheet para os donos da casa. Junto com Ander Herrera e Antonio Valencia, o goleirão dos Reds Devils está (mais uma vez) em ótima fase.

Lateral direito: Héctor Bellerín (Arsenal)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

A torcida dos Gunners já estava com saudades de Héctor Bellerín. O lateral direito do Arsenal estava a seis jogos no departamento médico, mas voltou com tudo na partida contra o Stoke. Um dos melhores de sua posição na liga, o jovem espanhol deu ritmo ao jogo, apoiou jogadas ofensivas e foi autor da assistência para o gol de Theo Walcott. Além disso, Bellerín é dono de uma marca um tanto quanto interessante: ele é o defensor com mais assistências na Premier League desde o início da temporada passada.

Zagueiro: Virgil van Dijk (Southampton)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Virgil van Dijk contra o Middlesbrough: 100% de duelos aéreos vencidos, 100% de aproveitamento em tackles, 4 interceptações e 9 tentativas ofensivas adversárias contidas. O zagueirão holandês do Southampton foi decisivo dentro de casa, proporcionou força e equilíbrio à defesa dos Saints e ajudou a sua equipe a sair de campo mais uma vez sem ser vazada. Van Dijk entra mais uma vez em nossa seleção da rodada e não é à toa… tá jogando demais o homem!

Zagueiro: Sebastian Prödl (Watford)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Assim como van Dijk, Sebastian Prödl foi uma rocha contra o Everton. O zagueiro do Watford também ganhou todos os tackles durante o duelo, foi autor de 4 interceptações, 88% de aproveitamento em passes e, de quebra, dono do segundo gol que deu a vitória aos Hornets, dentro de casa. Contratado na temporada passada, o defensor austríaco demorou para se firmar na equipe titular do Watford, mas, sob o comando de Walter Mazzari, ganhou ritmo de jogo e confiança para ser peça importante no esquema do técnico italiano.

Lateral esquerdo: José Holebas (Watford)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Holebas foi o garçom do duelo entre Watford e Everton. Saíram dele os passes que originaram os gols de Sebastian Prödl e o primeiro de Stefano Okaka. Dois cruzamentos perfeitos, diga-se de passagem. Além de chegar à marca de três assistências na Premier League, o lateral esquerdo da Grécia é também autor de dois gols na competição. Defensor ativo!

Meia: Gylfi Sigurðsson (Swansea)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Maestro. Essa é a palavra que define a função de Gylfi Sigurðsson no Swansea. Desde que se juntou ao clube galês de forma permanente, o islandês de 27 anos marcou ou assistiu 37.7% dos 106 gols anotados pelos Swans na Premier League. Contra o Sunderland, a história não foi diferente. Sigurðsson balançou as redes e anotou uma assistência, ajudando a sua equipe a se manter viva na tabela de classificação.

Meia: Mesut Özil (Arsenal)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Se a fase do Arsenal é boa, isso se deve, principalmente, às belas temporadas de Mesut Özil e Alexis Sánchez até o momento: combinados, os dois jogadores dos Gunners balançaram as redes 22 vezes na temporada. Na partida contra o Stoke City, o meia alemão participou ativamente das ações ofensivas e foi o autor do segundo gol do cotejo. Sánchez terminou zerado, mas contribuiu com a assistência para o gol de Alex Iwobi.

Meia: Henrikh Mkhitaryan (Manchester United)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Henrikh Mkhitaryan parece finalmente estar se encaixando no Manchester United. Sensação do Borussia Dortmund nas últimas temporadas, o habilidoso meio-campista de 27 anos não se adaptou à Inglaterra logo de cara e começou a maioria das partidas no banco de reservas. Com uma sequência de jogos maior, Mkhitaryan deve se firmar naturalmente como titular da equipe treinada por José Mourinho. E as evidências já estão claras: o meia armênio jogou muito contra o Tottenham e anotou o tento que garantiu os três pontos para os Red Devils.

Atacante: Stefano Okaka (Watford)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Cirúrgico, Stefano Okaka fez jus a sua posição de centroavante no time. O atacante italiano do Watford precisou de três chutes para marcar dois gols contra o Everton! Okaka também deu 43 toques na bola durante a partida e correu uma distância de 8.6km nos 81 minutos que esteve em campo. O homem do jogo!

Atacante: Diego Costa (Chelsea)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

O Chelsea se deparava com um dos jogos mais difíceis da temporada, contra um West Bromwich fechadinho e bem treinado por Tony Pulis. Sem criatividade, os Blues não encontravam uma forma de furar o ferrolho armado pelos visitantes no Stamford Bridge. Até Diego Costa brilhar mais uma vez. O centroavante brasileiro ganhou uma jogada que parecia morta, desarmou o zagueirão McAuley, avançou para o ataque e mandou a criança lá onde a coruja dorme! Com o gol da última rodada, Diego Costa se isola na artilharia com 12 tentos marcados em 15 partidas.

Atacante: Jamie Vardy (Leicester)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

O campeão voltou? Se depender da última atuação de Jamie Vardy com a camisa do Leicester… sim! Após encerrar uma seca de 741 minutos sem marcar um único golzinho na temporada, o artilheiro da Inglaterra escolheu um ótimo dia para voltar à boa fase. O atacante dos Foxes meteu logo um hat-trick contra o Manchester City no último fim de semana! Quem aí já estava com saudades desse Leicester City?

Técnico: Claudio Ranieri (Leicester)

(Foto: Reprodução/Premier League)
(Foto: Reprodução/Premier League)

Depois do inédito e surpreendente título da Premier League na última temporada, muitos se questionaram sobre o futuro do Leicester. Os Foxes brigariam novamente pelo título, ficariam no meio de tabela ou lutariam contra o rebaixamento? Até a penúltima rodada, as segunda opção (ou até mesmo a terceira) estavam se mostrando cada vez mais reais. Entretanto, a surpreendente vitória por 4 a 2 em cima do Manchester City parece ter dado um sopro de esperança para aqueles que queriam ver aquele Leistão da massa de volta. Ao bom e velho estilo Ranieri de ser, os Foxes se defenderam bem, foram mortais nos contra-ataques e não desperdiçaram as boas chances que tiveram contra a poderosa equipe de Guardiola.

Menções honrosas:

  • Hugo Lloris (Tottenham);
  • Phil Jones (Manchester United);
  • Gary Cahill (Chelsea);
  • Stephen Ward (Burnley);
  • Cuco Martina (Southampton);
  • Jeff Hendrick (Burnley);
  • Andy King (Leicester);
  • Fernando Llorente (Swansea);
  • Arsène Wenger (Arsenal).

Contribuíram para a Seleção da Rodada #13 os colaboradores: Julio César Puiati, Leonardo Zacarin, Matheus Teodoro, Paulo de Faria, Pedro Ramos, Thiago Ienco e Vinícius Matheus.

LEAVE A REPLY