Arsène Wenger está na corda bamba do Arsenal. Mesmo que isso ocorra há alguns anos e em todas as vezes que o francês comandou o clube em algum vexame, parece que desta vez a corda está se movimentando de maneira mais forte e rápida e deve derrubá-lo. A maioria da torcida não quer mais o técnico francês, mesmo que este tenha montado grandes times, e vários nomes já ventilam pelos corredores do clube.

Massimiliano Alegri, treinador bicampeão italiano pela Juventus, já foi especulado em Londres e é um dos favoritos ao cargo.  O diretor de futebol do clube italiano, Beppe Marotta, já comunicou à imprensa que está muito feliz com o trabalho do técnico e quer mantê-lo para a próxima temporada.

Massililiano Allegri é especulado como próximo treinador do Arsenal (AP Images)

Outros nomes foram comentados pela imprensa e teriam chances de assumir os Gunners. Segundo o Bild, maior jornal da Alemanha, Thomas Tuchel, comandante do Borussia Dortmund, seria o escolhido para substituir o francês. O alemão tem apenas 43 anos e comandaria uma renovação no elenco. Ele foi treinador do Mainz 05, da primeira divisão alemã, por cinco temporadas e tem contrato com o Dortmund até 2018.

Outro nome sondado foi o do alemão Ralph Hasenhüttl, treinador do Red Bull Leipzig, vice-líder da Bundesliga. Para a imprensa inglesa, ele disse que “é uma história bem construída e cheia de verdades” e que “é melhor não pensar muito nisso”.

O comentarista da SkySports e ex-jogador do Arsenal, Paul Merson, trouxe outro nome à tona e que pode surpreender a torcida do clube: Patrick Vieira. O que mais assustaria a torcida é que no plano para levar Viera ao comando da equipe, segundo ele, Arsène Wenger precisaria renovar por mais um ano com o Arsenal até que o ex-volante francês se preparasse para a assumir o time.

Vieira, ídolo do clube, também vem sendo sondado para treinar a equipe (Getty Images)

Vieira é o atual treinador do New York City, clube da Major League Soccer (MLS) e fez diversos estágios com treinadores. Ele treinou a equipe sub-20 do Manchester City antes de assumir o NY e é um dos novos nomes no mercado de treinadores europeus, além de ser um ídolo do Arsenal.

Segundo Merson, “ele é uma lenda e isso lhe dá uma margem de manobra”, ainda disse que “ele vai ter sua equipe jogando como ele jogou e é isso o que importa”.

O fato é que o Arsenal escorrega em definir se vai ou não continuar com Wenger. Não parece ser um clube que está escondendo sua decisão, e sim uma diretoria indecisa. Para a maioria da torcida, não há nenhum sentido mais na manutenção do francês no banco de reservas. As especulações que correm na imprensa jamais foram desmentidas pelos diretores do clube e isso abala o ambiente interno da equipe.

O Arsenal está na sexta colocação da Premier League com 50 pontos, seis a menos que o Liverpool, quarto colocado. Porém, a equipe tem dois jogos a menos que os Reds e pode alcançá-los em número de pontos. Com a irregularidade da equipe, não será surpresa se, pela primeira vez em 20 anos,  o Arsenal ficar fora da próxima UEFA Champions League.

 

LEAVE A REPLY